Breviário do Mentiroso – Alguns Esclarecimentos


Diz a tradição (qual tradição mesmo??) que a mentira nasceu quando LiLith que nem ela nem o Adão morreriam ao comer o fruto proibido. Ela não estava mentindo, só não dizia toda a verdade…Omitiu a parte da verdade que lhe convinha, não leu nas entrelinhas as cláusulas misteriosas. Essa é a “verdadeira” mentira: a verdade oportunista!!
Outros contam que a Mentira perdeu as eleições para Rainha do Universo em favor da Verdade. E para não perder sua participação na política cósmica, depois que sua “verdadeira” inimiga colocou a boca no trombone (no bom sentido, é claro!!) sobre sua real natureza, e não ser condenada e extirpada da vida, tentou se aliar à Verdade. Não iria mais lutar contra a Verdade de peito aberto e escancarado e, em troca, a Verdade alegaria ser a Mentira uma verdade (no sentido de existência real e não dependente da Verdade) desde pequenininha. Pura barganha!! Tudo estava bem e as idéias acerca do Caos e da dualidade eterna seriam por algum tempo esquecidas. E o homem “pecou” porque, confundindo uma com a outra, achou que seguindo a uma não estaria se afastando da outra (conhecemos isso por “ficar encima do muro”).
Não é necessário maior esforço para perceber que há essa tradicional confusão em fatos, ora remotos ora recentes, da nossa história. Mentiras engenhosamente camufladas de Verdade, e verdades que não eram imputadas como mentiras (mentiras sacanas mesmo, algumas delas). Maria Antonieta era sim uma boa mãe e não uma tresloucada, depravada e incestuosa, como muitos a acusavam apenas a ver mais uma cabeça dentro do cesto de vime. Faraó nunca foi um deus. Satanás nunca teve chifre ou rabo. Jesus não bebia vinho sem álcool, nunca foi celibatário (1-pregar em sinagogas exigia dos preletores que fossem casados e, de preferência, com filhos; 2- um homem sadio não beber vinho, e sim ki-suco, equivalia a ser viado!!).
O que nós conhecemos como mentira, o que se propaga por aí em termos de doutrina, cultura, história, é algo verdadeiramente amador. É como conceber um filho e não saber trabalhar com nada para sustentá-lo. Mentira é dissimulação. Dizem que a mentira tem pernas curtas, mas o mestre em embustes sabe guardar pernas-de-pau para essas ocasiões emergenciais. Segundo um magnífico pensamento, testado e comprovado por mim mesmo na prática, o qual li em uma edição da Playboy, que dizia assim: “(…) uma mentira de qualidade precisa ter pelo menos 90% de verdade, motivo ou necessidade”. Os 10% restantes consistem de pura técnica teatral. Um grande mentiroso (a quem eu chamo mentirólogo) é tão profissional e eficiente em seus esforços que acaba acreditando na própria mentira e, até mesmo, sonhando à noite com ela. Sem dúvidas, trata-se de uma evolução em mentirologia ou mentirotecnia que garante ao mestre a sobrevivência aos detectores de mentiras obsoletos das polícias do mundo, e até da CIA!!

Anúncios

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s