Eu sempre fico emocionado quando leio esse clássico. Me inspira não um desespero, mas um sentimento de fatalismo valente, daqueles que só os fortes exprimem quando estão se despedindo da vida. Eu, se estiver consciente logo antes de minha passagem deste lado para o outro lado da Vida, quero declamar esses versos intimamente perpétuos:


Versos Íntimos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera –
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

2 comentários em “Versos Íntimos (Augusto dos Anjos)

  1. É um poema que desde adolescente sei de cor. Grande poeta, mas, muito amargo, muito sofrido, sempre via mais o lado amargo da vida. Que o lado amargo é o da matéria, do chão. Mas, levantando-se os olhos para o alto, até as amarguras passam a ser adubos para fazer florescer a sua liberdade definitiva. Desejo, firmemente, que no desenrolar de sua vida (você ainda é muito jovem), use sua vontade e o seu livre arbítrio para levantar seus olhos cada vez mais para o alto, a fim de que chegue à sua transformação declamando: ” Muito agradeço a todos que me geraram, me criaram e me mantiveram em tantas vidas transformativas até alcançar este grande dia da minha liberdade definitiva. Agradeço a todos que me feriram e me acariciaram, agradeço a todas as forças da natureza, a todos os deuses, guias e protetores, mas, acima de tudo a Deus, por encerrar, com chave de luz, a última página da minha longa estória na vida terrena.”
    Meu grande e fraternal abraço!

    Curtir

    1. Eu sempre agradeço a Deus do Meu Coração o que sou e por aqueles que me ajudaram a forjar a mim mesmo. Cada pedra em que tropecei e cada mão que me ajudou a levantar. Cada cusparada e recriminação e também os que tripudiaram de mim. Não há vitória sem a superação da gravidade e do peso! Temos o mito de Hércules como inspiração: vencendo entre crimes e virtudes, mas ainda assim cumprindo nosso “Trabalho”!

      Obrigado pelos votos e pela bênção proferida! Paz sempre!

      Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s