Kazantzakis e Deus


Durante toda a sua vida, o autor grego Nikos Kazantzakis (Zorba, A Ultima Tentação de Cristo) foi um homem absolutamente coerente. Embora abordasse temas religiosos em muitos de seus livros – como uma excelente biografia de São Francisco de Assis – sempre considerou a si mesmo como um ateu convicto. Pois é deste ateu convicto, uma das mais belas definições de Deus que eu conheço:

Nos olhamos com perplexidade a parte mais alta da espiral de força que governa o Universo. E a chamamos de Deus. Poderíamos dar qualquer outro nome: Abismo, Mistério, Escuridão Absoluta, Luz Total, Matéria, Espírito, Suprema Esperança, Supremo Desespero, Silêncio. Mas nós a chamamos de Deus, porque só este nome – por razões misteriosas – é capaz de sacudir com vigor o nosso coração. E, não resta dúvida, esta sacudida é absolutamente indispensável para permitir o contacto com as emoções básicas do ser humano, que sempre estão além de qualquer explicação ou lógica.

*******

Fonte: http://www.warriorofthelight.com/port/index.html — Ed. 199.

Anúncios

14 Replies to “Kazantzakis e Deus”

  1. …”Mas nós a chamamos de Deus, porque só este nome – por razões misteriosas – é capaz de sacudir com vigor o nosso coração.”
    Fabuloso Teus Post.
    Paz. Sempre, Paz.

    Curtir

    1. Jayme,

      Depois daquele nosso colóquio filosófico que tivemos há alguns dias, presto muito mais atenção em seus comentários. E já te considero, com merecimento, um grande cabeça do diHiTT.

      Lisonjeado ficaria Nikos com teu elogio!!

      Paz, sempre Paz!!

      Curtir

  2. Olá Ebrael!

    Infelizmente, de Nikos Kazantzakis apenas conheço o filme “Zorba, o Grego”, o qual já vi há uma boa vintena de anos. Na verdade a sua definição de Deus, ou da nossa necessidade espiritual é verdadeiramente bela.

    Adorei o texto.

    Beijos
    Luísa

    Curtir

    1. Quando alguém nega algo que já existe no pensamento inconsciente coletivo, ainda que mais cristalizado do que fluido, ele apenas tá dizendo que 5 litros de leite não cabem em seu copo de requeijão vazio. Mas, no fundo, quando precisa daquela Água, ele em segredo roga por ela!! kkkkkk

      Bjs Serenissima!!

      Curtir

  3. Olá querido amigo Ebrael,

    Excelente post. Parabéns!

    Para quem se diz ateu, a definição apresentada pelo ator Nikos, está na mais perfeita feqüência divina : sintonizada, afinada e refinada.

    Está mais para quem crê , do que para o descrente.

    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

    Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s