Porque Jesus não se tornou Rei dos Judeus??


Antes de começar a dissertar sobre o assunto do título, tenho que fazer uma breve introdução de matérias que serão abordadas.

Quadrados Mágicos – conhecidos pelos matemáticos como matrizes do tipo n x n, de n linhas e n colunas. Conta com a peculiaridade de obtermos sempre a mesma soma dos elementos em qualquer coluna, linha ou diagonal.

Exemplo de Quadrado Mágico, também chamdo de khamea, do tipo 3 x 3.
Exemplo de Quadrado Mágico, também chamdo de khamea, do tipo 3 x 3.

No exemplo acima, temos uma matriz 3 x 3, em que em qualquer coluna, linha ou diagonal, a soma dos elementos será sempre a mesma, nesse caso 15. E como sabemos que sempre dará 15?? Distribuindo os algarismos de 1 a 9. Somando rodos os elementos, de 1 a 9, e dividindo pelo número de seções (colunas ou Linhas, nesse caso 3). Logo, 45 dividido por 3, temos 15.

Para descobrirmos a soma dos elementos (também chamada de número planetário) de uma coluna ou linha de matriz n x n, em que n é o número de seções (colunas ou linhas), segue a fórmula:

S= (n + n³) / 2

Por que falar de quadrados mágicos aqui?? Vou explicar…

Ontem tive um sonho estranho, desses que você sabe exatamente que não nasceram de suas idéias simplesmente… Posso falar apenas da matéria em si, mas não dos eventos do sonho, por motivos pessoais.

Lendo um post interessante em um blog ontem, acabei adormecendo, meditando sobre o assunto. E tinha a ver com as correlações místicas e cabalísticas dos khameas, ou quadrados mágicos para os antigos. Mas o que obtive de conclusões no sonho não tinha visto no post do tal blog. Foi algo novo. Poderá até parecer maluquice para alguns que lerem o post, mas…

A maioria dos graus ligados à Rosacruz ou aos gnósticos trabalha com graus baseados nas Emanações da Árvore da Vida. Esta estrutura foi desenvolvida inicialmente nos Templos de Toth/Hermes, mas contava apenas com sete graus, baseados nos Planetas Alquímicos (Lunae, Mercure, Veneris, Martis, Jovis, Saturni e Solis), sendo Solis o mais avançado. Cada grau possuía um Kamea (Quadrado Mágico) correspondente. Mais tarde os Pitagóricos finalizariam a estrutura para conter 10 esferas numeradas, como conhecemos hoje em dia.

Como os Khameas só são possíveis a partir do 3, então estabeleceu-se uma correlação numérico-cabalística entre números e planetas (arquétipos). Assim:

Saturno = 3;  Júpiter = 4; Marte= 5;  Sol= 6; Vênus= 7;  Mercúrio= 8; Lua= 9.

E onde Jesus entra no sonho, digo, na história??

Como todos sabem, o arquétipo astrológico ligado ao domínio, ao juízo, ao Rei é Júpiter. E o número de Júpiter é 4. Numa matriz quadrada mágica 4 x 4, obtemos o número planetário pela fórmula citada acima:

S = (4 + 4³) / 2= (4 + 64) / 2= 68 / 2= 34.

Esse é o número do Rei numa manifestação particular, enquanto homem perfeito, realizado. Daí, me lembrei, no sonho, do 33, que também é um número cabalístico. Mesmo que Jesus não tivesse morrido aos 33 anos, esse era um símbolo atribuído a ele, significando algo transcendente, pois que os números estão pelo menos um grau acima das palavras compostas, em termos de sublimidade. Ele morreu aos 33 anos. Fez de tudo, foi quase coroado. Era Rei de berço, pela sua linhagem davídica, mas não foi coroado. Ele foi 33, e não chegou ao 34. Quase chegou, quase!!

Nas Tradições esotéricas e cabalísticas ocidentais, há quase uma unanimidade em atribuir a figura de Jesus à esfera 6 (Tiphereth, a Beleza) da Árvore da Vida. Ela é representada pelo Sol. O Sol, mais do que ser Rei apenas, traz a Luz. Está entre 12 constelações zodiacais, assim como Jesus estava entre 12 discípulos. Sem contar que todos os mitos solares das tradições anteriores a Cristo no mundo, se referem a deuses sacrificados e abnegados, que dão a vida pelos seus seguidores e pela humanidade.

Mas o que mais me intriga é o seguinte: não tenho qualquer dúvida que Jesus está ligado ao Arquétipo Solar, mas ao executar os cálculos do quadrado mágico com n=6 (Sol), matriz 6 x6, obtemos a seguinte figura:

Khamea (quadrado mágico) do Sol, matriz 6 x 6.
Khamea (quadrado mágico) do Sol, matriz 6 x 6.

Conclusões:

Calculando o número planetário dessa matriz, temos S= (6 + 6³) / 2= (6 + 216) / 2= 222 / 2= 111. Mas, e se somarmos todos os elementos da matriz?? Cada coluna ou linha soma 111. Logo se multiplicarmos por 6, temos… 666!!!

Não digo que Jesus tenha sido a Besta, mas que se alguém, no futuro, querer se comparar a Ele, declarar ser Ele, será alguém de 666, do Sol, que agrupará não 12 apóstolos, ou 12 constelações. Será alguém pacífico, cativante, que atrai seguidores e tem forte carisma. Será a imitação perfeita do Logos Iluminador. Será um Illuminatus, alguém já com os graus de Adepto, com domínio da Mente e dos 4 elementos. E quando um Adepto é do lado “negro da Força”, elé é mau mesmo!! Talvez seja o messias judaico, a reunir as 12 tribos de Israel a lutar contra o mundo…

Mas Jesus também era regido pelo 666, número de homem. E, logo se o tal Anticristo vir, e for um homem, será a antítese de Jesus, mas com o mesmo grau de adiantamento, ou pelo menos, em teoria, com as mesmas prerrogativas, representadas pelo 666, o Sol Invictus

*******

Referências: http://ateuspontocom.blogspot.com/2009/05/quem-tem-medo-dos-illuminati.html

Anúncios

4 Replies to “Porque Jesus não se tornou Rei dos Judeus??”

  1. Atente ao fato, de que todos as suas conclusões foram pensadas dentro de regras pré dispostas, escritas e encontradas por homens, o que implica que elas são ofuscadas pelas sombras da existência, assim como todos os homens. Atente também, ao fato de que não se pode pensar dentro de regras para alguém que – segundo a mitológia – as dobrava mediante a própria vontade. Não é na informação exata ou nos numeros que se encontra a verdade, mas na compreensão do conceito.

    Jesus foi um lider e um rei nada mais é do que um lider. Jesus foi sim um rei, pois um rei não é definido por sua coroa e não é definido por seu trono, é definido por seu povo que irá segui-lo, a onde quer que ele vá.

    A respeito de suas conclusões e suas preocupações a cerca destas: Ora, se jesus não pôde exterminar o mau, sua antitese não poderia exterminar o bem.

    Só uma coisa… Diz-se que em sonhos, os numeros sempre estão de ponta a cabeça, invertidos, representando que os sonhos estão para a consciência assim como o alto está para o baixo e, tenho enormes dúvidas se “666” são numeros… Na verdade não acredito que sejam, mas isto é outro assunto.

    Curtir

  2. João, desde já agradeço por contribuir para fazer evoluir o debate, este, que considero deveras saudável. Obrigado mesmo!!

    Como posso analisar seus apontamentos?? Vejamos:

    Pela sombra da existência todos nós estamos cobertos, e mais ainda os animais irracionais. Mas somos (ao que parece) animais racionais e dotados de uma capacidade de, pelo menos, analisar ou especular sobre as “sombras” da existência e seus efeitos. Isso (as “sombras”), de per si, não constitui impedimento para que se chegue a um limiar plausível de conhecimento. Afinal, coisas e “mistérios” há alguns séculos considerados irreveláveis, hoje se mostram destrinchados.

    Humanamente falando, sim, Jesus foi um líder e um Rei, tão-somente. Mas, conhecimentos tidos por não-convencionais, como nos ensina a própria história da ciência, não devem ser relegados tão prematuramente ao reino da superstição. Se havêssemos em nosso poder a verdade dos “fatos”, talvez (eu disse talvez) estivéssemos vendo as coisas a partir de outros paradigmas.

    Você disse: “A respeito de suas conclusões e suas preocupações a cerca destas: Ora, se jesus não pôde exterminar o mau, sua antitese não poderia exterminar o bem.” Ora, nunca fui partidário de antíteses, no que toca a estratos fora da matéria, apenas a polaridades (pares de opostos “aparentes”). O que quero dizer é que não há e nunca houve e nunca haverá nenhum ser que rivalize com a Essência do Ser (Deus, Criador, ou como queira) pela posse do Universo. Jesus seria um Mestre de conhecimento, de alto conhecimento, que se dispôs a
    ensinar o que aprendeu, enquanto homem, enquanto essência. Se houvesse opostos irreconciliáveis, prótons e elétrons não se juntariam em átomos, homens e mulheres não se juntariam em famílias e nada existiria no Universo. Se há antíteses, não são irreconciliáveis, mas complementares.

    Espero podermos voltar a conversar, quem sabe por MSN. Meu MSN éo mesmo que consta do menu “lateral”.

    Abraços e, mais uma vez, obrigado!!

    Curtir

  3. Ebrael,
    Agradeço mais uma vez a atenção.
    Quanto ao quadrado mágico gostei, apesar de já ter visto, mas não com explicações assim. Lerei com mais atenção.
    Abraço,
    Nestor

    Curtir

    1. Quadrados mágicos não são simples matrizes n x n. Aliás, a despeito do que dizem injustamente os adolescentes, as matrizes eram usadas para calcular tábuas astronômicas e previsões de marés desde a mais remota antiguidade. Especialmente, os quadrados mágicos não podem ser relegados ao terreno da curiosidade, já que são fenômenos raros na Aritmética.

      Esteja À vontade e uma ótima semana!

      Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s