O anjo da liberdade nasceu antes da aurora do primeiro dia, antes do próprio despertar da inteligência, e Deus a chamou de Estrela da Manhã..

“Gloria, pois ao Pai que sepultou o exército de Faraó no Mar Vermelho!
Glória ao Filho que rasgou o véu do templo e cuja pesadíssima cruz, posta sobre a coroa dos césares lançou por terra a fronte dos césares!
Glória ao Espírito Santo, que deve varrer da Terra com seu sopro terrível todos os ladrões e todos os algozes, para dar lugar ao banquete dos filhos de Deus!
Glória ao Espírito Santo, que prometeu a conquista da Terra e do Céu ao anjo da liberdade.”

O anjo da liberdade nasceu antes da aurora do primeiro dia, antes do próprio despertar da inteligência, e Deus a chamou de Estrela da Manhã.
Ó Lúcifer! Tu te separaste voluntária e desdenhosamente do céu onde o sol de afogava em sua claridade, para sugar com teus próprios raios os campos incultos da noite.

Tu brilhas quando o sol se deita, e teu olhar cintilante precede o despertar do dia.
Tu cais para subir de novo; experimenta a morte para melhor conhecer a vida.
Tu és a gloria dos antigos do mundo, a estrela da tarde para a verdade, a bela Estrela da Manhã.
A liberdade não é a licença; pois a licença é a tirania.
A liberdade é a guarda do dever, porque revindica o direito.
Lúcifer de quem as idades de treva fizeram o gênio do mal, será verdadeiramente o anjo da Luz, quando tendo conquistado a liberdade a preço de reprovação, fazer uso dela para se submeter à ordem eterna, inaugurando assim a glória da obediência voluntária.
O direito é somente a raiz do dever, é preciso, pois para dar.
Ora, eis como uma alta e profunda poesia explica a queda dos anjos.
Deus dera aos espíritos a luz e a vida, depois disse-lhes: -Amai.
Que é amar? Responderam os espíritos.
Amar é dar-se aos outros, respondeu Deus, Os que amarem, sofrerão, mas serão amados.
-Temos o direito de nada darmos e nada querermos sofrer, disseram os espíritos inimigos do amor.
Ficai no vosso direito, respondeu Deus, e separemo-nos. Eu e os meus queremos sofrer e até morrer para amar. É nosso dever!
O anjo decaído é, pois aquele, que desde o princípio recusou amar; ele não ama e é todo o seu suplico; ele não dá, e é sua miséria; ele não sofre, e é seu vazio; ele não morre e é o seu exílio.
O anjo decaído não é Lúcifer, o portador da  Luz; é Satã, o profanador do amor.
Ser rico é dar; nada dar é ser pobre; viver é amar, nada mar é ser morto; ser feliz é devotar-se; existir só para si é reprovar a si próprio e se enclausurar no inferno.

 

 *******

 Fonte: http://www.pistissophiah.org/a_estrela_manha.htm

4 comentários em “Stella Matutina

  1. Aqui existem algumas contradições. Segundo “Um Curso em Milagres”, Deus nunca quiz a separação, e exatamente por este motivo a separação nunca existiu, porque a vontade dele é a unica que existe, mas acreditamos que estamos separados. Se Deus é tudo, para onde iriamos? É justamente essa crença na separação que fez o “anjo caido” que na verdade nunca caiu, sentir-se culpado. O anjo caido sofre e sofre muito, porque se sente culpado(e se auto-odeia), ele morre ou pelo menos acredita que morre, porque ele passou a crer que era um corpo e corpos parecem morrer. Realmente ele não ama, pois o amor tem que ser por todos incondicionalmente. Amar uma parte e rejeitar todas as outras não é amar absolutamente. O oposta ao amor é medo que toma muitas formas diferentes. O amor verdadeiro é eterno e imutável. O amor que um dia acaba ou muda não é amor, é medo. A pessoa nunca consegue existir só para si, porque somos todos um. Portanto tudo que fizermos estaremos fazendo pelo todo. Agora, podemos pensar que estamos fazendo só por si, mas isto é só um equivoco.

    Curtir

    1. Com certeza, por sabermos que nós, como “individualidades”, somos finitos, que estamos num estado de mutabilidade. A essência que dá a vida. o que chamamos de espírito, é imortal, pois que imutável. Mas, se sabemos existir um estado mutável, cremos que há um movimento e uma matéria, Nada que é mutável pode ser eterno enquanto mutável. Mas o que é mutável é tangível pela “eternidade”, pois seu progresso é eterno.

      Lembra-se?? “Nada na natureza se cria ou se destrói, mas tudo se transforma.” A Natureza (entenda-se Universo manifestado) é eterna, pois surgiu do Eterno. Realmente nada é eterno além do Uno. Posso dizer que o “Anjo Caído” seja justamente o princípio da primeira manifestação. O que faz sofrer não é o não-amar, mas saber que a consciência individual (egóica) é o sinal de “separação” (aparente) do Uno. Essa dor se ameniza quando sabemos donde viemos. E donde viemos?? Não importa. Importa é que se viemos de alhures, iremos para algum lugar. E é a confiança, vislumbrando os ritmos cíclicos do Universo, de voltar para “alhures” que nos conforta. Não há como amar a todos se não somos Todos, se não abarcamos Todos. Mas podemos nos unir para manter a Criação em harmonia razoável, e assim louvar o único Amor.

      Curtir

      1. Ebrael, nós somos assa essencia que dá a vida.
        Eu tomo por base o seguinte pensamento:
        Se Deus é tudo, é perfeito, é ilimitado, é eterno, é amor, é a unica realidade verdadeira, tudo que não for como ele não é real. Tudo que o anjo caído pensa ter criado, nunca foi criado, porque só Deus pode criar. Esse estado mutável que vc se refere não existe realmente, apenas parece existir. Parece que o espírito(o filho de Deus?) gosta de seus varios aspectos(personalidades e imagens(corpos)diferentes)para poder interagir consigo mesmo.

        Posso dizer que o anjo caído surgiu com o primeiro erro, de achar que poderia estar a parte de Deus e fazer as coisas de forma diferente.

        Nada na natureza se cria porque foi feita pelo anjo equivocado(caído) e não criada por Deus. Nada pode ser destuido porque nunca foi criada por Deus, portanto nunca existiu. Tudo na natureza simplismente desaparece exatamente como desaparece uma miragem. Essa hitória de que as coisas se transformam em outras, é enganação do ego(anjo caído) que quer a todo custo fazer com que seu mundo seja real.

        Os cientistas ja sabem que este universo é holograma. Os que fazem o curso chamam este holograma de falso universo.

        Nós somos todos um só, lembre-se que Deus tem só um filho!

        Abraços
        Luiza

        Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s