O som do relógio agita o ar da sala:
São 9 horas, pausa para o café.
São 12 horas, espio minha escala
Acabo almoçando novamente de pé.

Há 5 anos que juntos acordamos,
Há 5 meses nos vemos ao dormir.
Há 5 dias que não te faço sentir
A mim mesmo. Nos indagamos:

Quanta vida passou?? Quantos ventos
Açoitaram meu corpo, indomável,
Provado pelo tempo e ressentimentos??

Mágoa secreta, olhamos atentos:
Se vês, por fim, que viver é inevitável
Que seja agora, pois o agora é ponderável.

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s