Vida Destemida


De que vale a vida em meio à covardia??
De que vale ela sem um pouco de poesia??
Se a mesma Vida é a Grande Mãe-Musa
Dos homens cegos e dos de mente obtusa!!

O que somos nós para ti, ó Primeira Vida,
Nós, as crianças da Luz interna abafada??
O que fazemos por vós, ó Mãe Incriada,
Se não formos corajosos, de vida destemida??

Em meu peito incendeias uma brasa infinita,
E em minha Língua, Palavra de Amor bendita,
Para a renovação do velho coração dormente!!

Ó Vida, se a língua mata o Amor, quando mente,
Se o homem, quando ama, não diz o que sente,
Fecha minha boca, e corta minha língua maldita!!

– Sob inspiração das palavras de Gemária Sampaio, amiga querida, comentando o
post
O
Barroco é Pop?? (por Clóvis Bulcão)

2 comentários em “Vida Destemida

    1. Pois então, minha querida Vera,

      É com esse espírito corajoso e resoluto que sinto-me dever enfrentar a Vida. É linda, cheia de desafios, cheia de vestígios do Amor Universal, ainda nos deixando amar, em particular, as pessoas.

      BJs, minha amiga!

      Curtir

Deixe uma resposta para Ebrael Shaddai Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.