Para mim, um dos maiores dramas e ilusões da humanidade chama-se pecado. Por ele, se cometem loucuras, contra eles fazem-se verdadeiras guerras religiosas, pais se voltam contra filhos e vice-versa. Por ele, os instintos básicos e vitais da sexulaidade sadia se degeneram em verdadeiras doenças mentais.

Alguns poderão me perguntar: Mas, Ebrael, que conversa é essa?? Pensei que você fosse mais heterodoxo em relação a esses assuntos…

E sou mesmo!! O que eu disse foi justamente para reforçar a minha opinião de que toda as crenças num pecado original acarretam, no imaginário de todas as pessoas, culpas insuportáveis. Ou seria o contrário??

 

Eu creio que somente se pune por um ato próprio, crendo ter “pecado”, aquele que se culpa, se cobra e se condena por esse ato. A noção de pecado não existiria se as pessoas não se culpassem a todo momento. Não existiria pelo que ter medo, apenas temor da própria Consciência. Quem não se culpa, quem não se condena, não achará que merece o inferno, não se crerá o pior ser do planeta nem tentará suicídio. Uma pessoa que não carrega a culpa vive mais feliz, mais leve e é mais segura. Uma pessoa assim nunca pensará que é imperdoável, nem tampouco que é digno de que sintam pena dela.

Não carregar a culpa não significa ser inconsequente e fazer qualquer coisa sem se preocupar com as implicações de seus atos no mundo ao seu redor. Significa apenas não se agarrar ao que já passou, ao que se fez de errado, mas ao que podemos fazer de certo dali em diante, ao que podemos fazer para melhorar e consertar uma situação infeliz.

Continuando, isso implica uma mudança de atitude. Parar de pensar pela cabeça dos outros e se livrar de tudo que nos remete a sentimentos de auto-condenação. Se há algo no mundo realmente diabólico, é o sentimento de culpa, a noção de pecado. Se arvoram muitos a pregar a mensagem de Jesus, mas mal se lembram eles de quando Jesus falou à prostituta: “se ninguém te condenou, eu também não te condeno”.

Já citei aqui no blog várias vezes uma frase de Eliphas Levi, que eu tomo como referência para mim e para o blog:

A Liberdade não é a libertinagem, pois a libertinagem é tirania;

A Liberdade é a Guardiã do Dever, porque reinvindica o Direito.

Isso quer dizer que somos os únicos responsáveis por nosso destino, seja para o que consideramos bom ou mal. Não existe condenação ou salvação, a não ser a partir de nossa própria alma, e não exterior a ela. Não há Salvadores nem Acusadores, que possam mudar nosso destino, à nossa revelia. Somos plenamente livres!! Basta que deixemos as ilusões de lado!! Mas, que ilusões são essas??

A primeira e mais covarde, é a ilusão do pecado!! Não há nada definitivo no Universo. Não vou arder no mármore do inferno se transar com alguém fora do casamento, nem mesmo vou para o céu do Arco-Íris pelo simples fato de dar uma esmola mirrada a um pobre desconhecido, sem sequer permitir a ele que sinta o calor da minha mão. Vou apenas para onde meu coração me levar, pois conforme deixou dito Jesus

Onde estiver teu coração, aí estará teu tesouro!!

Seja esse tesouro bom ou mal, o Inferno de Sodomias ou um Céu de Brigadeiros, esse tesouro é meu destino, é o rumo aonde chegará minha Essência, é minha verdadeira Vontade.

A segunda: é a ilusão de que a salvação ou a condenação da alma vêm de fora de nós mesmos! Jesus disse:

O Reino dos Céus está dentro de vós!!

Se assim é, estar fora de mim é o Inferno. Crer que algo fora de mim pode interferir em meu destino é a Mentira. O Deus Vingativo, de fora de nós, que condena e remete todos os “desobedientes” e rebeldes a um lago de fogo ardente, é o verdadeiro Diabo. Se esse Deus existe, seu intento maior é nos separar de nós mesmos, nos tornar escravos de crenças que não são nossas, nos tirar a felicidade que o corpo material, servindo à alma, pode dar em forma de sexo sadio e sem culpas. Jesus não é Deus, e ele mesmo o disse várias vezes. Mas os homens sempre têm que fabricar deuses que moram fora deles mesmos, tamanha é sua escravidão à matéria, tamanha é sua cegueira, pela qual a única forma que acham ter de se relacionar com Deus é torná-lo tão estúpido como eles são, obrigando-se a adorar a seus deuses em blocos de pedra polida.

Não cultuo a Deus em lugar algum fora de mim. Ele está dentro de mim. E se permite que eu viva mais um dia e escreva tudo isso a vocês, é porque meus atos egoístas e defeitos não são mais estúpidos que as regras escritas nos corações dos homens, criminosamente, para evitá-los. Exemplo disso é a condenação do sexo, pela Igreja e pelo Islã, como fonte de prazer.

Num próximo post vou dar minha opinião sobre a repressão contra o instinto mais poderoso da natureza humana: o instinto sexual!!

14 comentários em “Mea culpa, mea maxima culpa!!

  1. Gostei do texto, é isso aí mesmo, se as pessoas não se culpassem o tempo todo, não existiria a noção de pecado.
    Errar, sim, erramos. Mas nos autoflagelar por causa disso e crer ser esse o único modo de nos redimir é um absurdo. Penso dessa forma. O correto é aprender com os próprios erros e procurar não cometê-los novamente.
    Ficarei no aguardo do próximo tema. Bjs.

    Curtir

    1. Se autoflagelar é estupidez por dois motivos:

      1) pela violência cometida contra si mesmo. Quando dizem que Deus ordenou “Não matarás”, não entendem que nãos se falava apenas de animais e homens exteriores, mas tbm de nossas almas. Isso, de se auto-condenar e se auto-executar é como um suicídio sem morte física.

      2) pela ineficácia do ato em si de resolver qualquer erro. A cobrança excessiva e auto-condenação, como forma de ódio interno e auto-repressão, é uma ação negativa. Isso quer dizer que inibbe qualquer reação positiva, no sentido de inovar, de agir em direções diferentes, em buscar soluções e olhar através da cortina e da neblina da ignorância, nem mesmo além de uma palmo de nosso egoísmo.

      Aguarde sim. Como vc mesma leu, acho que esse próximo tema é de seu gosto.

      Bjs e obrigado Sandra!!

      Curtir

  2. Saudações!
    Amigo Ebrael,
    Que Post Fantástico!
    Prezado amigo, ontem passei por aqui e li o seu fascinante texto, por sinal, amparado dentro de uma racionalidade invejável, extremamente racional e inteligente.
    Refletindo um pouquinho sobre o que está explanado, me dei conta que não tenho conhecimentos para dizer se concordo ou discordo de sua explicação, até porque, em essência, a mensagem visa desmistificar a maldição ou terrorismo do bendito e ou maldito PECADO, e isso é louvável de sua parte, uma vez que, todos aqueles que enveredarem pela brilhante alternativa ou caminho, possivelmente se sentirá aliviado dos deslizes e erros cometidos.

    Não tenho a pretensão de desfazer e muito menos a petulância de discordar de seus conceitos, porém, penso que é muito importante levarmos em consideração que nossos irmãos, – somos filhos do mesmo Pai – são únicos, e como você é um dos conhecedores inexiste no planeta um só ser que seja uma replica 100% fiel de outro a começar pelas digitais, não é mesmo.

    Assim, penso ser louvável de nossa parte procurar compreender a todos os homens, haja à vista que, cada um é dono de suas almas, desde o momento do nascimento ou renascimento, até a morte ou transição.
    Desse modo, penso que desde que Deus fez o mundo, e o mundo se fez mundo – “De acordo com a Bíblia Deus deu origem a tudo que existe na seguinte ordem:
    Eternidade (sem tempo e espaço) Deus Criou o céu e a terra, a terra era sem forma e vazia e o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas, e Deus disse: “Haja luz” – Tanto a Bíblia quanto a ciência aponta o Hidrogênio e o Hélio como primeiros elementos do universo físico. (rohi).
    O homem se debate se engalfinha, e, incansavelmente perscruta na imaginação pelos tempos lhes remetendo ao que dizemos se chamar “consciência”, e outras dezenas de adjetivos, para justificar alguns feitos.
    É muito provável, – não sei-, que todos se encontrem em diferentes níveis de consciências desde que houvera o “Fiat Lux”.
    Daí uma variante até racional, dá para se perceber que, devem existir trilhões de consciências no universo, algumas são portadores de verdadeiras USINAS, outras consciências, são os TRANSFORMADORES, muitas devem ser Postes, uma leva são lâmpadas, outras bocais, e as pilhas fracas.
    Nessa salada de consciências, em verdadeiro processo de evolução rumo a Luz maior, é que se fez necessário, surgir o archote, o guardião das coisas sagradas, os iluminados, os profetas, os anjos de luz, e porque não dizer os papas, pastores e todos aqueles que desempenham seus papeis semeando conhecimentos aos que se encontram naquelas paragens aonde não chega à luz evoluída da palavra benfeitora.
    Possivelmente, foi aí que se fez e se faz necessário apoiar as pilhas fracas, mostrando-lhes “pecados-deslizes e erros”, para que se possa despertar suas faculdades adormecidas pela Luz das Trevas.
    Assim, penso serem extremamente aceitável os trabalhos desenvolvidos pelas igrejas que visem conscientizar o homem para construir um mundo muito melhor.
    Aproveito a oportunidade e levo os meus mais sinceros votos de milhões de felicidades aos que se encontram em estágios evoluídos e amparados na Luz divina.
    Quanto a mim, ainda me encontro cumprindo meu estágio probatório, tentando aprender alguma coisa para recarregar minha bateria.
    Quero lhe parabenizar pelo magnífico texto!
    Parabéns pelo Post!
    Abraços!
    LISON.

    Curtir

    1. Meu grande amigo Lison,

      O seu comentário tbm foi magnífico. Concordo comtd q vc falou. E vou fazer alguns adendos:

      Concordo que, individualmente, tds são únicos e irrepetíveis. Mas em origem são iguais, e a liberdade q foi dada a uns foi dada a tds. E a liberdade tbm. Podem usar sua liberdade de pensamento para se livrar das coisas q os oprimem.

      O trabalho da Igreja é, sobretudo, de caridade, como ensinou nosso Mestre Jesus. Não podem exaltar mais as condenações e ameaças de incorrer em pecados. Tem q ressaltar a benevolência e a compreensão
      E se não for assim, não haverá cristãos de verdade.

      Corrigir não é declarar q assim vc estará morto e assim estará salvo!! Não há nada definitivo. Tud evolui. Tudo é Vida, e não há a Morte!!

      Abraços e muita Paz, amigo!!

      Ebrael.

      Curtir

  3. Olá! A Bíblia é simples ok? Foi feita para as criancinhas, para os pequeninos também entenderem. Não existem grandes códigos, simbologismos e mistérios para a simples mente humana, exemplo:
    Êxodo 20:13 Não matarás.
    Significa: Não dê um tiro no seu irmão!
    Matar é pecado, igualmente uma lista enorme de pecados que a Bíblia nos ensina. O problema é:
    1. As pessoas não lêem a Bíblia
    2. Quando lêem buscam se safar da verdade ou atingir interesses próprios
    3. Um dia essa palhaçada vai acabar, digo na volta de Cristo, e aí acabará o blábláblá que fazem em cima da Bíblia.
    Talvez eu seja odiado aqui, mas o propósito é causar reflexão, obrigado.

    Curtir

    1. Carlos,

      Odiado vc não será aqui, pelo menos não aqui!
      Em primeiro lugar: esqueça, vc, apesar de toda sua fé, nunca terá a verdade absoluta, pq mesmo q vc um dia seja inspirado por Deus, nunca terá a sabedoria das coisas eternas, sabe pq?? Pq vc é mortal, e não o Todo-Poderoso, nem Jesus se comparou com o Criador. Nunca vc terá a verdade absoluta, e enqto estiver com a Bíblia embaixo do braço, se arrogando, sem humildade, a verdade absoluta, esqueça, só seus pares caminharão algumas milhas com vc.

      E outra coisa: O Deus que declarou “não matarás” foi o mesmo que declarou que “uma mulher deveria ser executada a pedradas”?? É o mesmo que ordena que quem mata deve ser morto?? Contraditório não acha?? Por mais argumentos que vc encontre, a contradição permanecerá, queira vc ou não!!

      Abçs e espero que encontre a paz e não a guerra!!

      Ebrael.

      Curtir

  4. Ebrael, que texto maravilhoso. Viajei nele e é tudo o que eu penso sobre o pecado.O sentimento de culpa é arrasador.Ninguém nos condena a não ser a nossa consciência. Portanto, manter uma consciência sã é o melhor caminho para termos uma vida saudável e mais feliz.
    Parabéns pelo post
    João

    Curtir

    1. João,

      É isso mesmo: entre em acordo com a Consciência e estarás salvo!! Todos nós trazemos dentro de nós, na Consciência, a Lei de Amor do Criador inscrita com letras de ouro!! Ao lado dela, caminha o instinto, nos atraindo para a matéria e para a fruição viciosa, inscrito com letras de sangue.

      Ao chegar na encruzilhada, em cada um delas na vida, escolha seu caminho!!

      Abçs meu amigo!!

      Curtir

  5. Ebrael a palavra pecado sempre foi mal interpretada em seu real sentido literal, o que é pecado? Segundo o dicionário é uma transgressão de algum principio religioso, 2 O Pecado sempre foi um termo principalmente usado dentro de um contexto religioso, e hoje descreve qualquer desobediência à vontade de Deus; em especial, qualquer desconsideração deliberada das Leis reveladas. No hebraico e no grego comum, as formas verbais (em hebr. hhatá; em gr. hamartáno) significam “errar”, no sentido de errar ou não atingir um alvo, ideal ou padrão. Em latim, o termo é vertido,3Pecado designa todas as transgressões de uma Lei ou de princípios religiosos, éticos ou normas morais. Podem ser em palavras, ações (por dolo) ou por deixar de fazer o que é certo (por negligência ou omissão). Ou seja, onde há Lei, se manifesta o Pecado. Pode ser tão somente uma motivação ou atitude errada de uma pessoa, e isso, é chamado de pecado “no coração”. No intímo dos humanos e independente da Cultura a que pertença, existe necessidade de estabelecer princípios de ética e normas de moral. Quando se viola a consciência moral pessoal, surge o sentimento de culpa.
    Quando o ser humano assume a culpa, e não se livra da culpa, a consciência se torna o seu próprio julgador, e isso acontece justamente por não aceitar a verdadeira essência e natureza de Jesus como seu salvador e justificador, 3″o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29). Segundo a doutrina cristã, a morte sacrificial do Messias permitirá o resgate perfeito da humanidade obediente à Lei de Deus – eliminar o pecado adâmico e anular a sentença de morte. Obedece ao princípio bíblico “uma vida humana [perfeita] por uma vida humana [perfeita]”. O papel de Cristo após a ressurreição é a de um advogado (“MEUS filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.” I João 2:1).
    Parabéns pelo seu texto muito bom mesmo e pautado em uma sensatez!!

    Curtir

    1. Falbo,

      Honrado com seu comentário, te digo:

      Apesar de nossas diferenças em termos de fé (que o Criador nos una no Amor!!), acho q vc captou a minha revolta com a noção pecadora que o homem tem acerca do pecado.Ou seja, onde há Lei, se manifesta o Pecado. “Não há pecado” onde não pesa o jugo da Lei. É antinatural o pecado. Não quer dizer que, particularmente eu, abone as ações desequilibradas (pecado). Mas que a noção do pecado incita aquele que erra a errar mais, pois o pecado é tentação. Ir para um caminho melhor intimidado pelo risco de uma pena, favorece a tortura interna, os conflitos. O homem deve voluntariamente escolher o bom caminho, o bom combate, e não por força de ameaças de inferno. Corre-se o risco de que boa parte das conversões não seja por desejo genuíno, vindo do coração.

      Minha fé me intui que Cristo foi exemplo de homem santíssimo, humano, que veio trazer a luz do Verbo para a humanidade em trevas, veio ser o exemplo áureo de Sabedoria do Alto, do qual também Platão, Sócrates, Krishna e Buda foram partícipes, e pela qual foram iluminados.

      Diz um verso de uma sutra sagrada da Seicho-no-ie, a “Chuva de Néctar da Verdade”: De onde a Luz se aproxima, de lá as Trevas desaparecem.” Enquanto, como seres mortais, continuarmos a viver o Amor como antítese do pecado, numa guerra eterna, nunca teremos Paz Verdadeira. Não pensemos em pecado, e sim meditemos no Amor somente, somente nessa palavra pensemos, e esqueçamos a palavra pecado. Então, ele desaparece de nossa mente e de nossa vida, assim como tudo e todos q se correlacionam com ele.

      ABçs, Falbo!!

      Curtir

  6. Concordo com essa forma de ver. Culpa não ajuda a termos uma conduta mais solidária e colaboradora. Nos punir por causa do instinto sexual não ajuda a sermos mais tranquilos.

    Viver fora de si é o verdadeiro inferno!

    O deus punitivo, foi criado para controlar nossos comportamentos destrutivos, acho que hoje não precisamos mais dele, podemos aprender a viver bem sem medo do inferno.

    Abraços!

    Curtir

  7. eu já errei, mas não fui pecado, diferença tenue, mas distante. Hj penso o pecado mora ao lado: “Fiat Lux”.

    Vou acompanhar suas reflexões. Quem sabe, me entendo. E aos outros, aceito.

    Alice

    Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s