Aqueles que, vez por outra, visitam meu blog, ora vindos das redes sociais, ora de links em seus e-mails, já devem ter percebido a tendência atual do blog: valorização da moral cristã e combate ao Gayzismo. Tais temas não estão necessariamente encadeados, nem mesmo naquela ordem. O tratamento que dou a um é consequência do que o outro demonstra, simples assim. Chamam a nós, cristãos, de fundamentalistas religiosos, termo cunhado pela mídia para caricaturar crentes que verbalizam de forma irrefletida, ou histérica, sobre tudo no mundo à Luz de suas crenças. Não é bem assim, não!

Nossas crenças apenas nos permitem vislumbrar o que é útil e o que é prejudicial no mundo em que estamos imersos. Os excessos e violências não pertencem aos crentes de verdade, mas a frustrados e enrustidos que usam de crenças alheias para justificar suas práticas e ódios inaceitáveis. Por isso, precisam de uma roupagem amplamente aceita em algum grupo aparentemente inatingível. Mas, esperem! Os grupos cristãos são inatingíveis ou são os mais perseguidos?

Ditadura Gayzista
Ditadura Gayzista e Fascista a caminho!

Antes, gostaria de esclarecer o que vem a ser Gayzismo. Tal é um movimento de alcance internacional, de cunho marcadamente fascista e totalitário, conduzidos pelas esquerdas marxistas em boa parte dos países do Ocidente, e alavancado pelas políticas da ONU através de discursos em favor de pretensos “direitos humanos” das comunidades LGBT. Não se enganem: todos os governos, mesmos os ditos de direita, estão tomados por marxistas fundamentalistas. Sobre o Gayzismo, em uma frase:

“Todo gayzista é homossexual, mas nem todo homossexual será um gayzista“.

Para não ficar no palavrório, vou citar alguns materiais de pessoas com certa projeção na mídia e outras fontes de confirmação para os tópicos. Logo abaixo dos vídeos, destaco trechos principais das falas.

Gayzismo e Fascismo

“The twisted truth is that gay men have been at the heart of every major fascist movement that ever was – including the gay-gassing, homo-cidal Third Reich. With the exception of Jean-Marie Le Pen, all the most high-profile fascists in Europe in the past thirty years have been gay. It’s time to admit something. Fascism isn’t something that happens out there, a nasty habit acquired by the straight boys. It is – in part, at least – a gay thing, and it’s time for non-fascist gay people to wake up and face the marching music.”

“A verdade que fora distorcida é que homens gays estiveram no cerne de todos os maiores movimentos fascistas que já existiram – incluindo os que assassinavam gays em câmeras de gás e os ‘homocidas’ do Terceiro Reich. Com exceção de Jean-Marie Le Pen, todos os grandes vultos fascistas na Europa dos últimos 30 anos eram gays. Está na hora de admitir uma coisa. Fascismo não é um fenômeno que acontece lá fora, um hábito desagradável adquirido por jovens obtusos. É – ao menos, em parte – algo inerente aos movimentos gayzistas, e está em tempo de os gays não-fascistas acordarem e encararem a música que a ‘banda’ está tocando.”

[Originalmente postado pelo líder gayzista Johann Hari, in “The Strange, Strange Story of Gay Fascists” via “The Huffington Post”, 21/10/2008. Para ler mais, acesse esse link.]

***

“Agora, a ligação entre Gayzismo e Fascismo é a coisa mais óbvia do mundo. Eu já expliquei mais de mil vezes que essa política gayzista nada tem a ver com sexo [orientação sexual]; o sexo [como motivo] é como que uma isca para atrair idiotas, juntando um monte de militantes para dar uma força para eles [os gayzistas]. O processo todo consiste em demolir todos os critérios de julgamento moral, de modo que a elite gayzista reine soberana e decida em todas as questões.(…) O elemento “sexual” da coisa [do discurso] é uma promessa de prazeres sexuais [ilimitados, no sentido de liberação sexual].”

[Olavo de Carvalho, supra]

Gayzismo e a farsa da violência homofóbica “generalizada”

“(…) Independentemente da questão do homossexualismo em si, a proposta gayzista é tirânica, é totalitária, é baseada em mentiras, é uma fraude, é uma exploração da boa fé popular e precisa ser rejeitada e derrotada de qualquer maneira.

(…) Em primeiro lugar, você precisa desmascarar essa mentira de perseguição contra gays. As lideranças gayzistas (que são apenas umas centenas que ganham muito dinheiro com isso, querem mais vantagens e mais Poder) dizem que em torno de 16% da população são homossexuais. Não são, mas admitamos que sejam, hipoteticamente. Ora, no Brasil ocorrem [em torno de] 50.000 homicídios por ano. Isso quer dizer que se houvessem 8.000 assassinatos de homossexuais por ano, isto estaria dentro da expectativa estatística normal. Ou seja: para que você dissesse que há uma onda de violência anti-gay, você precisaria que a quantidade de gays mortos ultrapassasse sua participação estatística [alegadamente homossexual] no conjunto da população. (…) Mas, [acaso] ocorrem 8.000 homicídios de gays por ano? Claro que não! São em torno de cento e poucos casos! Ou seja: entre os vários grupos sociais brasileiros, [os homossexuais] dizem que estão expostos a riscos? Homossexuais são os que [estatisticamente] menos estão expostos a riscos [de sofrerem homicídios]. Se houvessem 8.000 casos de homicídios de homossexuais, isso não configuraria um quadro de violência específica contra gays, já que ainda estaria dentro da expectativa estatística real [segundo os dados declarados pelos gayzistas]. (…) Ao invés disso, pegam os cento e poucos casos reais [nem todos por homofobia apurada] e dizem: ‘Olhem aqui a onda de violência [contra os gays]!’.

(…) Em segundo [lugar]: [Para o caso em que] todo e qualquer homossexual que morra, já existe a presunção de que o sujeito foi morto por ser homossexual (…) sem nem mesmo termos qualquer prova de ter sido mesmo por haver ódio anti-gay; e mais: por esse [suposto e presumido] ódio ter sido motivado por motivos bíblicos! Então, me mostrem um caso, um único caso sequer (pelo amor de Deus!), em que o cara leu a Bíblia e disse ‘meu Deus, isso aqui é uma abominação; vou sair matando gay ‘. Não existe um único sequer [assim e documentado]! (…)

[Olavo de Carvalho, supra]

Gayzismo é um tipo de Monomania*

(*) MonomaniaEm psiquiatria, monomania (do grego monos, “um, único”, e mania, “mania”) é um tipo de paranóia na qual o paciente tem uma única idéia ou tipo de idéias. A monomania emocional é aquela na qual o paciente é obcecado por uma única emoção ou por várias relacionadas a uma só; a monomania intelectual é aquela relacionada a um único tipo de ideia(s) delirante(s), em que todos os eventos do mundo exterior são analisados sob um único tipo de abordagem, não importando quão inadequada seja esta ao objeto da análise. (Trecho em itálico: complemento por minha conta; Fonte: Wikipedia)

“O que esse pessoal [do movimento gayzista] quer é a homossexualização da conduta geral. Para dar exemplos, eu citei alguns escritores gays do passado: Oscar Wilde, Otávio de Faria, (…), grandes escritores. Esses escritores falam de gays, [mas] de vez em quando. (…) Se você ler o romance do Otávio de Faria [provavelmente, “A Tragédia Burguesa”], você vai ver [ali] a sociedade carioca inteira, desde a favela até o Copacabana Palace. Fala de homossexualidade? Sim, há um, há outro, mas a maioria [dos personagens] não é! E ele [Otávio de Faria] trata desses personagens com a mesma compreensão e simpatia como de si mesmo. Isso serve para André Gide e Oscar Wilde. Oscar Wilde escreveu coisas comoventes sobre a humanidade em geral, em toda a sua verdadeira diversidade.

Hoje, não [é assim]! Hoje, se você é gay, você é obrigado a interpretar toda a história humana, toda a sociedade, todos os valores, filosofias e religiões, em função da sua homossexualidade. A homossexualidade tornou-se a chave para a compreensão do Universo. Claro, isso evidentemente é loucura! Portanto, eu digo o seguinte: ser gay, ser homossexual não é doença, reafirmo isso, com o risco de ofender a quem não entenda o que estou a dizer. Mas, ser gayzista é uma doença psicológica gravíssima! É monomania! É, na melhor das hipóteses, conduta histérica, em que o desejo sexual do sujeito, ou sua fantasia sexual, colore e tinge a visão inteira do Universo. Você acha que isso possa ser normal? É normal que quando o sujeito analise algum problema sociológico, o faça [unicamente] do ângulo de sua fantasia sexual? Esse sujeito [típico gayzista monomaníaco] quando olha o problema seja da criminalidade, economia ou política, o faz [sempre e unicamente] através da lente de seu desejo sexual. E assim por diante. Isso não é ser gay, e sim gayzistaGayzista é um monomaníaco, tarado, louco, incapaz de analisar as coisas senão pelo [prisma de] seu desejo sexual. (…) Se o sujeito analisasse dessa forma as outras diversas condutas sexuais em geral, já seria louco. 

(…) O Dr. Freud interpretava todos os problemas sob a ótica sexual? Não! Ele nunca interpretou política e economia em função do motivo sexual, pois ele sabia quais eram os limites de sua abordagem. Ele não era um sexomaníaco nesse sentido. Agora, o gayzista interpreta tudo em função do tema ‘homossexualidade’ e não entende a psicologia dos outros; ele explica a psicologia alheia sempre de forma pejorativa [e irônica], estranhando as pessoas ao invés de compreendê-las. Por exemplo, eu entendo perfeitamente a conduta homossexual assim como entendo as pessoas que têm repulsa ao homossexualismo. São reações normais que, ora umas gostem [e preconizem] umas coisas, ora outras sintam repulsa por essas mesmas coisas. Então, nem os primeiros nem os segundos cometem crimes nesse sentido [sobretudo, crimes de opinião, nesse caso]. (…)

Acho que, no sexo, a atração é tão normal como a repulsa. Vocês mesmos, gayzistas, têm repulsa por uma série de coisas. Quantas vezes já ouvimos [dos gayzistas] a expressão de repulsa ao papai-mamãe, ou seja, o sexo entre genitais apenas [frequentemente, na posição frontal]? Muitos de vocês [gayzistas] têm nojo disso, e vocês expressam seu nojo, sua repulsa, e ninguém os criminaliza por isso. A partir do momento em que você começa a criminalizar os sentimentos, você deixa claro que não compreende aquelas pessoas, que não as vê como seres humanos, mas como seus inimigos. Ou seja, seu grupo de referência tomou o lugar [do resto] da humanidade. Então, [nesse caso,] evidentemente você é louco! Deve haver leis que protejam os homossexuais contra agressões? Claro que sim, mas também deveria haver leis para punir esse tipo de conduta [citado anteriormente] que só serve para suscitar a confusão moral na sociedade [e mais], para fomentar o crime. No momento em que o sujeito acha que um país inteiro deve ser educado segundo a ideologia gayzista para prevenir 165 homicídios [de homossexuais; números oficiais para o Brasil], dos quais [ao menos] metade foram cometidos por também homossexuais, o que ele estar querendo dizer? Ele estará acusando um país inteiro de ser [presumidamente] criminoso, assassino, homofóbico e perseguidor de homossexuais. E, claro, essa é uma ideia louca! Essa homofobia [nacional e generalizada] não existe! O que existe [no mais, não ignorando os raros casos de homicídio por ódio anti-gay] são garotos de programa, eles mesmos homossexuais, que comem o sujeito [gay] e depois os matam [por diversos motivos: psicopatológicos, por dinheiro, etc.]!”

[Olavo de Carvalho, supra]

Gayzismo e ódio Anticristão

“Em outro dia desses, houve um debate entre o pastor Silas Malafaia [cristão] e esse senhor, Jean Wyllys. O pastor alegava o seguinte: “Não, [obviamente] homofobia, a discriminação de gays, tem de ser punida por lei, mas a simples expressão de uma opinião é um direito constitucional [de todos]”. Aí, respondeu esse Jean Wyllys: “A violência fisica [contra gays] é precedida da violência simbólica, como por um discurso.” Ah, isso é verdade! Só que, meu filho, as principais vítimas de violência simbólica, seguida de violência física [e morte, frequentemente] são os cristãos, e não vocês [gays]. Anualmente, no mundo, morrem em torno de 11o mil cristãos por causa de discursos como esse que você [Jean Wyllys] faz. Então, é você [Jean Wyllys] quem está incentivando uma violência que [de fato] existe, e [ainda] nos acusando [a nós, cristãos] de uma violência que nem sequer existe! Então, cale essa sua boca, certo?

Em segundo lugar, eu lhe pergunto: onde começou a violência contra cristãos? Começou em Roma [na época do Império Romano]. Acabei de ler aqui [o que escreveu] um apologista gay, John [??], alegando que, em Roma, [antiga] nas altas classes, o homossexualismo era perfeitamente aceito, era normal, etc. Então, a elite dominante romana era composta maciçamente de gays, inclusive notórios imperadores, como Nero, Calígula, Adriano. Quem condenou os cristãos a serem comidos nas arenas por leões, torturados, crucificados? Foi esta gente [elite gay romana] que foi responsável pelo massacre de cristãos durante três séculos! Então, este Jean Wyllys é portador da mesma tendência, do mesmo ódio anticristão que, reconhecidamente, matou [e continua matando] milhões de pessoas. E ele [Jean Wyllys] vem com esses cento e poucos casos de gays assassinados por ano, dos quais ele nem provas serem por ódio anti-gay [de não-gays] e, com baseado nisso, nos acusa a todos de estarmos gerando [incitando] violência contra eles [os gays]. É claro que esse sujeito [Jean Wyllys] é de uma mendacidade psicótica, no mínimo. Chamar de psicótico é diferente de chamar de psicopata, que é uma pessoa incapaz de diferir a verdade do erro [o que não é o caso do Jean Wyllys, que é um mentiroso descarado]. É preciso que acusemos essas pessoas da sua falsidade mal-intencionada, proposital, e nunca as aceitemos como interlocutores legítimos.

(…) Vocês, gayzistas, matam cristãos desde o século I d.C. A propaganda anticristã é de uma violência, e vocês estão acrescentando as suas palavras a esse discurso anticristão que, reconhecidamente, ainda mata [em torno] de 110.000 pessoas por ano. É isso que vocês querem! Vocês são assassinos de cristãos desde o século I. Isso não é apologia simples aos homossexuais; isso é gayzismo político organizado. Não estou acusando você [Jean Wyllys] de ser homossexual [como se isso pudesse configurar um crime]; estou acusando você [e todos os seus cúnplices] de gerar um estado de violência simbólica anticristã em proporções apocalípticas. Cada vez que você a abre a boca para nos chamar de homofóbicos, de fundamentalistas, você está igualando os cristãos [por essa palavra, ‘fundamentalistas’] aos radicais islâmicos que também matam cristãos. Você não tem vergonha, não [nessa sua cara]? Quer dizer que você pega as vítimas e as carimba com o mesmo rótulo dos assassinos? Isso, acaso, não é violência simbólica, oh, rapaz? São assassinos que movem pessoas como Jean Wyllys! Se você [Jean Wyllys] fosse criticado, discriminado por ser homossexual, eu seria o primeiro que iria defendê-lo. Mas isso que você prega não é pró-homossexualismo; isso é ódio anticristão assassino!

(…) Então, isso é o tipo da cultura macabra! Cultura macabra, essa, que você vê em órgãos gayzistas, como a revista Advocate. (…) Não associo o homossexualismo [diretamente] à pedofilia, mas associo sim a pedofilia à liderança gayzista, porque seu ídolo, líder máximo do gayzismo noBrasil, Luiz Mott, está já sendo processado por apologia [propaganda] à pedofilia. Aí, de repente, esconderam-no para debaixo do tapete. Aí disseram: “O Luiz Mott foi desmascarado, então vamos apostar tudo no Jean Wyllys”.  Só nesse ano, aqui nos EUA, três líderes gays importantes estão sendo processados por prática de pedofilia (sexo com crianças). Então, note bem: não há conexão [direta] entre homossexualismo e pedofilia, mas, sim, entre pedofilia e militância gayzista, porque [entre essas suas correntes] havendo uma convergência de interesses, já podemos ver uma campanha futura de descriminalização e legalização da pedofilia [no Brasil]. Por que será que estão querendo a redução da idade de consentimento [pela qual não se pode configurar estupro de menor]?? (…) Se não são pedófilos pessoalmente, vocês [gayzistas] estão facilitando o caminho para os que são pedófilos. Mas, é claro, há uma convergência [não confessada] de interesses políticos.

(…) Aquele que se mete em movimentos gayzistas não o faz para proteger seus direitos e desejos sexuais, mas pelo desejo psicopático de remodelar o mundo à luz de seu desejo sexual. (…) O que os caras [gayzistas] querem é implantar uma ditadura gayzista que vai descambar em perseguição direta de cristãos. Isso é certo que acontecerá [se eles baterem suas metas pérfidas]. O ódio que move esse Jean Wyllys é o mesmo que movia a elite romana [na brutal perseguição anticristã], não tenham dúvidas disso!

[Olavo de Carvalho, supra]

Ditadura Gayzista em sua Atividade de Chantagem Mundial

Gayzismo e Pedofilia

Há indícios suficientes para crer que boa parte da militância gayzista está metida com propaganda [senão mesmo a prática] de pedofilia nas mídias, ao menos as digitais. Ainda assim, os poderosos da OAB e dos Tribunais de Justiça brasileiros fazem vistas grossas e ignoram todas as denúncias e evidências apresentadas.

Muitos ícones do movimento gayzista brasileiro, como Luiz Mott, já foram processados por prática e apologia da pedofilia e logo foram escondidos para debaixo do tapete da mídia golpista. Paulo Ghiraldelli Jr., famoso filósofo, já escreveu textos e mais textos fazendo divulgação de ideias pederásticas acerca de crianças, e onde está seu processo? No entanto, basta que alguém se levante contra projetos infames, como o kit-gay nas escolas, criado pelo semi-alfabetizado Paulo Haddad, para que a imprensa caísse de pau encima dele, satanizando-o como precursor de ódio homofóbico.

A maioria desses textos, quando encontrados pela mídia responsável e vigilante, são suprimidos para não deixarem rastros. No entanto, temos sim gente boa que advoga a família e a integridade de nossa sociedade, combatendo e registrando essas infâmias para que a sociedade se conscientize da perversão dessa revolução imoralizante dos gayzistas.

O texto abaixo fora amplamente noticiado nas mídias anti-gayzistas. Tenho que agradecer enormemente ao Júlio Severo, refugiado político que teve de se exilar-se no exterior por conta da perseguição fascista da mídia gayzista, por conta de seus artigos corajosos contra a imoralidade dessa militância escrota. Foi lendo o blog dele que conheci o caso do documento abaixo. Escrito por Denilson Lopes, universitário, gayzista, esse documento fora suprimido da rede, bem como todas as suas distribuições, logo após as indicações de que ele seria processado. Mas, recolhemos esse PDF como cópia numa pesquisa no Google em busca de seu texto. Vejam:

Abaixo um link interessante. Artigo ainda no ar, de autoria de Paulo Ghiraldelli Jr., fazendo apologia descarada à pedofilia e sua descriminalização. Por que será que esse cara ainda não foi linchado publicamente e satanizado pela mídia?? Simples, porque ele fala do que apetece à mídia e à militância gayzista! Leiam essa desgraça abaixo:

46 comentários em “Gayzismo: do Fascismo à Cristofobia e Pedofilia

    1. Mas, ainda em tempo, faz-se mister esclarecer que toda essa sujeira, todo esse sofrimento faz parte da lapidação da humanidade, para que essa humanidade busque se conhecer pelo desenvolvimento do raciocínio, onde encontrará a solução de tudo isso. Não podemos esquecer de que não há efeito sem causa. E a falta de conhecimento verdadeiro é que levou a humanidade a viver contra a Natureza, que gera, cria, mantém e governa tudo e todos, não tendo sido, até hoje, respeitada e considerada como deveria. Daí gerou, pelos desrespeitos hediondos às leis naturais, a revolta da Natureza, que deixou de amparar, guiar e orientar todos os desrespeitadores, há milhões de milênios, que hoje recebem em retorno tudo que plantaram – e muito mal – em vidas anteriores. Portanto, o que todos precisam e necessitam é tomar conhecimento das leis naturais da natureza e se pautarem por elas.

      Curtir

      1. Pois é, os seres humanos deixaram de primar pelo seu destino natural a que seus corpos foram formados para escolher que mais apetece às suas mentes desconectadas da Natureza. Se desviaram, é assim que encaro. Ainda que houvesse premissas de fundo genético, como falhas nas epimarcas que determinam a expressão ou não dos hormônios de acordo com o sexo biológico, ainda assim temos a Razão que reconhece o destino natural no Mundo, bem como a Vontade para cumprir sua função: formar família e influenciar positivamente no melhoramento moral da humanidade!

        Um abraço do irmão! 😀

        Curtir

      2. Mas, Ebrael, mesmo as falhas nas epimarcas que determinam a expressão ou não dos hormônios de acordo com o sexo biológico, são elas determinadas pelo que cada qual plantou em vidas passadas, porque não há efeito sem causa. Plantou desrespeitando as leis naturais – a Natureza COBRA – e veio a colher o que fez por onde merecer. Portanto, não há desculpa, meu Irmão, cada qual tem é que procurar se corrigir e, não continuar no erro.
        Abração pra você também,Mano! (Mano, como é que você digita essa carinha sorridente amarelinha? Já viu como a Mana aqui é primária em internet, né? Rsrsrsr!!!!….)

        Curtir

      3. Realmente, nossas visões não entram em conflito, você crendo em reencarnação e eu não. Creio que somos unânimes no que toca aos deveres atuais de cada de respeitar as leis naturais, solenemente ignoradas por grande parte da sociedade rebelde. Nisso, estamos juntos! kkkk

        A carinha se faz com dois pontos (:) seguidos de um D maiúsculos! Um abração! 😀

        Curtir

  1. Mano, na verdade nossas visões não entram em conflito. Pois, reencarnação, como assim é tida pelo espiritismo, não existe. Não há espírito no corpo de ninguém que adentra no corpo, se vai e volta. Isso não existe, é mistificação. Somos, sim, uma energia eterna que, por estar fora do seu natural, sem cumprir integralmente as leis naturais da Natureza, não consegue retornar à ORIGEM, a morada eterna, a CASA DE DEUS e, por isso, está há milhões de milênios dando causa a corpos de matéria e se enfraquecendo a cada nova vida materializada. Vê como é completamente diferente do que PENSA e IMAGINA o espiritismo? Espíritos existem. Pertencem a uma outra dimensão de categoria superior à nossa, não existindo macho nem fêmea, mas que, por serem deformados também, fora do seu estado natural, existindo bons e maus, ficaram com a missão de lapidar a humanidade e, para serem aceitos pelos materializados e, tendo força eletromagnética superior à nossa, se apresentam como parentes dos viventes materializados, como anjos, como demônios, como santos etc. para, através de suas aparições, dar suas orientações aos materializados e, através dessas aparições e mensagens, conduzirem a humanidade como ferramentas, constituindo a cultura artificial que no mundo ainda está, para preparação da humanidade, de forma a estar em condições de, por si mesma, reconhecer a nulidade da matéria e concluir da necessidade de uma cultura superior, que é a cultura agora à disposição do povo da Terra, a cultura natural da Natureza, a Cultura Racional, em CONSONÂNCIA PERFEITA COM AS LEIS NATURAIS. Mas, a missão deles terminou. Os bons subiram, o que significa, estão trabalhando com o Astral Superior, dentro da Cultura Racional. E os maus, que não quiseram se render, entraram em liquidação (causa da violência no mundo), vão descer ainda mais de classe e levarão consigo os materializados que também não se renderem às leis naturais da Natureza. Então, você está certíssimo, não existe a reencarnação, porque eles nunca se encarnaram na matéria, por pertencerem à dimensão espiritual e, não, à dimensão em que nos encontramos, a dos materializados.
    Portanto, estamos muito mais juntos do que julga você e, por isso, com absoluta certeza, seguiremos firmes, unidos e coesos procurando nos tornar pessoas cada vez melhores, ou seja, com os olhos voltados para o mundo superior, procurando, cada vez mais, entender, compreender, assimilar e colocar em prática as leis naturais, colocando fim, definitivo em qualquer rebeldia, por menor que seja, que ainda reste em nós. Agora, os rebeldes renitentes que, por livre arbítrio, persistem na teimosia e desobediência, nada temos a ver com eles, pois, se assim são é porque assim querem – e a vontade é livre, para SUBIR ou para descer. Admiro sua pessoa, certa de seu propósito firme em ascender, porque você realmente é uma pessoa de BEM e do BEM. Saiba que, diariamente, estou vibrando positivamente em seu favor e de seu filhote que, com absoluta certeza, terão, ao final desta longa estrada da vida, o encontro com a VERDADEIRA LUZ DA DIVINA PROVIDÊNCIA.
    Agradeço ao nosso PAI ETERNO pela nossa luminosa e saudável amizade e irmandade, pedindo a ELE que a conserve cada dia mais abençoada, de forma rica e farta. Gratíssima pela dica da carinha amarela, amarela, a cor do Reinado de LUZ do Astral Superior.
    LOUVADA SEJA A LUZ DA DIVINA PROVIDÊNCIA! Meu eterno abraço RACIONAL!

    Curtir

    1. Amém, minha querida, amém! Ainda que não seja o ideal, pelos filhos, nossa esperança viva de continuidade, é que melhoramos e nos aperfeiçoamos! Paradoxalmente e de forma empática, amadureci voltando a olhar o mundo com os olhos do meu filho. Assim, compreendendo-o, os preconceitos e a ansiedade como que desaparecem, e a esperança é renovada dia a dia nessa minha missão de Pai.
      😀

      Curtir

      1. Que beleza, que lindeza ouvir isso de um pai! Há de chegar o dia em que todos se enriquecerão com a paternidade como assim se enriquece sua honrada pessoa! Sempre gratificada com sua amizade e suas palavras de muito bom senso! PARABÉNS! 😀

        Curtir

  2. A bíblia é comtra o casamento igualitário principalmente por não gerar prole! Mas é a favor de uma mulher que foi violada casar com seu estuprador (deut. 22: 28-29).
    Aliás temos 7 bilhões de seres humanos! Não vai acabar a humanidade, gays não são estéreis! Se o deus bíblico condena tal prática deixe que ele a julgue! Não sei porque tanta preocupação com a vida alheia!

    Curtir

    1. Deixamos que Deus julgue, mas isso não nos exime do dever de Consciência de obedecer à sua Lei, que nada mais é que a Lei da Ordem Natural. E a Natureza não suporta a inércia, a inutilidade e, principalmente, a esterilidade, muito mais quando é voluntária. A Natureza não leva em conta o que os seres humanos desejam, pois ela segue Leis que antecedem o ser humano, remontam à Criação. Cada coisa criada deve exercer a utilidade para a qual foi criada.

      A mulher estuprada, ainda que sob violência, era entendida já como parte da carne do estuprador, tendo recebido sua semente. Além do mais, quase sempre estupro resultava em gravidez. Vai dizer que você não sabia que ser mãe solteira, largada, sempre foi entendido como desgraça para a mulher??? Não só pelo status assumido pela mulher, mas porque os antigos, em consonância com a natureza, sabiam que crianças devem ser criadas por um pai e uma mãe. Nada impede que um estuprador mude ao ver um filho nascer de seu delito. Família é pai, mãe e filhos. Essa é regra natural; todas as exceções podem ser, no máximo, úteis, mas não preferíveis ou naturais.

      Curtir

  3. Não existe ditadura gay! Ninguém vai na porta das pessoas 7 da manhã para concerter em gay, ou fazer pregações gays! É algo natural, assim com nascer preto, branco, baixo, alto! É uma característica! Os fanáticos religiosos estão espalhando o ódio e pré julgando seu semelhante! Sou ateu, mas se a teoria bíblica estiver certa provavelmente os homossexuais herdarão o reino dos céus, por sofrerem abusos e preconceitos! Enquanto que os fanáticos irão para um local mais adequado ao ódio que mantem com relação ao que é diferente! Para o inferno com os Nazi-evangélicos, que assim como Hitler se dizem cristãos!

    Curtir

    1. Existe ditadura gayzista sim, ao passo que os mesmos regimes totalitários socialistas do mundo é que levam esses “direitos” como bandeira. Bem, para começo de conversa, os gayzistas vêm sempre com essa conversa de dizer que os críticos do homossexualismo são fundamentalistas relgiosos. Se defender uma postura e a liberdade de expressá-la é ser fundamentalista, lutando contra a intolerância daqueles que querem impor o “poiticamente correto”, a unanimidade forçada de opinião, então somos fundamentalistas mesmo. Porém, não somos terroristas, pois não criminalizamos as opiniões contrárias às nossas por força de Leis de minorias, votadas no Congresso na calada da noite, como tentaram fazer na primeira tentativa de aprovar o PLC-122/06.

      A crítica ao homossexualismo como prática sexual deletéria vai além das portas dos templos religiosos. Ateus conservadores, leigos, agnósticos, direitistas e muitas outras correntes também vêem a ditadura gayzista se instalar no mundo de forma totalitária. Basta saber que a opinião dos críticos ao homossexualismo está sendo criminalizada no mundo inteiro. Não há conduta ou prática inatacável, nem os homossexuais são coitadinhos para que sejam imunes à crítica. Cadê a liberdade de expressão???

      Eu te mostro onde está a ditadura gayzista, que procura segregar os heterossexuais e os críticos do homossexualismo. Leia atentamente o que anda acontecendo:

      Gayzismo e apologia à Pedofilia: https://ebrael.wordpress.com/2013/04/09/direitos-sexuais-das-criancas-promocao-da-pedofilia-isso-sim/

      Gayzismo e criminalização da opinião:

      http://espectivas.wordpress.com/2013/03/03/no-canada-criticar-o-acto-homossexual-significa-criticar-os-proprios-homossexuais/

      http://www.criacionismo.com.br/2013/04/homem-e-preso-por-defender-familia.html

      Ditadura Gayzista:

      Curtir

  4. Os argumentos estão sem base sobre socialismo e política, e Ateus conservadores? Como assim?. Direito de espressão todos temos e como Voltaire, defendo o direito de todos se expressarem. Entretanto a homoSexualidade, e não ismo, já deixou de ser patologia há muito tempo e não consta no C.I.D desde os anos 80! O fato de termos liberdade de expressão não quer dizer que podemos falar qualquer besteira inconsequente! Pois tal prática pode ser ofensiva! Não gosto de muita coisa que vejo por aí, mas isso não me dá o direito de difamar Ninguém. Somos regidos pela constituição e somente nela podemos nos basear quanto falamos de Certo ou Errado! Se existem livros Mitológicos de tempos remotos, escritos por um povo nomade do oriente médio e reunidos no concílio de Nicéia no ano de 325 a.c. pelo imperador Constantino como Manobra política para evitar rebeliões da plebe, pois já naquela época persebeu-se que Religião é o Ópio do povo, como disse Marx mais tarde, enfim, a moral bíblica não cabe em nossa sociedade atual. Temo estes extremismos de pessoas que desconhecem a história e querer repetir erros cíclicos instaurando uma Teocracia beligerante num país onde a liberdade impera! O fato é que sempre existiu e sempre existirá homossexuais, mas esse fanatismo evangélico com estes Pa$tores deve desaparecer na próxima geração, que já estará mais capacitada a analisar os fatos e não acreditar cegamente em qualquer absurdo. Com tantos problemas sociais graves acontecendo a maioria dos fanáticos e outros alienados preferem se preocupar como os outros usam seus próprios genitais… Cada um sabe da vida que tem! Percebo que a fé é menor que o ódio nesses fiéis, pois se realmente acreditassem no tal Deus/jesus/pomba, ficariam tranquilos pois afinal ele vai julgar e não vocês! Como sou ateu e acima de tudo cético, penso que se doutrinarmos uma criança a acreditar em Harry Potter como verdade ela passará a crer que varinhas tem poder. Respeito as religiões, pois nem todos tem capacidade mental e emocional de encarar os fatos crus como são, e preferem criar fantasias para entender o mundo. Viaje pelo mundo e verá que existem crenças de todod os tipos! O que nos leva a concluir que não existe uma certa, são todas especulações sobre o que ainda não entendemos. Quando era pequeno acreditei em papai noel, mas nunca impus a ninguém tal crença nem difamei ou ofendi os chamados “irmãos” só porque pensavam diferente de mim. Vocês estão fazendo exatamente o oposto do que Jesus pregou! Estão espalhando o ódio e a intolerância! Estão magoando pessoas de bem pela simples condição sexual. Pensem mais humanamente, e deixem as questões divinas com o deus que vocês acreditam. Parem de brincar com os sentimentos puros e afetivos de pessoas que já sofreram muito e que agora têm mais liberdade para serem felizes! Seja feliz você também, e deixe os outros em paz! Tenha fé no seu deus, pois se os gays, ateus etc estiverem errado eles sofrerão as consequencias. É muita ignorancia e intromissão na vida pessoal alheia. Vocês estão atirando pedras… E até onde eu sei ninguém é livre de pecado! Abraço Irmão!

    Curtir

    1. Não ter pensamento e opinião avalizados por órgãos oficiais não invalida nada. Órgãos oficiais são controlados pelos governos, pela ONU, pelos partidos que os instrumentalizam, assim como o PT faz com o Conselho Federal de Medicina (que apoia o aborto, esquecendo-se do Juramento de Hipócrates) e do Conselho Federal de Psicologia, QUE PROIBIU QUE PSICÓLOGOS ATENDAM AOS PEDIDOS DE QUEM QUEIRA DEIXAR DE PRATICAR O HOMOSSEXUALISMO. A apologia à homossexualidade pode, mas o contrário não?

      Já disse: a repulsa ao homossexualismo é anterior à Cristandade. Ao contrário do que muitos acreditam, a Grécia tinha leis que puniam com a morte ou exílio a pares homossexuais que fossem denunciados. Sentimentos homossexuais sempre existiram, mas não somente cristãos, mas boa parte do mundo encara o HOMOSSEXUALISMO como vício e prática desordenada e estéril. Se sexo é por prazer, posso fazer sexo até como buraco de parede, se eu decidir que me dá prazer. Não: sexo existe APENAS entre dois órgãos sexuais, feitos anatomicamente um para o outro. Que eu saiba, nem boca nem ânus são órgãos sexuais, mas extremidades do sistema digestivo. Além do mais, CIENTIFICAMENTE, sabemos que sexo, mesmo que não vise especificamente a procriação, sempre objetivou, segundo a Biologia, a troca de alelos para melhoria da espécie. E que troca de material genético pode haver entre pênis e ânus, pênis e boca, vagina e vagina? NENHUMA!

      MAIS: o ato homossexual, prática sexual, fornicação, é sim um -ISMO. Tal sufixo aplica-se a qualquer prática, sistema de ideias ou de conduta. Portanto, o ato homossexual propriamente dito é sim HOMOSSEXUALISMO, enquanto HOMOSSEXUALIDADE é o estado ou tendência que pode levar ao ato homossexual, residindo no plano das ideias ou tendências pessoais, comportamentos e estado de ser. Não considero a homossexualidade uma doença, mas uma desordem existencial, uma deslocamento de função, obviamente podendo ser desencadeada por muitos fatores, quase nunca por culpa do próprio homossexual. Mas, o homossexualismo sim, considero um vício, uma prática desordenada que não serve para a Vida mais do que para consumir a pessoa em paixões e trazer-lhes doenças, sofrimentos e esterilidade, além de promover todos os outros vícios sexuais e bestiais que são possíveis sem uma conduta comedida e fora do casamento natural, com fins à Família, destino de todo o ser humano, ao menos em princípio.

      Curtir

      1. Ebrael, não conhecia o seu blog, mas agora vou lê-lo mais vezes, pois considerei suas colocações valorosas. E, sem fazer nenhum juízo de valor, quero dizer que, Independentemente dos caminhos da sociedade, da legislação, da cultura, enfim, de tudo o que depende exclusivamente do ser humano, há coisas imutáveis. Por exemplo: os novos modelos de família, com pares homossexuais podendo adotar crianças, sejam estas filhas biológicas (através da inseminação artificial, quando apenas um dos pares poderá ser o fornecedor genético) ou não, é uma conquista social e política para os homossexuais. Mas não podemos confundir conquista social e de legislação com permissão biológica. Tanto que, repito, mesmo na inseminação artificial para gays, apenas um dos pares será o fornecedor de material genético. Isso porque, reza a natureza, para a concepção de uma criança são necessários o sêmen e o óvulo fecundado, ou seja, um homem e uma mulher. É premissa biológica, que nenhuma modernidade poderá alterar. Mesmo os homossexuais devem se render ao fato de que aquele filho, parcialmente biológico (herança genética de um dos pares) ou totalmente adotivo, sempre será fruto de uma relação heterossexual, tenha sido esta natural ou em laboratório. Porque é assim que a natureza determina. Qualquer pretensão de contrariá-la é arrogante tolice. E isso não tem nada a ver com crença religiosa ou filosófica. Isso é Biologia. É constatação científica. Por outro lado, a natureza é sábia e soberana. Resta-nos respeitá-la.

        Curtir

      2. Cara amiga!

        Uso da mesma prudência que você, num âmbito geral, no que tange aos direitos sociais. Mas, estes direitos devem se submeter ao direito natural que é o que mantém a integridade de uma sociedade. Os direitos sociais relacionam-se com a forma que entes sociais se remetem a outros da mesma sociedade. Portanto, a imposição legal de modelos sociais extrínsecos a essa mesma sociedade só pode se dar de forma totalitária. É o que estamos vendo.

        O que estes celerados estão tentando fazer não é transformar apenas a sociedade em si, mas sua própria identidade humana. Querem alçar seus desejos como único critério de avaliação moral, não importando o quão doentias elas pareçam à medida que mais se distanciam da realidade objetiva. O que você toma como exemplo em seu comentário corrobora com o que falei: é uma fantasia doentia querer chamar de família o que não é, a saber – uma união que não se destina à formação de uma descendência humana, mas simples co-adoção arbitrária e fora do modelo herdado da própria Natureza. Logo, não só suas reivindicações quanto à Família são antinaturais, como também todas as suas referências de afeto, relações, identidade, libido e estilo de vida.

        E claro, como você falou, que é falácia querer colar o rótulo do fundamentalismo religioso ao que é obvio. Mas, estamos vivendo tempo em que a Verdade e o que é evidente deixaram de ser metas desejáveis, substituídos, a toque de caixa, pelas ilusões fáceis. O que vale são os “sonhos”, o que as pessoas querem e ao que elas pensam ter direito. Por isso, sempre olhei com desconfiança toda essa literatura surrealista e fantástica de auto-ajuda, como a de Paulo Coelho, Osho & Cia. As pessoas querem viver permanentemente com os pés longe do chão, achando que assim chegam ao Céu. Pois, assim nem chegam ao Céu (pois é a alma que o faz) nem firmam-se em algo, desnorteando suas próprias mentes.

        Volte sempre que desejar! 😀

        Curtir

  5. Você é pró-estupro Ebrael? Que absurdo! Que Deus te perdoe, pois nunca saberá o que é o sofrimento deste fato abominável, a vida não pode nascer de violência. Homossexuais não são estéreis! Daniela mercury, Cássia Eller, Rick Martin… Têm filhos!!! Tenho amigos de todos os tipos, prego a paz! O que meus irmãos fazem, seus atos, desde que não ofenda diretamente outro irmão, não cabe a ninguém além de Deus o julgamento. As leis são de Deus, e Ele nos deu o livre-arbítrio, lembra? Ele é o juíz supremo. Podemos melhorar a natalidade através de programas como melhoramento do saneamento básico, mais maternidades e creches, pré natal com acompanhamento, vacinas, mais pediatras e obstetras. Temos um amplo leque de possibilidades de fertilização! Sou mãe e meu filho é homossexual, não escolheu ser assim, mas as vezes achamos que sabemos as razões de Deus para como as pessoas vêem ao mundo, e então percebemos que precisamos melhorar muito, sempre amando o próximo, mesmo que as ideologias e comportamentos sejas conflitantes e distintos. Vamos nos unir contra qualquer tipo de violência, verbal ou física!

    Curtir

    1. Não distorça minhas palavras, seu animal! Quem disse que sou a favor do estupro? Leia de novo, já que nem escrever você aprendeu! Disse que, na ocasião de um estupro, ERA JUSTIFICÁVEL ÀS CULTURAS SEMITAS (que estão milhares de anos distantes de sua burrice) que as mulheres se casassem com seus violadores.

      Curtir

  6. As crianças que estão abandonadas nos orfanatos foram ali deixadas por pais Heterossexuais ou Homossexuais?
    Não se preocupe, desde sempre a população gay se mantém constante! É uma forma da natureza de controle populacional. Indivíduos que nascem sentindo atração pelo mesmo sexo com a finalidade de não gerar prole, mas na prática são férteis! Isso é natural.
    O mundo conta com uma superpopulação! A preocupação dogmática com guardar um determinado dia da semana, ou não comer certas carnes contrasta com a fome e a miséria que ideologias geraram pelo mundo. Agora essa preocupação exagerada com o sexo alheio. Temos questões sociais mais relevantes que serão úteis. O crack por exemplo, isso sim é uma epidemia que deve ser combatida.

    Curtir

    1. Preocupações sociais que não levam em conta a saúde moral da sociedade nem as desordens de seus costumes é que levam à banalização do casamento e das vocações paterna e materna, imprescindíveis à Família, célula-mãe da sociedade humana.

      A preocupação não é apenas com sexo alheio, já que todos são livres em sua sexualidade, podendo fazer o que lhe der na telha entre quatro paredes, desde que não seja com menores de idade, sob coerção alheia ou com incapazes (deficientes mentais, físicos ou animais). A preocupação é com os costumes prosmícuos que a propaganda gayzista traz em seu meio (que não é apenas defesa de direitos, mas apologia à imoralidade e pedofilia). Basta saber que na Holanda, uma associação de “pessoas” ligadas aos LGBTs holandeses teve reconhecimento legal para fundar um partido que apoia a descriminalização da pedofilia.

      A preocupação é com isso aqui também: https://ebrael.wordpress.com/2013/04/09/direitos-sexuais-das-criancas-promocao-da-pedofilia-isso-sim/. Obviamente, tudo isso com apoio de profissionais e “psicólogos” que apoiam os projetos de leis gayzistas e do PT, que povoa as Universidades Federais através de professores esquerdistas.

      Curtir

  7. Não te ofendi em momento algum! Seu comportamento só ressalta a incoerência e imaturidade do seu caráter pessoas racionais debatem! Pessoas irracionais chamam seu semelhante de “animal’! Quem é o animal caro irmão?

    Curtir

    1. Essa é a reação natural a essa forma tão desonesta e maldosa de debater, demonstrada por vossa Senhoria. Qualquer pessoa percebe, pelo que escrevo neste blog, que jamais apoiaria o estupro. Mas, como V. Sa. não parece nem minimamente interessada em conhecer o pensamento de seu interlocutor, acaba ficando reduzido ao imediatismo intelectual, comum entre medíocres e/ou desonestos. Sua malícia é típica de pessoas intelectualmente desonestas, com discursinho politicamente correto decorado sem nenhum esmero.

      Curtir

    2. Outra coisa: se não colocar o nome real e um email válido, será convidado a não vir mais aqui gastar seu tempo escrevendo. Uma pessoa que não é homem/mulher suficiente para assumir o que diz, que fica se escondendo sob falsos nomes, não merece resposta. Não esqueça: a Constituição garante a liberdade de expressão, MAS PROÍBE O ANONIMATO. Pelo IP de origem dos seus comentários, sei que João, Louis e Paula são o mesmo covarde que se esconde e não assume o que diz.

      Curtir

  8. Vossa Senhoria… Superestimei meu interlocutor! Vendo seu blog percebo o forte proselitismo religioso. Tenho blogs mais interessantes que debatem com argumentos sustentáveis, sem recorrer a falácia Ad Hominem! Me despeço aqui.

    Curtir

  9. Em Roma, os gayzistas estavam no governo e comandaram o extermínio dos cristãos. Eles estão unidos aos comunistas desde os primórdios da história, com outros nomes. Gayzistas e comunistas nunca desistiram de dominar o mundo.

    Curtir

    1. Que dominem o Mundo, se quiserem e/ou se Deus permitir. Se assim ocorrer, será para desgraça deles! A nós, cristãos, cabe unicamente testemunhar a Verdade e confessar a fidelidade à Santa Igreja.

      Chamado à conversão é o que não falta! Não poderão dizer depois (após a condenação) que não foram avisados de seus erros…

      Um abraço e obrigado pelas palavras de apoio! 😀

      Curtir

      1. São Paulo não se opunha ao mandato dos Césares que matavam os cristãos, pois toda autoridade, se se mantém, é porque Deus a permite, ainda que possa estar sendo conduzida pelo Demônio. Mesmo tendo dito que os cristãos deveriam obedecer antes a Deus que aos homens, também disse que toda rebelião provém do Diabo.

        Pelo jeito, você é que é um daqueles adolescentes (ou adultos imaturos) que seguem antes ao calor do sangue do que à inspiração do Espírito Santo.

        Curtir

  10. Por acaso esses infiéis possuem algo melhor que Deus para oferecer à sociedade? Podem eles resolver as questões existenciais que atormentam a população? O que eles propõem para solucionar o problema da morte e da salvação da alma? Fazer de conta que o problema não existe? E os problemas familiares, vícios e outras coisas destrutivas, como querem eles resolver? Através da depravação sexual? Por acaso esses infiéis ditadores sabem como resolver os maiores problemas dos seres humanos?

    Já passou da hora de fazermos uma guerra santa contra esses gayzistas infiéis, inimigos de Deus, que insultam o Cristo.

    Não é possível que um punhado de bichas e lésbicas arrogantes coloquem a multidão de homens machos da nação para correr. Isso é inconcebível! Temos que ir pra cima!

    Onde estão as passeatas, as manifestações e os atos de afronta ao gayzismo? Se eles afrontam nossa religião, temos o direito de afrontá-los também.

    Cristão que permite que Cristo seja insultado não é cristão de verdade e trabalha para Satanás.

    Curtir

    1. Bem, guerra santa não existe nenhuma. A Guerra só é santa para aqueles que consideram o derramamento de sangue como forma de prazer, e isso não vem de Cristo, mas do Diabo.

      Acredite: o cristão odeia o pecado, mas ama o pecador. É por isso que ele se esforça tanto por fazer a Vontade de Deus. A misericórdia, muitas vezes, não significa dar o pão e o abrigo, mas correr aos outros para lhe levar a Luz da Verdade.

      Quem faz “Guerra Santa” não é cristão, mas anticristão, porque deturpa a mensagem do Evangelho de “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. Ora, “amar aos que lhes amam até os pagãos conseguem”. Mas, orar e se preocupar com aqueles que nos perseguem? E como fazer isso se os trucidarmos?

      O que é criticado aqui é a estratégia diabólica das elites que usam os gays e os incrédulos para seus propósitos nefastos de destruição da Santa Igreja. Estes estão dentro e fora da Igreja, e seus líderes maiores estão bem distantes desses agressores que não são mais que idiotas úteis para eles.

      Se os militantes gayzistas são culpados em algo, é em consentir com a alienação e ceder ao pecado. Fazer qualquer “guerra santa” é passar atestado de burro, de sado-masoquista (porque odeia aos outros espelhando-se em sua feiura) e soberbo. Poucas vezes podemos ver seres tão possessos pelo Diabo como os que fazem “Guerra Santa”

      Estes últimos não pelejam o “Bom Combate”, mas clamam pelo Anticristo, transformando suas vidas em belos repastos para as Trevas da Morte eterna.

      Cristão não permite que Cristo seja insultado; se põe no lugar dele e se deixa sacrificar, mas sempre de cabeça erguida, nunca compactuando com a Mentira, e sim denunciando-a em todos os lugares! No entanto, não permitimos que a Mensagem do Evangelho seja usado como descarga para neuroses pessoais, nem por parte de gayzistas, falsos teólogos ou radicais como você.

      A Paz de Cristo te inunde e te ilumine, no Espírito Santo!

      Curtir

      1. Portanto, você concorda que o Cristo seja insultado e é conivente com as blasfêmias e sacrilégios, estando do lado do Mal, como disse o autor do comentário.

        Por causa dessa tolerância doentia e fora do normal dos cristãos modernos é que as coisas estão como estão e irão piorar. Uma coisa é dar a outra face ao inimigo, outra coisa muito diferente é permitir que Deus seja insultado. Ao que tudo indica, você é daqueles que não saca uma arma para defender uma mulher ou uma criança de uma assassino ou de um estuprador, se limitando a abençoá-lo e pregar-lhe a palavra, enquanto ele executa seu ato hediondo. Essa é a doença dos cristão modernos.

        Curtir

      2. Quando Jesus foi insultado e Pedro desembainhou a espada para decepar a orelha do soldado, como Jesus reagiu? Acaso aplaudiu Pedro? Disse para ele decepar a outra orelha também e jogar as duas aos cães?

        Ora, se os cristãos quisessem guerra, teriam se unido aos ortodoxos na Idade Média e trucidado os muçulmanos no Oriente Médio. Mas, o que fizeram os católicos? Apenas foram defender o direito de peregrinarmos à Terra Santa.

        “Bem-aventurados os mansos, pois possuirão a Terra!” (Mt 5, 5)

        O que não prego é uma guerra santa como se Deus não estivesse no controle, como se não fosse dele a última Palavra. Acaso, não foi Jesus que nos exortou a orar pelos que nos perseguem? Acaso, não devemos também carregar a Cruz que é testemunhar, ATÉ O FIM, o Nome de Cristo? Não haverá vitória temporal de Sua Igreja, pois seu Reino não é deste mundo.

        Curtir

  11. Ebrael, boa noite! Voltei para transcrever um comentário que fiz em outro site, sobre a necessidade se denunciar os abusos ora praticados em nome da democracia, como a nudez em praça pública e a quebra de símbolos religiosos. Segue:
    Hoje o que se tem não é o respeitar o homossexual por ser um cidadão, mas, considerar cidadão apenas o homossexual. E ao cidadão de hoje, que é o homossexual, total blindagem ao seus atos, inclusive aos obscenos. Por que a proteção? Porque o Estado, infelizmente, ainda se rende à mídia, que faz apologia ao homossexualismo. Todos temem a mídia. E quantos mais cidadãos se calarem diante da afronta aos seus direitos – a culto religioso, por exemplo -, mais a incoerência se instala no Brasil. Hora de denunciar, de não aceitar. Hora de toda a sociedade dizer à mídia que tem seus próprios valores e pensamentos e não, não aceita se submeter à desordem e à obscenidade, só porque isso interessa a alguns, sob o discurso conveniente do “politicamente correto”. Modismo hipócrita e barato, com ares em geral solenes de pretensa “evolução”. A sociedade não é fruto da mídia, não é controlada por um controle remoto, ao contrário: é a sociedade que detém o poder de mudar de canal, quando percebe que há a clara intenção de induzir, sequestrar e controlar a sua mentalidade. E exigir os seus direitos, o respeitos aos seus direitos, pois, creiam, todos temos direitos, mesmo os heterossexuais, mesmo os religiosos, mesmo os anciãos que não tem porque ter seus valores morais afrontados e de forma agressiva e gratuita. É tão clara a inócua dos “beijaços”, das exposições do corpo e das simulações de relações sexuais para conquistas de respeito, quanto claro é o desrespeito de quem pratica esses atos, debochando dos mínimos princípios das regras de convívio social. Lamentável crer que esse tipo de manifestação funciona como ponte para qualquer conquista nobre – o que se tem conseguido é a literal homofobia, ou seja, medo dos homossexuais, pela retaliação a que hoje está submetido quem deles discorda. E, afinal, parece ser mesmo essa a intenção: amordaçar a sociedade. Bem, até aqui, estão conseguindo, porque a balança do direito jaz bastante tendenciosa.

    Curtir

  12. No alge dos meus 43 anso, o que aprendi nessa vida foi, que todo aquele que ferrenhamente luta por uma cusa, tenta externar a todos seus ideiais ou de grupo, no final de tudo revela-se…chega a conhecimento um dia que tinham seus segredos mais profundos sendo praticados longe dos olhares alheios. O que mais conheci nessa minha vida foram moralistas a favor da familia, ou dos bons costumes ou de sua”religião”, que depois de anos veio a tona por alguém que ou eram depravados, ou batiam nas esposas ou arrancavam sangue de seus filhos também na surra, ou deitavam-se as escondidas com amantes ou prostitutas, ou lutavam contra sexualidade alheia e adoravam uns sadomasoquismo as escondidas, enfim o ser humano como um todo não é confiável, nem o que luta contra, nem o que luta a favor, ambos tem seus interesses, isso é politica de interesses e nunca deixaram que outros entrem, por exemplo, no seu quarto todos os dias pra ver se o que ele prega é o que ele vive, então na minha idade não acredito nem nos opositores e nem não á favor, a hipocrisia pode estar de todos os lados, então sou pela lógica, cada um siga a sua consciência e que a lei determine o que é correto pra quem for,eu acho um absurdo ter que pagar taxa pra ser rico( imposto de renda) que se vocês forem ler a historia do IR vai saber que os criadores criaram com interesses de um grupo captalista da mesma forma que criaram o dinheiro os capitalistas….vc tem um carro mais não é seu, tem casa mais não é sua, basta não pagar os impostos e te tomam, enfim toda lei é com interesses e temos que seguir se for sancionada, então não tem jeito, quem acreditaria que um dia prostitutas teriam carteira profissional mas pelo que já estudei, no passado tinham direito e oficialização e erão mais bem respeitadas do que esposas, cada um no seu quadrado se for lei e que Deus me proteja tanto do defensor hipócrita quanto do apoiador também hipócrita, só me deixem em paz e não me venham depois dizer que punheta também tem que virar crime….kkkkkkkkk

    Curtir

    1. O conceito de algumas pessoas acerca da “hipocrisia” não pode intimidar a outros em seu direito de denunciar o que veem como degenerado. A sua indireta sobre os “hipócritas moralistas” me soou bem mais tendenciosa do que sua fingida crítica ao “outro lado”, o dos apoiadores da putaria. A sexualidade, queira ou não, é assunto do campo da Moral. E essa moral não é apenas pessoal, pois vivemos em sociedade. Há sim uma moralidade pública, assim como transgressões a ela ou a falta completa dela, mesmo que isso seja relativo. No entanto, não é pelo fato de devermos respeito a todos, inclusive às minorias, que vamos deixar de apontar o que há de degenerado na conduta dessas minorias, da mesma forma que alertamos sobre a putaria institucionalizada servida de bandeja à maioria, dia a dia, na mídia e por leis frouxas e porcas.

      Portanto, o mero fato de você fazer pouco caso das evidências de apologia à pedofilia e corrupção de menores nos “kits gays”, propostos para a des-educação brasileira, faz pairar uma sombra relativista ou de omissão sobre o seu discurso demagógico. Tampouco, você comentou sobre as ligações entre essa política gayzista de desmoralização da Família natural e o avanço de leis que tendem a considerar adolescentes como aptos (psicologicamente inclusive) a fazer sexo. A sociedade deve guardar, sim, suas crianças. É dever e, mais ainda, direito dos pais. Todos erram, mas nem por isso devem se eximir de proclamar o que é certo. Se assim não fosse, todos teriam passe livre para fazer que barbáries quisessem, sob a falsa premissa de que todos erram. A diferença entre o que eu e você dissemos é que eu desejo que, ainda que as pessoas errem, elas possam acertar. Para você, uma punheta, um aborto e a corrupção de menores devem estar no mesmo nível, no nível de pessoas que se igualam por baixo, pela lama, como é típico de todo o porco discurso igualitarista moderno.

      No mais, você transita da hipocrisia antissexista à crítica capitalista. Vê que, senão nominalmente, você poderia ser enquadrada como uma esquerdopata relativista, para quem tudo vale e tudo pode. Não bate em nada em cheio, não argumenta em nada ao certo, não sabe nem por onde começar, quanto mais terminaria um discurso de verdade com esse “kkkk”.

      Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s