De todas as litanias (ladainhas) compostas em dois mil anos da Santa Igreja como peregrina na Terra, essas duas abaixo estão entre as mais belas que já ouvi em minha curta vida. Transmitem não apenas a beleza e transcendência da Fé na salvação que vem do Alto, mas certezas inabaláveis amalgamadas numa receita de Paz e Harmonia indescritíveis a essa pobre alma que vos fala.

.

Regina Cœli

Regina Cœli (Rainha do Céu), é a oração rezada por nós, Católicos, às 6 h, 12 h e 18 h no Tempo Pascal, em substituição ao Angelus, rezado no restante do ano naqueles mesmos horários.

História: Há um conto medieval que narra assim a criação da litania Regina Cœli:

Era o ano 590, em Roma. A Cidade Eterna havia sido devastada por um transbordamento do rio Tibre, sendo alagada e reduzida  à fome, sofrendo com uma terrível peste. Para aplacar a cólera divina, o Papa S. Gregório Magno ordenou uma litania septiforme, isto é, uma procissão geral do clero e da população romana, formada por sete cortejos que confluíram para a Basílica Vaticana.

Enquanto a grande multidão caminhava pela cidade, a pestilência chegou a um tal furor, que no breve espaço de uma hora oitenta pessoas caíram mortas ao chão. Mas S. Gregório não cessou um instante de exortar o povo para que continuasse a rezar, e que diante do cortejo fosse levado o quadro da Virgem que chora, do Ara Cœli, pintado (segundo a lenda) pelo evangelista S. Lucas. Fato maravilhoso: à medida que a imagem avançava, a área se tornava mais sã e limpa à sua passagem, e os miasmas da peste se dissolviam.

Junto da ponte que une a cidade ao castelo, inesperadamente ouviu-se um coro que cantava, por cima da sagrada imagem: “Regina Cœli, lætare, Alleluia!”, ao qual S. Gregório respondeu: “Ora pro nobis Deum, Alleluia!”. Assim nasceu o Regina Cœli.

Após o canto, os anjos se colocaram em círculo em torno do quadro. São Gregório Magno, erguendo os olhos, viu sobre o alto do castelo (de Sant’ Angelo Escabelo-para-os-Pés) um anjo exterminador que, após enxugar a espada, da qual escorria sangue, colocou-a na bainha, como sinal do cessamento do castigo.

.

Letra: 

V.: Regina cœli, lætare! Alleluia!
R.: Quia quem meruisti portare! Alleluia!
V.: Resurrexit, sicut dixit! Alleluia!
R.: Ora pro nobis Deum! Alleluia!

Em algumas formas, acrescenta-se:

V.: Gaude et lætare, Virgo Maria! Alleluia!
R.: Quia surrexit Dominus vere! Alleluia!

Conclui-se com a seguinte oração:

V.: Oremus:
Deus, qui per resurrectionem Filii tui, Domini nostri Iesu Christi,
mundum lætificare dignatus es:
præsta, quæsumus; ut per eius Genetricem Virginem Mariam,
perpetuæ capiamus gaudia vitæ.
Per eundem Christum Dominum nostrum.
R.: Amen!
V: Gloria Patri et Filio et Spiritui Sancto
R: Sicut erat in principio nunc et semper in sæcula sæculorum. Amen!
.
Tradução:
V.: Rainha do céu, alegrai-vos! Aleluia!
R.: Porque quem merecestes trazer em vosso seio. Aleluia!
V. :Ressuscitou como disse! Aleluia!
R.: Rogai a Deus por nós! Aleluia!
V.: Exultai e alegrai-Vos, ó Virgem Maria! Aleluia!
R.: Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente! Aleluia.

Conclui-se com a seguinte oração:

V.: Oremos:
Ó Deus, que Vos dignastes alegrar o mundo com a
Ressurreição do Vosso Filho Jesus Cristo, Senhor Nosso,
concedei-nos, Vos suplicamos, que por sua Mãe, a Virgem Maria,
alcancemos as alegrias da vida eterna.
Por Cristo, Senhor Nosso.
R.: Amém!
V: Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
R: Como era no princípio, agora e sempre, pelos séculos dos séculos. Amém!
.

Abaixo, uma das faixas do CD “Alma Mater – Music from the Vatican”, com a participação da Filarmônica de Roma, algumas palavras do Papa Emérito Bento XVI e onde o Santo Padre reza o Regina Cœli:

***

.

Anima Christi

Anima Christi (Alma de Cristo) é um hino de oração da Igreja Católica, escrito no início do século XIV, sendo suposta sua autoria. A hipótese mais aceita, é a autoria do Papa João XXII.

História: Esta famosa oração apareceu na primeira metade do século XIV e foi enriquecida com indulgências pelo Papa João XXII em 1330. Não se tem certeza sobre a autoria, talvez seja do próprio João XXII. Entretanto, é geralmente atribuída a Santo Inácio de Loyola (1491-1556, muito posterior) pois o grande santo colocava-a sempre no início de seus“Exercícios Espirituais” e referia-se com freqüência a ela.

O texto mais antigo foi achado no British Museum de Londres datado de 1370. Em Avignon, França, conserva-se um livo de orações do Cardeal Pedro de Luxemburgo falecido em 1387. Nele encontra-se o Anima Christi na forma que o rezamos hoje.
Esta oração era tão famosa no tempo de Santo Inácio que o santo a citava como sendo conhecida por todos.

Fonte: http://oracoesemilagresmedievais.blogspot.com.br/2010/09/anima-christi-uma-oracao-dificilmente.html

.

Letra:

Anima Christi, sanctifica me.
Corpus Christi, salva me.
Sanguis Christi, inebria me.
Aqua lateris Christi, lava me.
Passio Christi, conforta me.
O bone Jesu, exaudi me.
Intra vulnera tua absconde me.
Ne permittas me separari a te.
Ab hoste maligno defende me.
In hora mortis meæ voca me.
Et iube me venire ad te,
Ut cum Sanctis tuis laudem te.
In sæcula sæculorum. Amen!

.

Tradução:

Alma de Cristo, santifica-me!
Corpo de Cristo, salva-me!
Sangue de Cristo, extasia-me!
Água que vem do lado de Cristo, lava-me!
Paixão de Cristo, conforta-me!
Ó bom Jesus, atendei-me!
Entre suas feridas, esconde-me!
Não permita que eu me separe de ti!
Dos exércitos do Maligno, defende-me!
Na hora da minha morte, chama-me!
E deixe-me ir a ti
E com teus santos, louvar a ti
Pelos séculos dos séculos. Amém!

.

Anúncios

Um comentário em “Regina Coeli e Anima Christi

  1. Não se preocupe. Também estou ocupada, sem tempo de ler nada.  Mamãe se intoxicou. Ficou empolada, com a cara inchada, olhos de japones, horroroza.   Nós temos uma alimentação à base de cereais integrais, legumes, verduras, frutas, pouca carne. Final de semana pode entrar uma extravagância.   Ao assistir a novela das 9:00hs. a menina PIRADINHA, vive com fome, pois seu cardápio a muitos anos tem sido cachorro quente.  Quando ela vai ao bar de um rapaz que esta a fim dela, O PALHAÇO, ela come um enorme sanduíche de Mortadela.   Se eu disser que nunca comemos imbutidos, e pizza só de mussarela, você não acredita.   Pois ao ver a PIRADINHA, comer o sanduiche de mortadela com BOCA BOA, fiquei com vontade e no dia seguinte comprei o pão e a mortadela.  Em casa fiz o sanduiche e dei um para a mamãe.     Foi o suficiente para intoxicá-la. Pipocou e inchou tudo. Dei HISTAMIM, depois FENERGAN e nada do organismo reajir.  Finalmente, assustada fui ao posto.  No consultório, havia umas 3 crianças, aparentando 17-18 anos para nos atender.   Atenderam péssimamente, como era de se esperaR.  eLES, MORRENDO DE MEDO E NÓS FRUSTRADAS. O mais novinho quiz dar 2 injeções na veia dela.  Não aceitou.  Voltamos para casa continuando a tomar uma dose maior do FENERGAN.   Hoje, após uma semana, esta 95% melhor. Foi um susto.   Desejo que se saia bem nos exames.  (Já deu certo, pois é estudioso e dedicado).   Estou saindo, na volta torno a contar porque não quero mais investigar nada daqueles temas.

     

    ________________________________

    Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s