Aparições de Nossa Senhora no Egito


Nestes tempos de perseguição brutal e genocida contra cristãos no Oriente Médio, e cultural no Ocidente laicista, deveríamos nos lembrar dos apelos de Nossa Senhora que, por meio de milagrosas aparições em diversos lugares do mundo, chama os pecadores à conversão e à oração. Muitas dessas aparições são simplesmente ignoradas e as mensagens, deixadas então por Nossa Senhora, rejeitadas por muitos que dizem pertencer ao rebanho de Cristo.

Nesta postagem, falaremos sobre as mais recentes das aparições de Nossa Senhora no Egito, algumas delas registradas em fotos, vídeos e depoimentos de pessoas que professam diversos credos, não somente cristãos, mas inclusive muçulmanos e judeus. Milhares se converteram à Fé Cristã e deixaram, ora suas heresias, ora sua idolatria pagã.

Foto tirada da aparição de Nossa Senhora sobre a Igreja de São Marcos em Zeitoun, Egito, 1968.

.

Zeitoun, Egito, 1968

Como todos devem saber, nos países do Oriente Médio os cristãos constituem minoria, sendo a maioria de muçulmanos. E isso mesmo considerando que a Fé Cristã surgira 6 séculos antes do Islã, sendo suplantada, no entanto, através de uma brutal campanha de conversão forçada empreendida pelos seguidores do pederasta Maomé, esse mesmo que sodomizou uma menina de 9 anos, tomando-a como escrava sexual, e que cria num deus (Al-Illah, ou Allah) que chefiava 360 outros deuses, segundo a crença das tribos árabes pagãs.

Sim, esta terra (Egito) em que pisaram Maria e José, com Jesus recém-nascido nos braços, fugindo da perseguição de Herodes, presenciou uma das mais bem documentadas manifestações da Virgem Santíssima dos últimos tempos. A seguir, um trecho da descrição destas aparições, segundo o site Derradeiras Graças:

Sobre o livre arbítrio


Como nada é absoluto e isolado neste Universo, essa regra também se impõe ao livre arbítrio ou ao determinismo. Não pode haver livre arbítrio se esse não se mover para além dos limites da fatalidade e do automatismo instintivo. Aliás, a liberdade só tem sentido, como bem humano, enquanto soergue-se para derrubar limites.

Mas, tomemos cuidado: romper limites não significa demolir a casa, mas saber abrir e fechar as portas, sair de casa e voltar para ela na hora segura. Não há liberdade no Caos, bem como não há progresso na desgraça! Ao sairmos pela soleira da frente de casa, tomemos cuidado para que as portas não se tranquem por dentro, ficando então nós “sem pai nem mãe” no Mundo.

“A Liberdade é a primeira Guardiã do Dever, pois somente assim pode reivindicar Direitos”.

A Cruz invertida e a retórica do escárnio


Dentre as táticas preferidas da Sinagoga de Satanás para a desmoralização de seus opositores (dentre eles, o principal é a Igreja), está o escárnio. O escárnio é a forma vil de ridicularizar algo, alguém ou algum grupo de pessoas, usando-se do que esses tenham de característico, não se preocupando se se está fazendo alusão a fatos reais, meias verdades ou folclores. O escárnio é o que dá origem à popular fofoca de comadres.

Este conteúdo mudou de endereço!

PT e Ditadura Cubana: ambos são traficantes de escravos!


Médico cubano, radicado há 12 anos no Brasil, desce a lenha no des-governo de Dilma Rousseff e expõe Ministro da Saúde ao ridículo proferido por este. Denúncias sérias contra o Programa Mais Médicos são arremessadas em riste dos deputados como merda no ventilador, demonstrando a situação humilhante pela qual os médicos cubanos passam em seu país.

Entre os destaques, podemos citar quando o médico em questão desmente o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, após este ter se referido ao governo cubano como democrático, contestando-o e dizendo que Cuba vive numa ditadura sangrenta. Mas, o que mais poderia vir de um “ministro” cujo diploma é considerado falso?

Também alertou que, sim, os médicos cubanos estão muito felizes de vir trabalhar no Brasil por poder ganhar aqui, durante algum tempo, 300 dólares por mês, enquanto em Cuba seu vínculo como escravos empregatício lhes rende de 60 a 70 reais mensais por uma jornada de, no mínimo, 60 horas por semana.

O que dizer de um partido (PT) que, aqui no Brasil organiza e financia manifestações pela redução de 20 centavos na passagem e diz defender os direitos dos trabalhadores mas que não faz nada para pressionar a ditadura de um país nanico a respeitar os direitos humanos de seus trabalhadores escravos?? Conclusão: só “defendem” os trabalhadores se quem estiver no poder não for um dos seus correligionários. Se for um deles, então ainda mais apoiam, desavergonhadamente, a exploração do homem pelo homem, dos pobres por carniceiros comunistas.

Abaixo, o vídeo com seu depoimento na Câmara dos De-puta-dos: