Nesta postagem, veremos quais os padrões que os parlamentares da União Europeia estipularam para a “Educação Sexual de Crianças e Adolescentes”. Não fosse já chocante ler os mesmos documentos, é ainda mais estarrecedor que os padrões neles contidos sejam avalizados pelo UNICEF e pela UNESCO.

E o que isso significa? Significa que os governos que votarem a favor desses padrões deverão implementá-los em seus países. Ou seja: sabendo que o PT advoga uma forte presença do Estado na educação das crianças, podemos esperar que o que leremos abaixo será, em breve, outorgado às escolas públicas brasileiras.

Dados os seguintes documentos:

Segundo o primeiro documento, podemos destacar as metas que a OMS (Organização Mundial da Saúde??) para a “educação sexual” das crianças (iniciação à corrupção de menores e conformação à pedofilia como orientação sexual):

  • Crianças de zero a 4 anos de idade: deverão ser informadas sobre “satisfação e prazer ao tocar seu próprio corpo”, “masturbação infantil precoce”, “modelos familiares diferentes”, “o direito de explorar as identidades de gênero”, “o direito a explorar a nudez e seu corpo por curiosidade”, etc. Deverão também desenvolver a “curiosidade com relação aos seus próprios corpos e os de outras pessoas” e “uma atitude positiva para com estilos diferentes de vida”.
  • Crianças de 4 a 6 anos de idade: deverão ser informadas sobre “satisfação e prazer ao tocar seu próprio corpo”, “masturbação infantil precoce”, “relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo”, “sensações sexuais (proximidade, satisfação, excitação) como partes dos sentimentos de cada ser humano”, “diferentes tipos de configuração familiar”, “diferentes conceitos de família” e deverão desenvolver “respeito” por todos aqueles diferentes estilos de vida e conceitos.
  • Crianças de 6 a 9 anos: deverão continuar a aprender sobre “satisfação e prazer ao tocar seu próprio corpo (masturbação/auto-estimulação)”, mas eles também deverão ser informados acerca dos “diferentes métodos de contracepção” e “a essência da contracepção (é possível planejar e decidir sobre como será sua família – independente do que diga a biologia)”.
  • Crianças de 9 a 12 anos de idade: deverão ser informadas sobre “a primeira experiência sexual”, “orgasmo”, “masturbação”, e aprender como “tomar uma decisão consciente sobre se deve ou não ter experiências sexuais” e “usar preservativos e anticoncepcionais de modo eficaz”.

Segundo o segundo documento supracitado , escrito por uma “mulherzinha” que é representante portuguesa no Parlamento da União Europeia (não eleita pelo povo) chamada Edite Estrela, podemos ver o que querem impor a todos os países da Europa e, depois, aos de todo o mundo como meta estabelecida pela ONU:

  1. o aborto como um “direito humano” (contra outro ser humano indefeso);
  2. a restrição, e até a proibição, da objeção de consciência quanto ao aborto por parte dos profissionais em saúde (o que significa que não poderão se recusar a realizar aborto, mesmo em hospitais católicos e sendo este um flagrante assassinato);
  3. negação do princípio do papel principal dos pais na educação sexual dos seus filhos (os pais não poderão mais reger a educação sexual dos filhos, sendo estes deixados a si mesmos) e do pátrio poder de exigir informações médicas sobre seus filhos – vide §46 e § 47 do relatório;
  4. finalmente, a imposição da “educação sexual” (dentro e fora da escola), inapelável para os pais ou tutores.

Seria muito proveitoso aos católicos e conservadores, que mal sabem o que fazer de seus perfis sociais além de ficarem com mensagenzinhas insípidas, que acessassem o perfil desse monstro chamado Edite Estrela e enchessem sua caixa de mensagens de reclames e apelos contra suas campanhas imorais.

https://www.facebook.com/edite.estrela.7?fref=ts

Diante de tamanhas aberrações morais, de flagrante investida para tornar as crianças afeitas aos abusos de adultos ou adolescentes e corrompidas desde cedo, algumas pessoas podem se perguntar se isso passaria a lei no Brasil. Bem, num país em que já se realizam simpósios anuais nas Universidades para discutir os “Direitos Sexuais das Crianças e Adolescentes“, e ainda por cima pagos com nosso dinheiro, não é de se duvidar que indivíduos imorais como Toni Reis, Jean Wyllys e Marta Suplicy estarão empunhando tais bandeiras no Congresso.

"Pedofilia?? Uma rientação sexual como a homossexualidade?"
“Pedofilia? Uma orientação sexual como a homossexualidade?”

Aproveitarão o ensejo que a APA (American Psychiatrist Association) deu ao declarar, oficialmente, que nos EUA a pedofilia passa a ser classificada como “orientação sexual” para instituir a educação sexual prática e pregar que crianças têm “direitos” a ter relações sexuais de acordo com sua idade. Na verdade, eu já havia escrito sobre a legalização da pedofilia como orientação sexual, com consequentes “direito” à proteção legal.

E, como o MEC impõe o modelo de educação no Brasil, sem direito a apelação, logo a pedofilia (como orientação sexual e “direito sexual” da criança) será acobertada pelo Estado, já que, segundo as Diretrizes da Educação Sexual nas Escolas (MEC, ) os professores não são obrigados a informar os pais acerca de eventuais relações sexuais das crianças e adolescentes dentro das escolas.

O documento abaixo incorporado, do MEC, demonstra o quão imiscuído com essa ideologia de gênero, quase decretando que as crianças e adolescentes só pensam – e devem pensar – em sexo. O MEC está tomado por gays imorais, apologistas dos “direitos sexuais” das crianças (ou sejam, preparam a mente das crianças para a pedofilia e o sexo livre). Escola não tem que ingerir em matéria sexual, pois isso invade o terreno moral de cada jovem sob o poder autônomo dos pais. O Estado não pode legislar nem ensinar nada além das Ciências. Sexo não é ciência. E não é coisa que possa ser ensinada pelo Estado.

.


.

Quem dera as pessoas, principalmente os pais e responsáveis pela educação de nossas crianças, deixassem de achar que liberdade irrestrita é fundamental em nossos tempos. Não há liberdade que seja boa na ausência do discernimento. Não haverá amadurecimento e autoconhecimento num mundo em que a satisfação das emoções e instintos constituírem a tônica dos anseios das pessoas. E quais de nós são os mais vulneráveis ante o avanço da ditadura do relativismo? Não são os adolescentes e jovens que, no auge de sua energia e iludidos pela doutrinação midiática, estão mais propensos aos jogos de vale-tudo dos prazeres e aventuras inconsequentes?

.


.

Fonte: Orlando Braga, autor do blog Perspectivas.

Anúncios

6 comentários em “O que a ONU e o PT planejam para nossas crianças?

  1. Só acho importante esclarecer que a APA não reconhece a pedofilia como orientação sexual. A pedofilia mudou apenas de nome para transtorno pedófilo e na descrição do quadro havia a expressão “orientação” sexual, ao invés de interesse sexual. Hoje foi publicado o esclarecimento.

    Curtir

      1. Li seu novo artigo e concordo. Acho que todo o cuidado é pouco em relação à esse assunto e não estou aqui para defender a APA. Apenas temos que também lembrar que faz parte da agenda da esquerda o fim da psiquiatria, entendida pelos mais radicais como “controle social e desrespeito às diferenças”. A campanha difamatória ao DSM-V começou muito antes de ser publicado com a alegação de que transformou todos “em doentes”. Para os psiquiatras parafilia significa perversão, por isso acho que a categoria não foi “abrandada” no novo manual. Devemos nos perguntar porquê tanto interesse em relação ao DSM, na minha opinião, esse é o começo da “pregação antipsiquiatria” e a APA, sem dúvida, colaborando. Abraço.

        Curtir

      2. Sim, a APA e outras entidades mundiais de classe e científicas estão totalmente controladas pela esquerda maçônica relativista. A estratégia é nivelar a todos por baixo: não elevar os pobres à riqueza, mas trazer o ricos à pobreza; não extinguir a desordem, mas instaurá-la definitivamente. A própria Maçonaria prega que é a partir do Caos que vem a (nova) Ordem (Ordo ab Chaos).

        Se você aceitar, por força de lei, a pedofilia e a desordem histérica como normal, você não será capaz de reagir a mais nenhuma aberração. Aceitará mesmo que você não tem direito à Vida quando o Estado não o der a você como esmola. Viver sim, mas viver conforme eles quiserem, comendo lavagem e debaixo das botas dos milicos da Nova Ordem Mundial.

        Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s