Em resposta à mensagem privada recente de uma amiga do Facebook, em que ela tentava me convencer a votar em Aécio Neves apenas para, assim, não deixar vencer a aprendiz de Apedeuta, Dilma Rousseff:

Se vocês não fazem nada para que os candidatos se posicionem conforme nossas convicções, não chame de democracia ao ato de escolher o menos pior. Escolher o menos pior é escolher o pior daqueles que dizem combater o pior. Nada mais. Confiar no menos pior é isentar-se da responsabilidade de fazer pressão por candidatos que prestem para algo além de se preocuparem com suas disputas por currais e cabides. 

Vocês tiveram quatro anos para fazer essa pressão e não fizeram. Acaso, chegam as eleições e querem agora nos comover com o pânico do avanço do PT? Não é por essa confusão e dissolução de convicções que tal pânico da “Direita” é ainda mais desejado pelo próprio PT? O que eles [do PT] têm, nós não temos, que é foco. E, sem foco, acaso, queremos nos livrar deles com outro candidato sem foco? Se o candidato sem foco te representa, a mim não representa!

Não me junto àqueles cujas convicções se mostram apenas na hora de ir às igrejas ou bater no peito. Mas, logo e não tarda, chegará o tempo em que nem isso poderão fazer. Recuso-me a viver essa mentira, essa covardia, essa mediocridade que muitos veem apenas na hora das eleições, mas nas quais bato, incansavelmente, durante quatro anos inteiros, enquanto todos só se preocupam em reclamar e pouco agir. É tudo motivo para festa ou meros reclames. Mas, no final das contas, é festa no Salão Paroquial, fofoca no Salão de Beleza, malandro limpando o salão. E agora, José? E agora, Lúcia?

Tenho certeza de que muitos dos que agora se reúnem em torno do maçom e boneco de posto, Aécio Neves, teriam condições, inclusive, de exercer significativa influência sobre as mídias independentes, de médias a grandes, para propagarem outro modelo de moral, uma moral realmente conservadora. Ao invés disso, cedem a um liberalismo só aparentemente light, palatável, pouco voraz, cujos paletós se disfarçam através de propagandas em que figuram gestores jovens, modernos e a serviço dos mesmos senhores que manipulam os cordões dos Vermelhos. Liberalismo esse que não é senão a antessala e ótimo chamariz para um socialismo reativo da parte das massas insatisfeitas e manipuladas pela Esquerda.

Eu, não! Eu não me junto a esse circo se todos resolvem a ele aderir, a essa Direita fantasiada de conservadora, mas que não consegue manter nem por um minuto a constância de seus valores tão logo a Besta Esquerdista dê um peido apimentado. Ser humilde não é ser tolerante. Tolerante é sinônimo de pessoa sem convicções e com muito pouca estratégia. O tolerante, se tem alguma estratégia, é apenas a da conveniência menos sofrível, do caviar menos amargo e caro, do porrete menos dolorido, da alíquota de IR menos insaciável.

Não há astúcia em negociar valores. Se valores não fizerem parte do programa político mais do que de uma briguinha de comadres, prefiro pegar meu cafezinho e meu banquinho e ir para o quintal. Lá, posso entregar os pombos às serpentes como almoço, na certeza de que, ao menos ali, aqueles animais estarão seguindo seu instinto, enquanto, nesse ludo infantil, as pessoas renunciam à Razão e ficam a brincar com os dados da imaturidade.

Tenho dito!

Gostou? Não esqueça de CURTIR nossa Página!
Anúncios

2 comentários em “Aécio Neves, o menos pior

  1. Eu também não gosto do Aécio, aliás, ele é tão ruim quanto a Dilma. O vice dele é um guerrilheiro do grupo do Marighella, terrorista igual à atual. No Brasil não se faz política, e sim partidarismo. O individuo trabalha unica e exclusivamente para o partido político, e recebe o salário e os benefícios do povo brasileiro. E sim, infelizmente hoje, somos obrigados a votar no menos pior. E não voto de acordo com a religião do cara, porque se dizer católico, até o Zé Dirceu se diz. Eu voto naquele que apresenta propostas (mesmo que não as cumpra, porque isso é de praxe) que vão ao encontro do que defendo. Eu, católico praticamente, votaria no Pastor Everaldo. Já li o programa dele, e achei interessante. Mas, infelizmente, acho que votar em qualquer um além de Aécio Neves é voto perdido. E não se trata apenas de levar a disputa para o segundo turno, se trata de mostrar o poder que nós temos diante de uma militância nojenta (e confiante) que é a dos petralhas. Com o voto no Aécio, acredito que ele pode vencer o primeiro turno e levar a disputa no segundo. E aqui não se trata somente de tirar Dilma do poder, se trata de tirar do poder um partido maquiávelico, sem escrupúlos, comunista e abortista assumido. Se trata de tirar o poder (e a confiança) do Foro de São Paulo. Se trata de mostrar que não somos palhaços e que ninguem ganha eleição por antecipação como eles andam pregando. Se trata de lutar para dar a um outro partido a chance de fazer um governo e evitar que o barbudo analfabeto volte em 2018. Enfim, não é somente Dilma, aliás, ela é um grãozinho de areira no deserto diante de tudo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. João Carlos, bom dia! Obrigado por vir contribuir!

      Respeito o seu desabafo. Também não voto conforme a religião do cara. Falei do fato de o Aécio ser maçom porque a Maçonaria é uma máfia, um dos muitos braços da grande máfia judaico-sionista internacional. Não por coincidência, MÁFIA é um acrônimo para Mazzini Autorizza Furti, Incendi ed Avenenamenti (Mazzini autoriza furtos, incêndios e envenenamentos), que eram as ações do grupo terrorista revolucionário criado pelo General Giuseppe Mazzini, siciliano, no séc. XIX e que fazia parte da cruel organização da Loja dos Carbonários, maçons italianos.

      Bem, como você pode ver, para mim não adianta chorar pelo leite que não foi guardado ao longo desses quatro anos. Não adianta se preocupar com eleições bem encima das eleições. Formação política de Direita? Nenhuma, e quando há, é liberal, uma face chique da imoralidade socialista. Voto pela Consciência, não pelas chances. Acredite: o Aécio vai negociar com o PT para ter governabilidade, ceder mais um pedaço dos Ministérios ao PMDB e nosso sonho de nos vermos livre da desgraça neoliberal, hoje um Capitalismo de Estado (ou Socialismo dos Bancos), vai por água abaixo.

      “Dividir para conquistar”, dizem os comunistas judeus, criadores do bolchevismo do início do séc. XX. E são esses os mesmos imundos anticristãos, talmudistas, que dominam hoje as lojas maçônicas e que cooptaram, não só o Aécio, mas até Jair Bolsonaro. É um teatro hegeliano artificial. Não há real embate, apenas a paródia de um hospício.

      Antes, recomendo que preste muita atenção na fala do Prof. Orlando Fedeli em uma de suas palestras, cujo vídeo publiquei em uma de minhas postagens recentes. Leia a postagem e preste muita atenção nos 5 minutos de palestra do referido professor:

        Orlando Fedeli: “A Direita Política atual é canhota”.

      Um abraço e, mais uma vez, obrigado pela presença! 😀

      Curtido por 1 pessoa

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s