Gonorreia Mental #1: O Natal é a humilhação de Deus


A série Gonorreia Mental é especial. Ela pretende mostrar, por ditos & fatos, que algumas pessoas não têm a menor ideia de onde enfiaram seus crânios para que digam e façam tantas maluquices.  Ideias bisonhas, mentes que sofrem de DHT’s (Doenças Histericamente Transmissíveis).

Portanto, atente-se bem aos locais onde você enfia seu Cérebro! Você pode ter seu caso retratado aqui, em breve. Este espaço foi criado tendo em vista a conscientização não apenas de Católicos, mas também de outras pessoas não tão normais, em áreas onde a histeria é endêmica.

Acesse esta postagem no celular pelo Código QR:

Vamos ao primeiro caso:

O rapaz abaixo, pensando ter descoberto a roda quadrada, encena seu papel de doido de forma quase perfeita. Bem, perfeito seria o papel se ele não incorresse em sério distúrbio cognitivo, o que faz dele um sofredor, um doente. Ele afirma que a maior humilhação que Jesus Cristo, Filho de Deus, teria sofrido não teria se dado sobre a Cruz, seminu, ultrajado e assassinado como um terrorista. Ele afirma que foi o fato de ter nascido (sim, de ter conseguido nascer) que fez de Jesus um ser humilhado por excelência.

Típico caso de heresia? Sim, se ele fosse católico, sim. Ele ainda teria alguma chance de cura. Mas, ele demonstra já ter sido tomado pela Síndrome Pós-Apostática. Ou seja, pelo conjunto de sintomas mentais que sofre aquele que, deixando para trás e odiando tudo que animou o Ocidente durante dois mil anos, pretende se fazer em arauto do Fim do Mundo e precursor de uma Nova Era.

Vejamos a pérola (imagem salva aqui, caso o autor delete a postagem):

Análise do caso

Se eu for derrubar esse cara e provar seu delírio antibíblico, se for entrar no terreno em que todos os católicos deveriam estar aptos a entrar, usaria de poucos argumentos e muitas risadas. Mas, vou me conter no ridicularizator hoje, prometo.

O argumento que diz que Jesus deixou sua “forma de Deus” para assumir uma “de homem” inaugura uma nova heresia. Se eu não me engano, é a primeira pessoa na história que diz que Jesus, de Deus, passou a ser humano, simplesmente.

Assim, segundo a bobagem dele, quando Deus fala pela boca do salmista (Sl 2,7), “Tu és meu Filho, hoje Eu te gerei”, estava querendo dizer: “Tu és meu lacaio, hoje te gerei para tua vergonha, não mereces que sejas Deus, Uno comigo, sai daqui!”.

Fico me perguntando quanto ódio incubado deve sentir uma pessoa dessa pela espécie humana! Ele renega, peremptoriamente, a Misericórdia Divina para com a humanidade somente para desdenhar o Natal do Senhor, por ser um dos pilares da Liturgia Católica. Tanto diminui, indiretamente, o valor salvífico do Sacrifício do Cordeiro de Deus na Cruz, como também as exaltações dos Anjos, quando cantam: “Glória a Deus no mais alto dos Céus, e Paz na Terra aos homens por Ele amados!” (Lc 2,14). O que faziam os Anjos, então, naquela Noite, senão celebrar o sadismo contra o Filho de Deus?

Gonorreia Mental caso nr. 1

Imaginem como Deus deve ter ficado ao escutar Gabriel anunciar à Virgem Maria que ela geraria a vergonha para o Senhor, que faria nascer um bebê que, a despeito de ter o sangue de Davi, se revoltaria em seu ventre por não querer nascer. Afinal, quão difícil deve ter sido para Deus participar da natureza que Ele mesmo criou! Será que, quando Santa Isabel abriu a porta à Virgem Maria, ambas grávidas, João Batista estava tirando um sarro da cara de Jesus, aquele Deus “ultrajado”? Todos aqueles magos, vindos do Oriente, estariam fazendo o que ali, na Manjedoura? Entregando carnê de IPTU e rindo-se do favelado Menino-Deus?

Essa é a cara da heresia: o germe de uma doença mental, essa sim tendo como sintoma o fanatismo. Imagine: você não crê em rinocerontes e fica discutindo com seu vizinho qual o tamanho do chifre do animal! Não é sintoma de problema mental? Ora, se eu for monarquista, por que me candidataria à Presidência da República? A resposta é: para avacalhar e destruir a República, ou mudar a realidade à qual não aderi jamais.

Mas, em tempo: isso está me parecendo uma semente da futura defesa do aborto da parte de alguns protestantes. Afinal, se Cristo sofreu vergonha ao nascer, por que não se poderia evitar o mesmo a inocentes, que viessem a sofrer com doenças incuráveis, ser ridicularizados por serem deficientes, passar fome, frio, violências e escravidão? Seria o pseudo-argumento herético perfeito para defender que nem todos os nascimentos são da Vontade de Deus, mas como um ultraje a Deus e à humanidade, igualmente. Evitaria-se tudo isso, de que forma? Com o “caridoso e cristão” uso da cureta ou do Citotec! Que tal?

Ser cristão implica em crer nos Evangelhos, fundamentalmente, e aderir ao Magistério da Igreja, que é testemunha bimilenar de Jesus, Filho de Deus. Ninguém é obrigado a crer, crê quem quiser. Mas, querer entrar e mudar é coisa de gente, ao mesmo tempo, canalha e/ou maluca. Você sabe, está careca de saber, que, para ser admitido na Comunhão do Corpo de Cristo, você necessita aderir à Revelação da Igreja. Se você não adere, então você é tudo, menos cristão. Pois não há nem houve nenhuma outra fonte de Tradição Cristã, fiel a Cristo, que não fosse a Igreja Católica.

Por favor: informem a esse mentecapto que foi a Igreja que fundou os primeiros hospitais da Europa, bem como os primeiros manicômios.

Anúncios

1 comentário

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s