Israel e o Racismo judaico contra negros

Crianças sul-sudanesas num centro de triagem em Israel, esperando pela deportação.

Quanto mais tempo passa, mais me surpreendo com o vitimismo por seu emblemático poder de subversão da sociedade. Entenda-se aqui vitimismo como a prática, eminentemente cínica, da supervalorização dos sofrimentos passados por alguns grupos de seres humanos tendo em vista a usurpação de poder e objetivando vantagens políticas e econômicas.

Pelo que vou falar hoje, podemos encontrar as fontes onde gayzistas e esquerdistas foram haurir seu know-how e se inspiraram para se tornarem mestres na arte de chantagear as maiorias. Abaixo, um documentário retratando, in loco, o racismo abjeto, sempre impune, de alguns grupos de judeus em Israel (cujo primeiro-ministro partilha de seus ideais), contra negros e estrangeiros:

Israel, um Estado terrorista criado sobre a usurpação de um território que não era de propriedade de judeus, fundado sobre as casas de populações inteiramente expulsas e escorraçadas de suas terras. Esse Estado, estabelecido sob patrocínio da Grã-Bretanha e Estados Unidos, cujo arsenal nuclear é o único não declarado dentre os das potências ocidentais, recebeu milhões de supostos descendentes de israelitas do mundo inteiro. Hoje, sabe-se que houve intenso fluxo de dinheiro para que convertidos ao Judaísmo, do mundo inteiro, fossem ocupar a Palestina, sob a alegação de que o simples fato de alguém pertencer a um povo lhe dava direito de receber o espólio de um roubo aplicado a outros.

Crianças sul-sudanesas num centro de triagem em Israel, esperando pela deportação.
Crianças sul-sudanesas num centro de triagem em Israel, esperando pela deportação.

 Obviamente, quando bárbaros como Eli Yshal dizem que há um “gene judeu”, ele não está apelando para o senso comum nem para a Ciência séria, mas para uma ideologia perigosa, sectária, subversiva e já conhecida de há muito tempo por todas as sociedades ocidentais: o Sionismo. Pela suposição esdrúxula da existência de um “gene judeu”, fica patente não apenas o racismo da maioria dos judeus que apoiam esse discurso em Israel, mas o supremacismo, que equivale a dizer: judeus são mais humanos que os outros humanos, pois seus genes são predominantemente judeus (e não negros, russos, latinos, etc.).

Quando nos chegam notícias, vídeos, imagens e discursos, mostrando a brutal perseguição que judeus israelenses (e se trata da maioria deles) infligem a negros que buscam abrigo em Israel, vindos de campos de refugiados da África, nos perguntamos: será mesmo que esse povo lembra de quando era estrangeiro em outras terras? Lembram-se mesmo do tal “Holocausto“? Essa é a etnia dos milenares nômades e deportados Filhos de Israel? É esse povo, guiado por rabinos jurássicos, que deveria seguir o que vem prescrito na Torah, a saber, do preceito de bem receber os imigrantes e serem hospitaleiros com os deserdados?

Judaísmo: ideologia racista e supremacista em forma de religião. (Foto: rabino Robert Kahane)

Pois então! Em um blog, soube da reportagem em que a negra norte-americana, recém-convertida ao Judaísmo, Erika Davis, confessa estar chocada com o racismo reinante na sociedade israelense e admite: “Se eu perguntar aos meus amigos, filhos de judeus, todos concordarão que judeus são racistas e sempre foram”.

 Clamam ao mundo, batem no peito, para que não nos esqueçamos da tal Shoah, mas escorraçam pobres coitados como a cachorros sarnentos e pestilentos. Isso é amnésia ou um indicativo de que todo esse discurso sentimentaloide serve apenas para ludibriar os ocidentais, que eles desprezam até a alma? Porquanto, bem serviria para que não nos ativéssemos para o que fazem dentro de suas próprias famílias. Acusam de racistas e antissemitas aos que ousam se levantar em críticas aos seus comportamentos sectários, mas não têm vergonha de proibir que seus filhos e filhas casem-se com negros, palestinos, muçulmanos e cristãos. Na verdade, proíbe-se, inclusive, casamento com pessoas de qualquer outra procedência que não do grupo hermeticamente fechado da sinagoga.

Depois que ouvimos políticos israelenses, no Parlamento do país, aplaudirem, sem nenhuma vergonha na cara, discursos a favor do genocídio de palestinos, nos perguntamos se Israel não é o Novo Estado Nazista da atualidade, fundado em uma ideologia que prega limpeza étnica, eugenia, proibição de miscigenação, leis discriminatórias, confisco de bens de estrangeiros e abona atentados contra minorias. A população israelense é a única do mundo que monta cinemas ao ar livre para assistir, sorridente, seus vizinhos morrerem sob bombas. Com certeza, Israel é, hoje, o Estado mais cinicamente racista do Mundo!

 

Anúncios

20 comentários

  1. Bom dia vi essa matéria agora pela manhã, é com tristeza que reconheço essa verdade, vejo uma falsa aplicação da da lei de Deus, que a propósito estão fazendo isso desde da época de Jesus. Onde fica o 1º e o 2º mandamento ? Dizer que ama a Deus e odeia o seu próximo isso é uma hipocrisia muito grande. É uma pena a nação que foi chamada para ser um exemplo para o mundo está causando a maior vergonha.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Gilvan, bom dia!

      Boa parte deste racismo se fundamenta no Talmud e no Zohar (livros sagrados dos judeus, além da Torah), onde se pode ler, várias vezes, que somente os judeus são humanos e que os “goyim” são como lixo humano, bestas humanas. Em síntese, para um judeu ortodoxo, os gentios (não judeus) são sub-humanos.

      Até mais, obrigado pela visita!

      Curtir

      1. Também no Brasil os Racistas Judeus não se misturam com ninguém! Nunca vi um Racista Judeu casado com uma negra! Esses mesmo Racistas Judeus ainda exploram os alemães com a mentira do holocau$to, melhor, Holoconto!

        Curtido por 1 pessoa

  2. Contra fatos não há argumentos. O Holocausto existiu. O nazismo existiu. Não transformem fatos verdadeiros em contos. O ponto aqui é a hipocrisia judaica nos dias atuais. O preconceito demonstrado. Isso é um sério problema, dado o passado desse povo que foi verdadeiramente perseguido, mas que vivendo da memória do holocausto se esqueceram do mais importante…Aplicar os 10 mandamentos. Pois a lei não era rascista…
    Mas não são só eles… Cristãos protestantes odeiam católicos.. Muçulmanos odeiam Judeia e cristãos. E assim caminha a humanidade…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Atrás da mentira do holocau$to, se esconde o GULAG Comunista e os assassinos comunistas judeus Lênin, Trotsky, Yagoda, Frenkel, Kaganovich, Beria e ect. que mataram 100 milhões de pessoas de 1918 até 1991 nos países comunistas, com o comunismo judeu do judeu Kissel Mordekay, dito de “Karl Marx”!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Os tempos agora são de ficar nas trevas, aguardando. A Verdade prevalece, sempre. Assim como a Lua é vencida pelo Sol pela manhã, assim também será soterrado o reinado da mentira e os verdadeiros racistas, que se escondem sob a capa do sionismo “paz e amor”.

        Um abraço, Nicolau!

        Curtir

  3. Nos judeus não somos racistas. Mas concordo com o fato de que em Israel acontecerem coisas que realmente não podemos fechar os olhos. Sou judeu sou casado com uma linda negra brasileira e ja visitei varias vezes Tel -Aviv e pude ver um mosaico de pessoas de todas as origem. Sim não incentivamos casamentos misto mas isso não uma particularidade de judeus no brasil por exemplo a população branca do sul do brasil jamais se misturou e ainda maltrata seus conterrãneos de outras regiões . Amo o Brasil minha terra que tanto respeito e defendo sou Judeu amo Israel a terra de meus antepassados e minha terra também. Sei que ultra-Ortodoxos são acabam exagerando em sua religiosidade. Hoje no brasil existem muitos centros judaicas para goym e sinceramente muitos brasileiros buscando o caminho da conversão e eles podem notar que a comunidade os abração como judeus porque se tornaram parte do nosso povo pois nele ja existem uma alma judaica. E realmente e verdade judeus so casam com judeus e essas pessoas que estão no caminho da converção seram judeus e casaram com nossas filhas e isso na condição de judeus. E por isso que a maioria nunca viu um Judeu casado com uma não judia ou vice versa . O torah em bem claro nisso . Quanto ao gene judeu isso e uma ideia de alguns mas não implica em racismo e sim fatasia cientifica de alguns religiosos .

    Curtido por 1 pessoa

    1. Thalmonn, boa noite!

      Pois então. Há duas coisas que temos de distinguir. O Estado (moderno) de Israel, que se fundou sobre um roubo, um violento latrocínio executado por terroristas e assassinos, da seita chamada “sionista”. E há os judeus, pessoas de diversas origens étnicas que se reúnem sob uma mesma fé (assim como os católicos, muçulmanos, etc.). os judeus genuinamente israelitas, etnicamente falando, são raríssimos mesmo, é um caso à parte.

      O problema que me revolta é a extremamente cínica chantagem que o lobby de uma certa elite judaica endinheirada exerce sobre aqueles que se lhes opõem em seus interesses, sempre prontos a movimentar seus parceiros na mídia e na magistratura para acusar de antissemitismo a quantos desejam.

      Ou seja, se vitimizam, sendo eles os mais bem protegidos pelas leis; alegam perseguições justamente aqueles mais bem inseridos na Política, na Economia e nas “sociedades” discretas, que lhes servem de fachada simbólica.

      Obviamente, o Brasil têm suas mazelas, que são realmente miseráveis. Mas, nós, penitentemente, assumimos nossas chagas. Os israelenses, ao contrário, se ufanam delas, como se tivessem mandato divino para fazerem o que querem. Quando pressionados pela opinião pública, se encastelam por detrás da mesma patifaria de sempre, que é se aproveitar do martírio alheio para fazer fortuna em indenizações e privilégios.

      Fico contente de encontrar ainda pessoas sãs entre tantos que babam ovos, de forma incondicional e religiosa, dos sionistas israelenses.

      Um abraço fraterno e fique em paz!

      Curtir

      1. Olá pessoal,,,Bom dia,,,O que acontece no mundo com as pessoas em pelo menos 75% de sua totalidade é que são todos racistas,preconceituosos,intolerantes,acusamos os JUDEUS de racistas mas aqui no Brasil o branco tem como maior amigo um negro mas quando esse negro começa a namorar a filha desse melhor amigo branco,ai sai de baixo acaba amizade e o branco tira a capa e mostra sua verdadeira natureza,,,ainda falando aqui do Brasil,sabemos o quanto os nortistas e nordestinos sofrem no estados sulinos e sudestinos,principalmente em São Paulo e R.G.do Sul,sou negro tenho 48 anos e sei o quanto já sofri por causa da minha cor,,,parece que ser NEGRO é ser leproso,é nojento,repugnante,mas graças a DEUS em nome do SR.JESUS CRISTO eu venci,lamento pelas pessoas de qualquer raça,ou cidadania que foram vencidas por esse mal.Vamos procurar combater o racismo e o preconceito do mundo e não só dos JUDEUS,os europeus e os americanos são muito racistas,preconceituoso e intolerantes,o mesmo digo dos argentinos e aqui no Brasil tem tudo isso escondido atrás do cinismo pois considero que somos um dos povos mais cínico da face da terra,aqui se nega o racismo a intolerancia mas só a etnia branca tem vez nos melhores empregos e etc…

        Curtido por 1 pessoa

      2. As pessoas são diferentes, iguais na condição humana, mas diferentes entre si em muitas coisas. Sim, nossa integração ainda não é a melhor. Estamos no caminho. Mas hoje os racistas se escondem no Brasil, de tão acuados que eles estão, devido ao seu número reduzido. Estamos, sim, melhor do que em muitos locais do mundo.

        Curtir

  4. https://polldaddy.com/js/rating/rating.jsTexto antissemita! Você é um judeu mergulhado em auto-ódio, deveria sentir vergonha de criticar Israel e suas políticas. Se Israel fosse racista, porque milhares de judeus etíopes retornam para israel todos os anos? O caso citado é apenas de uma mulher que foi confundida com um beta-israel ( negros americanos que se acham judeus, sem nenhuma razão lógica) e obviamente Israel não deseja essas pessoas lá, pela simples razão de eles rejeitarem a cultura judaica. Enfim seu texto mostra mais uma vez o antissemitismo gritante dos judeus não israelenses mergulhados nas armadilhas da esquerda.

    Curtir

    1. Antissemita? Como é: auto-ódio?? 😀 O Estado de Israel é sim racista! Todos os crimes sobre os outros; sobre eles, nenhum. Ora, cultura judaica implica em não aceitar novos ou noivas negras para judias e judeus? Isso não é racismo? Ou você vai dizer que isso não é prática corrente baseada em supremacismo étnico (sem bases sequer eugênicas)? Se admitir ser prática corrente, acaso, vai alegar que isso não constitui racismo, mas apenas um aspecto “cultural”?

      Logo, você vai dizer que o Talmud não ensina que meninas menores podem ser abusadas sexualmenre.

      Curtir

  5. Criticar o estado de israel é antissemitismo. Além disso, israel tem o direito de manter uma maioria judaica não se casando com pessoas de fora do grupo. Isso se aplica a árabes, chineses, e qualquer grupo não judeu. Os judeus etíopes não são aceitos como judeus em muitos rabinatos, visto que suas alegações de pertencimento ao grupo judeu não podem ser comprovadas e devido as conversões visando unicamente a prática de aliah. A áfrica abriga bilhões de africanos, e os judeus constituem apenas alguns milhões de indivíduos, logo os judeus tem de lutar pela sua auto-preservação que é superior a qualquer tipo moral como essa sua alegação de racismo. A cultura de israel é clara no sentido de não aceitar não judeus se casando com judeus, então você deve aceitar outras culturas. O racismo é um termo ocidental, israel NÃO É ocidental e nós judeus não temos que aceitar esse tipo de colonialismo cultural sobre o que devemos ou não fazer. Então faça me o favor e pare de tentar usar esses termos ocidentais contra nós judeus enquanto continua a atacar nossa existência. Temos sim, o direito de manter uma maioria judaica e vamos fazer qualquer coisa para alcançar esse objetivo.

    Curtir

    1. Boa tarde, senhor bem educado! 🙂

      Você já começa justificando, sem qualquer pudor, minha acusação de atitude supremacista da sua parte, bem como de boa parte dos de sua laia. Você diz que “criticar o Estado de Israel é antissemitismo“.

      Ora, nenhum Estado do Planeta é imune à crítica, mas apenas o Estado Sionista o é? Por quê? Diga-me! Será que é pela “perseguição” sofrida pelos judeus? Por serem eles minoria? Quantas minorias são perseguidas Mundo a fora sem se arrogarem imunidade? Como chamo isso: Vitimismo, o pai do Totalitarismo. Conduta típica de vagabundos, oportunistas e de aprendizes de ditadores.

      Vocês constituem a única minoria no Mundo que fundam um Estado, após terem roubado terra alheia e expulsado seus moradores históricos, por motivos “divinos”. Ousam legitimar o roubo de terras palestinas e sírias por aqueles que se dizem crentes do Judaísmo (muitos, sem ter ligação étnica real com os israelitas), e vem querer dizer que são imunes à crítica. Não, camarada Roberto! Aqui, a banda toca a MINHA música!

      Aceitar outras culturas? Ora, quando Hitler não queria judeus na Alemanha, isso não era cultural, mas racismo. Agora, excluir pessoas de outras etnias de seu país (como negros sudaneses que são deportados como cães de Israel) não é racismo? Isso nada tem a ver com cultura, mas com eugenia e racismo.

      Hoje, os partidários do Arianismo (ou, como queira, Neonazismo) são minoria. Poderia eu defender que eles sofrem antiarianismo, sabendo mesmo que eles apresentam perfis, no mínimo, xenófobos (como a maioria dos israelenses)? Quando os alemães tentaram lutar por sua autopreservação, para salvar a Alemanha da rapinagem de elites judaicas, era genocídio covarde?

      Sabe, isso se chama propaganda. Os vencedores endinheirados da mídia sionista reescreveram (fraudaram) a História como bem quiseram, forjando provas, intimidando e matando testemunhas e entupindo de grana aqueles que deveriam pregar o sionismo e incutir na cabeça das pessoas que qualquer judeu é inatacável.

      Agora, quando forças nazissionistas israelenses bombardeiam zonas densamente habitadas de Gaza, lançam bombas de fósforo sobre crianças saindo da escola e pregam que deve-se matar bebês palestinos ainda no ventres das mães, não, aí isso nada tem de racismo nem ódio, apenas auto-preservação?

      Vocês, expostos à contradição e à imundície que consiste seu Talmud e à vergonha por sua conduta racista e oportunista, vêm sempre com o mimimi de costume: antissemitismo, desrespeito à memória do Holocausto e blá-blá-blá. Com certeza, eu tenho ascendência judaica pelas duas vias, mas meus ancestrais nunca precisaram roubar terra de quem quer que seja (ao contrário do que prega o Talmud) para viverem conforme a Lei de Deus. A arrogância e o orgulho que infestam as almas da maioria de vocês os levarão à ruína, ainda nessa vida ou no Ohlam Ha-Bá.

      Curtir

Escreva abaixo seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s