Que culpa tem o Tempo?


Sem lenga-lenga: a noção da passagem do Tempo é algum resultado misterioso da nossa percepção ao ser sensibilizada pelos elementos à nossa volta. Acaso, não é disso que damos conta ao compararmos, por exemplo, um estado febril e outro de euforia? Falo, abaixo, um pouco sobre isso. Carpiamus diem!

Continuar lendo “Que culpa tem o Tempo?”