Why do I write?


(Ou, Por que eu escrevo?)

Writing is not a craft, but an attempt, sometimes useless, to dispel the fear of a sudden annihilation. We tried to make evergreen those ideas expressed by the mouth and on paper, both these always insufficient and finite means. Christ said: “The mouth speaks what overflows in the Heart.” I would say more: when the mouth becomes obsolete, the stones and the letters, all, take the feature of our deepest feelings.

Continue Lendo “Why do I write?”

Sobre a superioridade do Amor


“O Amor liberta”, dizem algumas pessoas. Mas, o que isso quer dizer, e por que teria o Amor, esse misterioso pacto entre almas, a faculdade de nos libertar da cegueira? Como alcançar a Luz desse Amor, como soberano pôster na entrada da Caverna?

Continue Lendo “Sobre a superioridade do Amor”

De Autumno (Sobre o Outono)


Outono é a estação em que as folhas das árvores caem, não em sinal de “morte”, mas de preparação ao recolhimento e descanso necessário da Natureza e de nossas almas. O que é velho, cai, caduca; o que cai na terra e no Coração, abre caminho para o que é novo e viceja, nos salvando de nosso desespero, diminuindo o cansaço que o calor do Verão nos lega.

Continue Lendo “De Autumno (Sobre o Outono)”