Parábolas do Silêncio


Eu poderia manter-me em silêncio, agora. Porém, se a palavra é de prata, o Silêncio não remete a metal precioso algum. Não, o Silêncio não é de ouro e sequer reluz. Com efeito, o Silêncio é como uma névoa extremamente sutil, cheia de virtudes misteriosas e balsâmicas para uns e de ácidas conotações para outros.

Continuar lendo “Parábolas do Silêncio”

Meu Coração ouviu tua Voz


Uma das grandes fontes de frustração humana é a mania que temos todos de querer controlar o resultado de tudo o que acontece. Quando constatamos que isso se torna, dia após dia, algo inviável, nos decepcionamos e nos deixamos abater. Não importa se o que nos sucede é favorável ou não: precisamos saber que não estamos no controle de tudo.

Continuar lendo “Meu Coração ouviu tua Voz”

Sobre a inquietude após a Mudança


Entre uma e outra proposta de trabalho, enviada ou recebida, algo me inquieta nesta madrugada. É como a dor da Nostalgia. Porém, a mesma é por alguém que não se foi. Ou melhor, é por alguém que permaneceu só em forma de perfume e imagem. Mudou-se de mim para uma terra tão distante e, no entanto, sensível aos pelos da face.

Continuar lendo “Sobre a inquietude após a Mudança”