Confiança é tudo mesmo!

Biguaçu, 01 de junho de 2016.

Nesta manhã, enquanto pensava em nós, no ônibus para o trabalho, guardei algumas coisas para te falar:

  • Confiança, mesmo, é tudo numa relação. Se não confiamos, não descansamos, tendo ou não tendo motivos para nos preocuparmos sobre a sinceridade do outro.
  • Ao invés de palavras, atitudes criam (ou recriam) uma base de confiança mais rapidamente. A distância é que dificulta tudo, pois não sabemos o que outro faz e como age. Não vemos isso, na prática. O que os olhos não veem (em termos de obras), o Coração pouco sente. Por isso, acho que você tem razão quando tá de “saco cheio de conversas”. Você quer ver ação. Ou, talvez nem queira mais.
  • Mesmo eu sabendo que você pode ter esfriado em relação a mim de forma, talvez, irreversível (deixado de me amar), ainda creio que o seu bebê pode cumprir tudo que prometeu, ainda que em segunda chamada. E, por que? Porque eu desejo, é você que desejo fazer feliz. Sei que posso fazer você feliz, tanto te ajudando a ser o que você pode quanto o que você precisa, erguendo um Castelo nosso.
  • Blá-blá-blás à parte, depois de ter chorado tanto durante esses dias, perdi (por enquanto) o medo de ser “trocado” ou acalmei, de vez, a ânsia por controle. Realmente, não temos ânsia de nada. Já sei que você fica na internet, de madrugada, quando quer. Na verdade, agora você sente o gosto de não ser cobrada, pentelhada. Sinceramente? Não ligo mais, estou calmo com isso…
  • Continuando: estou calmo porque só tenho uma opção para estar feliz com você: confiar em você. Me falaram um dia: confie apenas em quem confia em você. Vou testar isso, ao menos pra ver se funciona. Vou me deixar ficar no seu colo para que você cuide de mim, confiando que você realmente continua me falando o que sente, embora muito do que tínhamos antes tenha sumido, por enquanto.
  • Medo? Tenho medo que você, tendo descansado de mim, não tenha mesmo esperança de que eu opere mudanças. Meu histórico é de mudanças, sim, você sabe. Se você perdeu a Vontade de se casar comigo? Nem precisarei perguntar, isso ficará evidente (ou me convencerei, em breve).
  • Acho que dá, sim, de nos trabalharmos naquilo que nos tira o sossego. Fico inseguro, sim, mas não por responsabilidade sua. Só eu posso me dar segurança, seja estando com você ou sozinho.