Medidas para reforçar a privacidade digital


Até há pouco tempo, era suportável enquanto os gigantes da internet (estrutura militar de espionagem criada pelos Estados Unidos) se esforçavam em disfarçar suas invasões sobre nossa privacidade.

Agora, que nem isso fazem, admitindo publicamente que seus funcionários leem nossas correspondências, é hora, ao menos, de nos levantarmos com algum tipo de resposta e condenação.

Continue Lendo “Medidas para reforçar a privacidade digital”

É de coração!


Boa noite a todos!

É de coração que venho aqui dividir com todos os buscadores(as) e leitores(as) deste espaço, sejam eles(as) ausentes, simples visitantes ou assíduos opinadores, que este site atingiu, hoje, seu primeiro milhão de visitas. Não obstante a maneira ora ácida, ora emocionada, com que este Autor se manifesta, ele é muito grato a todos (mesmo) pelo tempo dispensado na leitura de suas opiniões, poesias, ensaios e imagens. Não raro, dividi importantes passagens de minha vida com vocês.

Continue Lendo “É de coração!”

Why do I write?


(Ou, Por que eu escrevo?)

Writing is not a craft, but an attempt, sometimes useless, to dispel the fear of a sudden annihilation. We tried to make evergreen those ideas expressed by the mouth and on paper, both these always insufficient and finite means. Christ said: “The mouth speaks what overflows in the Heart.” I would say more: when the mouth becomes obsolete, the stones and the letters, all, take the feature of our deepest feelings.

Continue Lendo “Why do I write?”

The Reckoning (by Robert W. Service)


Cambirela com neve

My 35-year carreer upon this planet is most all fulfilled… even right up to now. Yeah! I believe we’ve only got the “now” and the “here”, these ubiquous illusions that gather altogether to perform that uncomprehensible thing called Reality.

Continue Lendo “The Reckoning (by Robert W. Service)”