Hitler teria sobrevivido à Segunda Guerra?


Adolf Hitler, idealizador do Nazismo.

Nas minhas andanças pelos portais de notícias, cada vez mais raras por conta da falta de tempo (e da proliferação de notícias negativas e lixo midiático), por esses dias li um interessante artigo num grande site bem conhecido (vide link nas fontes) que falava sobre o lançamento de um livro por um escritor argentino.

O livro trata de algumas teorias que alegam ter Hitler sobrevivido à capitulação de Berlim, em 1945, ao fim da 2ª Guerra Mundial. Conta como, com a ajuda de setores dos próprios aliados, Hitler teria, acompanhado de uma reduzida comitiva de refugiados do III Reich, fugido da Alemanha, tomando como direção a vizinha Argentina.

Não seria novidade para quem estudou História Contemporânea do séc. XX que a Argentina era o pilar forte do nazismo na América, juntamnete com outros governos de menor importância, tendo sido apoiado, inclusive, pelo regime do presidente Perón. Mas não custa lembrar, não é mesmo?

Fico pensando: recentemente, nas últimas décadas, presenciamos os EUA financiando os terroristas fundamentalistas do Talebã, no afã de combater os soviéticos, tendo como frente o Afeganistão. Depois, derrubaram o mesmo Talebã, como se fosse um fantoche, e perseguem, até hoje, um tal Osama Bin Laden, que parece ter sido premiado com o desaparecimento. Daí, me lembro que os famigerados nazistas foram também financiados pelos EUA para fazer frente aos comunistas, que já se preparavam, com Stálin, para avançar sobre a Europa. De pintor fracassado e morto de fome, transformaram Adolf Hitler num líder mundial. Ele serviu, enquanto pôde, aos interesses anti-comunistas das potências ocidentais, mas… Logo foi tirado de cena, por já ter cumprido seu papel. Foi premiado com a vida eterna.

Será que fomos todos enganados durante todo esse tempo?? Será que milhões de vidas, ceifadas por todos esses anos, serviram apenas para resguardar a Liberdade nos moldes americanos, ou seja num jogo global Capitalismo X Comunismo?? Não serão todos esses fatos apenas peças de um grande jogo, de um Teatro macabro, em que somos apenas palhaços, espectadores e números manipulados??

Decidi não transcrever nenhum trecho da reportagem, aqui, no blog, pois a mesma é deveras extensa. Deixo a vocês o link. Sigam, leiam atentamente e tirem suas próprias conclusões.

Fonte: http://noticias.br.msn.com/artigo.aspx?cp-documentid=25197747&page=0

*******

Palhoça, SC: Minha Terra


A princípio, criei esse blog para postar minhas memórias, que estavam sendo comidas pelo tempo e pelas traças entre pilhas de cadernos. Mas, pelo entusiasmo, acabei diversificando demais os temas das postagens, fugindo assim do objetivo principal. A partir de agora será diferente…

Eu nasci a 25 de Outubro de 1980, às 23h15min, na Maternidade Carmela Dutra, em Florianópolis, SC. Meus pais moravam, naquela época, em Palhoça, distante 13 km de Florianópolis. Minha mãe continua morando no mesmo terreno em que foi criada, em Palhoça. Meu pai mora agora em Balneário Camboriú, SC. É sobre a cidade de Palhoça que vou falar agora, e citar também alguns locais dela que me marcaram.

Localizada entre o litoral e a Serra do Mar, Palhoça é hoje uma das cidades que mais oferecem alternativas de lazer para os turistas. Entre as praias mais conhecidas destacam-se Enseada de Brito, Guarda do Embaú, Pinheira e Praia do Sonho.

Praias e ilhas paradisíacas, morros que revelam maravilhosas vistas e parques ecológicos onde é possível sentir a natureza em sua plenitude. Tudo isso está localizado no município de Palhoça SC a apenas 13 km de Florianópolis. A exuberância natural do lugar fez com que a cidade fosse reconhecida pela Embratur como polo turístico.

As tradições, costumes e arquitetura deixados pelos colonizadores de origem portuguesa, açoriana, italiana e alemã ainda hoje estão presentes no dia-a-dia de Palhoça SC. Outro aspecto relevante do município é o seu artesanato diversificado, destacando-se entre eles o artesanato indígena, que resgata os valores e a cultura daquele povo. No município ainda existem engenhos e alambiques que produzem artesanalmente a farinha e a cachaça.

Palhoça possui um dos maiores mangues de toda a América do Sul. Quase 70% de sua área é composta pela Mata Atlântica, que pertence ao Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Considerado a maior unidade de conservação do Sul do Brasil, com 90 mil hectares, o parque é destino obrigatório de quem visita Santa Catarina. O local ocupa área de nove municípios, sete ilhas e apresenta grande diversidade de ecossistemas, incluindo campos de altitude, mata nebular, floresta de araucárias, restingas e manguezais. Isso, sem falar no território de Palhoça se concentram 87% da área do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, a maior área preservada de mata nativa de SC, e que abriga centenas de espécies atualmente em extinção em seu ecossistema.

Fotos Selecionadas:


Essa é minha cidade, minha terra, e cujas histórias contarei, em outras oportunidades, mescladas às minhas próprias, pois que tudo que vivi de mais significativo se encontra marcado no chão dessa terra.

%d blogueiros gostam disto: