Lenda Pessoal


Aqueles que já leram O Alquimista, livro do brasileiro Paulo Coelho, devem estar familiarizados com a expressão lenda pessoal. Se você ainda não leu este livro, mesmo que você não aprecie o Autor como pessoa, leia, pois vale a pena, ainda que eu discorde dele, atualmente, sobre vários tópicos.

Entretanto, tenho um entendimento diferente, trinta anos após visualizar as aventuras do pastor Santiago, acerca do que seja, de fato, a tal lenda pessoal.

Continue Lendo “Lenda Pessoal”

Única Família


Animais não são inferiores a nós. E isso não é mero romantismo ecofanático. Cada espécie está em seu próprio caminho de aprimoramento genético e não pode ser colocada em comparação com outras como se estivesse em uma competição.

Continue Lendo “Única Família”

Sobre pactos


Carl Gustav Jung diria que basta que o Ego busque o Poder do Inconsciente, admitindo sua incapacidade em obter aquilo de que deseja fruir, para que haja “pacto”.

Agindo sutilmente o Inconsciente coletivo pelo pactuado, há a ilusão de que o Coletivo, como representante de um poder superior, agirá em favor dele.

Dificilmente, a pessoa se livra da cobrança daquilo que jaz dentro dela mesma. A Sombra a segue, e tudo sabe acerca dela. A Sombra é a parte noturna, não iluminada, da personalidade.

Cinismo geral


O mundo passou da hipocrisia leve ao fingimento teatral. E todo mimimi é teatral e narcísico. É certo que, para manter uma convivência social sem precisar usar armas de fogo, o sujeito precisa usar de certo fingimento; mas, apenas circunstancial, não em tempo integral (inclusive, durante o sexo).

Continue Lendo “Cinismo geral”