Paraíso Perdido


Ainda que nenhum Paraíso exista ou que um ser histórico Jesus, chamado Nazareno, jamais tenha nascido, essas figuras perfazem mitos que remetem à saga humana neste e em todos os mundos possíveis.

Continue Lendo “Paraíso Perdido”

Anúncios

Meditações ambíguas


A Deus, agradeço pela tentação do Diabo. Ao Diabo, agradeço por não estar nem aí pra mim. Ao primeiro, a faculdade de ler mãos, e de as segurar, enquanto as leio. Ao segundo, o conhecimento de como segurar dinheiro como cigarro de palha.

Continue Lendo “Meditações ambíguas”

Brilho de faca


Poderíamos elencar conceitos, atitudes e sentimentos por aquilo que o senso comum aceita deles como válido e por seu oposto reconhecido. Há, no entanto, aqueles conceitos que tendem a promover sentidos aceitos como padrões aromatizados artificialmente e que apelam ao sentimentalismo típico de mentes alienadas da realidade, com pouca ou nenhuma compreensão do íntimo de si mesmas.

Um desses conceitos superestimados, e que podem camuflar sombras da psiquê humana, é o perdão, que figura, ao meu ver, como uma faca de dois gumes.

Continue Lendo “Brilho de faca”

Contradições, livre arbítrio em xeque e inspirações


Contradições, livre arbítrio em xeque e inspirações estes são os tópicos da edição para Junho de 2018 das Mensagens do Ebrael, publicação exclusiva para assinantes do Ebrael. A imagem acima é da capa da edição deste próximo mês de Junho.

Continue Lendo “Contradições, livre arbítrio em xeque e inspirações”

Noctívagas (1): Saudade e tédio


* Noctívaga: qualidade de coisas, seres ou ideias que “vagam pela Noite”. Título de uma série temática de postagens, a respeito de ideias e sentimentos recorrentes.

Já parou para notar a reação imediata de uma criança cujo castelo de areia, à beira da praia, desaba? Não importa se o mesmo colapsou por um esbarrão, se por alguém ter passado correndo por cima, se pela ação do vento ou das ondas. A reação é a mesma, de decpção. E esta reação pode redundar, entre tantas outras, em uma saudade e/ou em tédio.

Continue Lendo “Noctívagas (1): Saudade e tédio”