Lenda Pessoal


Aqueles que já leram O Alquimista, livro do brasileiro Paulo Coelho, devem estar familiarizados com a expressão lenda pessoal. Se você ainda não leu este livro, mesmo que você não aprecie o Autor como pessoa, leia, pois vale a pena, ainda que eu discorde dele, atualmente, sobre vários tópicos.

Entretanto, tenho um entendimento diferente, trinta anos após visualizar as aventuras do pastor Santiago, acerca do que seja, de fato, a tal lenda pessoal.

Continue Lendo “Lenda Pessoal”

Crime e Juízo


Por que assassinos costumam evitar olhar nos olhos de suas vítimas? Serão os carniceiros de frigoríficos, açougueiros, carrascos, matadores, todos eles insensíveis à Razão?

Continue Lendo “Crime e Juízo”

De volta à Caverna


Sabemos que nossa vocação é sair da Caverna, vencer o medo e contemplar a Luz por meio da qual nada fica oculto. Acaso, será por alguma debilidade de nossa espécie que falhamos na busca pela Luz, ou por confundirmos medo com apego (à escuridão da Caverna)?

Continue Lendo “De volta à Caverna”

Sobre o Amor Líquido


Líquido, por se esvair pelo ralo do chuveiro ou sumir em meio ao barulho de uma balada noturna; e doce, como uma champagne francesa, plena de ilusões entre suas bolhinhas que nos fazem cócegas no Ego. O Amor Líquido é a expressão que distingue esta era de imbecilidade.

Continue Lendo “Sobre o Amor Líquido”