Náufragos sem fronteiras


Sim, essa postagem é uma crítica, além de simples reflexão. Sim, ela se aplica aos seres humanos ansiosos, perdidos e confortavelmente à deriva em meio a esse grande Oceano de gente em que vivemos. Náufragos, de todas as idades, de todos os lugares, de todas as redes.

Continuar lendo Náufragos sem fronteiras

Sopro de Vontade


No curto vídeo a seguir, voltando de uma viagem a São Paulo, falo, brevemente, do que entendo por Poder da Vontade Consciente. O Universo é indiferente aos nossos mimimis sentimentalistas ou às nossas aspirações. Ou seja: não raro, ao vincularmos nossos objetivos à execução de um Ato Consciente, desistimos de colaborar com o Universo para algo realmente grande.

Moral da História: Confie na utilidade daquilo ao que seu Coração te impele, ao invés de condicionar a Ação ao alvo puramente egoísta. Vá, faça o que tem de ser feito e espere o Universo dar o devido direcionamento. Sem apegos, sem limitações, sem blá-blá-blá.

120x53-doar-laranja-pagseguro
Seja grato!

Siga abaixo e assista ao vídeo incorporado. (Se você tiver problemas para visualizar o vídeo, clique aqui.)

Continuar lendo Sopro de Vontade

Sobre a Maturidade


Alma nua e sem palavras vãs, sem armaduras de desculpas, sem explicações para o avião que voa e para a lágrima que, travessa, atravessa o vale do rosto marcado pelos acidentes de percurso.

Continuar lendo Sobre a Maturidade

Contradições, livre arbítrio em xeque e inspirações


Contradições, livre arbítrio em xeque e inspirações estes são os tópicos da edição para Junho de 2018 das Mensagens do Ebrael, publicação exclusiva para assinantes do Ebrael. A imagem acima é da capa da edição deste próximo mês de Junho.

Continuar lendo Contradições, livre arbítrio em xeque e inspirações

Noctívagas (1): Saudade e tédio


* Noctívaga: qualidade de coisas, seres ou ideias que “vagam pela Noite”. Título de uma série temática de postagens, a respeito de ideias e sentimentos recorrentes.

Já parou para notar a reação imediata de uma criança cujo castelo de areia, à beira da praia, desaba? Não importa se o mesmo colapsou por um esbarrão, se por alguém ter passado correndo por cima, se pela ação do vento ou das ondas. A reação é a mesma, de decpção. E esta reação pode redundar, entre tantas outras, em uma saudade e/ou em tédio.

Continuar lendo Noctívagas (1): Saudade e tédio