Sobre pactos


Carl Gustav Jung diria que basta que o Ego busque o Poder do Inconsciente, admitindo sua incapacidade em obter aquilo de que deseja fruir, para que haja “pacto”.