Mortadela ou caviar?


Poucos se aperceberam que a visão revolucionária de sociedade não é nova, nem está restrita aos círculos ditos de Esquerda. Ela arrasta, para um centro de gravidade comum, dois principais estratos, atualmente apelidados como conservadores e progressistas, ou mesmo revolucionários e reacionários.

No entanto, o grupo mais à Esquerda pode, ainda, ser subdividido em outros dois segmentos: a) aqueles que recebem pão com mortadela durante manifestações, e; b) aqueles que comem caviar em Paris.

Continuar lendo Mortadela ou caviar?

Sarney reconduzido e o cinismo político no Brasil


Causou-me não só indignação o arquivamento das denúncias contra o Sarney na Comissão Anti-Ética do Congresso; causou-me ojeriza. Tive vontade de vomitar quando vi pessoas com as quais eu até simpatizava, do PT, dizendo friamente, como se não fosse nada, que todos do PT seguiram uma orientação partidária.

Em boa companhia...
Em boa companhia...

E que partido é esse, o PT?? Partido dos Trabalhadores?? Partido do Povo?? Onde está o programa partidário petista que, desde as origens, primava pelo combate e vigilância contra qualquer denúncia de corrupção?? Cadê o presidente?? Fazendo oba-oba com o Sarney, querendo saber só de sua sucessão em 2010?

E a oposição, que só quer saber de derrubar um inimigo político… É uma guerra pelo poder, onde vale tudo pra vencer. E não uma guerra pelo pudor, decência, pela democracia ou qualquer outra utopia republicana. O poder político no Brasil não é público; é privado. A guerra não é pela ética. honestidade. Eles não têm mais vergonha na cara.

E eu estou envergonhado de ver o povo ainda alimentando ilusões pelos “grandes homens” do povo… Ainda vejo no horizonte um Collor se candidatando à Presidência com chances de ganhar. Isso, aquele mesmo playboyzinho, que fazia cooper aos domingos para aparecer para as câmeras, aquele que confiscou as poupanças dos brasileiros, e que irão receber os votos dos mesmos novamente.

Collor 2010: a volta dos que não foram...
Collor 2010: a volta dos que não foram...

É um cinismo que me sufoca. Me dá nojo, quase me impedindo de respirar. Isso é tudo muito surreal. São coisas tão absurdas e fantásticas, que são dignas de uma coleção de “lendas urbanas”. Ahhhh, se fossem somente lendas!!