Quimera à espreita


“Se ele pudesse, ele a mataria com as próprias mãos”. Foi o que pensei após lembrar das poucas cenas daquele pesadelo, tão real como imediato. Porém, aquele ser, carregando uma personalidade deformada, necessita da mão de outrem, de modo a conseguir, por atos e omissões, realizar seus intentos de ódio irracional.

O Diabo é protestante (imperdível)


Num terreiro cristista mais próximo de você, a certeza de que o Protestantismo, bem como seus fétidos frutos, é diabólico. Assista ao vídeo abaixo. Ele foi filmado em Manaus, na “igreja” Assembleia de Deus Ministério Madureira.

Após assistir, você poderá me dizer se aquilo é:

Leão XIII e o Exorcismo de São Miguel Arcanjo


O primeiro nome citado no título refere-se a Vincenzo Gioacchino Raffaele Luigi Pecci Prosperi Buzzi, nascido em Carpineto Romano, Itália, a 2 de março de 1810, tendo sido ordenado sacerdote católico em 31 de dezembro de 1837. Foi eleito Pontífice da Cristandade em 20 de fevereiro de 1876, assumindo o nome de Leão XIII, assim permanecendo até sua morte em Roma, a 20 de julho de 1903.

Leão XIIIConhecido por seu intenso zelo católico e apostólico, notabilizou-se também por sua austeridade e devoção a São Miguel Arcanjo, bem como por suas encíclicas, nas quais aponta, de forma inequívoca, as falhas fundamentais do Capitalismo liberal e o aspecto intrinsecamente satânico do Comunismo. Dentre tantas obras de apostolado e catequese escritas por Sua Santidade, Leão XIII, destaco uma que me é muito cara e preciosa: o Exorcismo sob a invocação de São Miguel Arcanjo, Príncipe da Milícia Celeste e Servo dos Servos de Deus.

Em certa manhã, estava S. S. Leão XIII em contemplação diante do Altar da Eucaristia quando, repentinamente, mudaram-se suas feições bruscamente, segundo testemunhas que acorreram ao então Papa. Este fechou-se em seu gabinete particular e escreveu, sofregamente, o texto do Exorcismo que segue abaixo, que está contido no documento Acta Sanctæ Sedis, vol. XXIII, da página 743 à 746.

Segundo alguns, este Exorcismo pode ser rezado tanto por leigos como por sacerdotes. Na verdade, estes últimos deveriam-no saber de cor, já que Leão XIII havia determinado que ele deveria ser executado logo antes de realizarem-se as celebrações do Santo Sacrifício da Missa como forma de afastar a influência de Satanás e seus anjos rebeldes.

Abaixo, o texto original em latim e, em seguida, sua tradução em português (versão e adaptação de minha autoria):

Mestres do Segundo Véu

Goerge Washington, primeiro presidente dos EUA, maçom

“E disse-lhe mais o Senhor [a Moisés]: ‘Põe agora a tua mão no teu seio’. E, tirando-a, eis que a sua mão estava leprosa, branca como a neve.”
Êxodo 4:6

Pode o curso da História ser dirigido por um pequeno grupo de pessoas com interesses em comum? As pinturas e retratos dos grandes homens do século passado revelam um traço em comum que os ligará. É uma coincidência, que muitos deles escondem uma de suas mãos, quando posando para um retrato? Provavelmente não. Nós vamos olhar para a origem maçônica da mão “escondida” e os homens poderosos que usaram esse sinal visível em retratos famosos.

Józip Stalin e George Washington: duas ideologias aparentemente opostas, um gesto de mão em comum.

“O pensamento de hoje rumo a um estado democrático mundial, não é uma nova tendência ou uma circunstância acidental, mas um trabalho de criação, com conhecimentos profundos, que são necessários para o estabelecimento da democracia em si, entre todas as nações, e tem sido exercido por muitas centenas de anos por sociedades secretas.”

(Manly P. Hall, em “Secret Destiny of America”)

Existe uma força oculta por trás dos acontecimentos mundiais no século passado? Foram as quedas das monarquias europeias, diante propósitos iluministas? E esse nosso caminho rumo a uma “democracia” mundial, em grande parte do mundo, existiu algum grande plano de se levar através da filosofia da “mão escondida”? Antes do advento das mídias de massa, em lembranças que as pessoas tinham de seus líderes, foram pinturas ou fotos, mostrando-os em majestosas poses. Será que elas escondiam um significado oculto?