TCU some com documento que pode acarretar o impeachment de Dilma


Dilma Rousseff está enrascada. Seu séquito sanguessuga chupou até a alma da Petrobrás, BNDES e demais órgãos públicos, de forma alucinada, até não poder mais. As proezas de sua gangue foram descobertas? Não, foram denunciadas, provavelmente porque um (ou mais) de seus sócios ficou insatisfeito com algum acerto milionário “insuficiente”.

Estamos assistindo, então, a uma corrida doida para salvar o que já está morto – o governo da confusa e mandioqueira Dilma Roussef. A mais recente cartada nesse intuito foi o sumiço dado, debaixo das barbas dos ministros do TCU (Tribunal de Contas da União), a um parecer técnico que expunha todas as “pedaladas” fiscais (omissões e maquiagens contábeis) dos últimos anos do governo Dilma. Obviamente, o ministro responsável pelo processo instaurado no TCU, Augusto Nardes, está em silêncio.

Dilma, a mandioca e seu desequilíbrio mental

A presidenta Dilma Rousseff participa do lançamento nacional da primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (Valter Campanato/Agência Brasil)

Após oito anos de PSDB cimentando o caminho para os subsequentes doze anos de depredação pelo PT, o Brasil, finalmente, pode chegar à conclusão de que Rui Barbosa estava certo: neste país, o que campeia é a politicalha mais delirante.

Sim, passaram-se 26 anos desde as primeiras eleições diretas das quais me lembro como ser humano. Após tão breve tempo, afetado pelo inferno astral não mais de origem sideral do que dos projetos politiqueiros de assalto, o Brasil vive seu próprio Apocalipse.

Brasil: Antecedentes e Prognósticos


Desde o início, aviso: quem gosta de ler apenas amenidades, é melhor que feche essa página. Aqui, não suavizo ou mitigo qualquer crítica, bem como não economizo em elogios quando estes são merecidos. Portanto, se você pretende gastar alguns minutos aqui, por favor, sem chororô!

Dilma, a Casa caiu!


Sem muito palavrório, quero deixar registrado o orgulho que senti ao ver, a despeito de quaisquer consequências, o teor genuíno e a pujança das manifestações deste dia 15 de março, em rejeição à presidente Dilma e à sua panaceia socialista de merda.

Sem pão com mortadela, com Consciência e sem preços, sob sol e/ou chuva. De carro, a pé ou via metrô. Na praia ou na cidade. Foram milhões em um só dia, a uma só voz, a exigir a renúncia de Dilma Rousseff e a extinção do PT e de outras quadrilhas similares.

%d blogueiros gostam disto: