Dinheiro: uma antiga invenção para escravizar


Não é minha intenção aqui descrever detalhadamente a forma como o dinheiro fora criado ou destrinchar toda a suja evolução financeira deste planeta. Neste post, serão apontados apenas, em pinceladas, alguns fatos que ajudam a entender como chegamos ao sistema escravocrata atual, dirigido por trás das cortinas, pelas elites econômico-militares.

A seguir, alguns conceitos e alguns videos para ilustrá-los, encontrados por mim no YouTube:

Vamos começar pelo sistema financeiro cujo modelo conhecemos atualmente…

Enquanto a humanidade trocava bens na base do escambo (no inglês, exchange – sistema de troca de um bem por outro bem, sem dinheiro), a sociedade humana se auto-regulava pela quantidade de produção de artigos produzidos por eles mesmos. Ou seja, ainda que houvesse uma classe de homens mais “fortes”, estes tinham de submeter-se ao veredito dos outros componentes do grupo ou sociedade, pois estes produziam a riqueza. Assim, sabendo que as condições climáticas poderiam ser favoráveis nos anos seguintes, a mesma sociedade poderia prever (ou planejar) o crescimento palpável de sua riqueza, baseada na quantidade existente (visível) e possível de produtos.

Isso era muito importante. A palavra de cada um, empenhada no sentido de produzir uma certa quantidade de produtos, aliada à existência provável de tais bens, impedia qualquer tipo efetivo de especulação. A riqueza passava pela mão de todos, era algo palpável, mensurável.

Com o advento dos bancos e dos empréstimos, as instituições bancárias tomaram para si o direito de fabricação do dinheiro, um elemento em comum de câmbio, com o fim a facilitar grandes trocas de bens. Era muito difícil levar 5 mil cabeças de gado ao mercado. Então, um cidadão juramentado, respeitável por todos, passou a emitir documentos públicos que serviam como testemunho de que as 5 mil cabeças de gado existiam e já estavam marcadas a ferro para serem entregues ao comprador, que também daria algo em troca. Poderia ser ouro, prata ou qualquer coisa valiosa, valendo então uma quantidade x de algum tipo de riqueza aceita por todos daquela sociedade. Depois de um tempo, o dito cidadão respeitável começou a cobrar para emitir seu testemunho em forma de documento comprobatório. Dali em diante, para que seus documentos passassem a circular como quantidades x, y ou z de ouro (ao invés de as pessoas circularem com ouro por aí), foi muito rápido.

Esses cidadãos começaram a formar corporações de pessoas “respeitáveis”, com ampla aprovação pública, com fins a servirem de testemunhas validatórias de transações comerciais. Logo, também, se ofereceram para guardar as quantidades cada vez maiores de ouro envolvidas nas transações. Cofres fortes, muitas vezes se utilizando de aparato oficial de segurança, foram construídos para tal negócio (lucrativo, por sinal).

Dinheiro como dívida.

A origem dos empréstimos, dos juros e tudo quanto se relaciona ao sistema de escravização da humanidade, passados aos sumérios pelos Anunnaki, se misturam.  A titulo de informação, a civilização suméria, que floresceu na Mesopotâmia (onde hoje vemos o Iraque), foi a primeira a usar sistemas primários de juros, hipoteca, notação financeira e aplicar uma legislação tributária. E tudo isso há pelo menos 6 mil anos!!

A seguir, os vídeos de que falei. É muito importante que você assista a todos eles integralmente,para você entender como somos enganados desde o berço. Não existe riqueza, senão pelos bens produzidos. O dinheiro deveria ser vinculado à quantidade de bens produzidos. Mas,  o que vemos é o contrário: a quantidade de bens depende da quantidade de dinheiro fabricado pelos Bancos Centrais.

E eis o mais importante, e isso é essencial:

O dinheiro só é produzido de acordo com a previsão de consumo (por isso as mídias te entorpecem com tantas propagandas). Ou seja, para que haja dinheiro, é necessário que haja endividamento (da população). Sobre essas dívidas incidem juros. Debaixo dos juros, a produção se torna mais cara e aumenta o endividamento para satisfazer a necessidade de mais consumo. E assim, alimenta-se eternamente o círculo vicioso, tornando a sociedade escrava de seu consumo a ser pago com um dinheiro (produção, que seria, mas não é o óbvio) que não existe. Sem dinheiro (que não existe) para pagar tal dívida sempre crescente, o que resta para que possamos pagar nossas dívidas é a nossa Produção. Logo, os bancos são donos de nossa produção, terras e países.





H.A.A.R.P. e Terremoto no Haiti


Está já muito próximo o tempo, quando teremos a precipitação da umidade da atmosfera (chuvas) sob completo controle, e então será possível extrair quantidades ilimitadas de água dos oceanos, desenvolver qualquer quantidade desejada de energia, e transformar completamente o mundo por irrigação e agricultura intensiva. A maior conquista do homem por meio de electricidade dificilmente pode ser imaginada. (Nikola Tesla, cientista brilhante, descobridor das microondas)

Chuvas e energia sob controle de quem? Dos americanos que confiscaram suas anotações e, possivelmente, o assassinaram?? Do que mais falava as descobertas de Tesla, e do que mais seriam capazes suas “microondas”??

*******************************

(Leia também: Projeto H.A.A.R.P. – Eventos atuais)

Bem, não será nada fácil pôr em termos menos complexos um assunto tão complexo e com tantos dizeres científicos como esse, mas vou tentar. Aos que nada sabem do assunto, ou que tenham reservas em relação a ele, peço que leiam até o final. Todas as idéias aqui expostas se baseiam em fatos conhecidos ou, pelo menos, comprováveis, assim como se reportam a links amplamente divulgados e estudos sérios.

No dia 12 de janeiro último, como todos sabem, um terremoto, com intensidade de 7,3 graus na escala Richter, atingiu a região central do Haiti, devastando sua capital, Porto-Príncipe. Teria ceifado, segundo estimativas do governo local, umas 200 mil vidas, e atingido, direta ou indiretamente, cerca de 1 milhão de haitianos. Mas o que poderia haver de estranho, ou insuspeito, no caso específico desse terremoto??

Numa comunidade do Orkut que participo, começaram a correr comentários fortes de que o terremoto no Haiti teria sido provocado!! Antes de fecharem essa página, leiam até o final, por favor!!

No tópico “Minha opinião sobre o que ocorreu no Haiti”, no fórum da comunidade NOVA ERA -2012, a forista Marisa diz acerca do terremoto:

Em um noticiário londrino da NBC, comandado pelo jornalista Brian William,  ele afirma que foi para romper os cabos de fibras óticas que transmitem dados entre os bancos norte-americanos, sul-americanos e sul-africanos, além de eliminar algumas pessoas reunidas no prédio das Nações Unidas. Segundo a reportagem, uma quantia trilionária de dólares estava sendo transferida para bancos paraguaios e uruguaios e alguns bancos sul-africanos.

(..) Bem eu não fiquei sabendo dessa notícia, mas, coincidentemente, houve um rompimento de fibras óticas no RS, que talvez faça parte dos [cabos] rompidos na América do Sul, e para tirar dúvidas quanto à veracidade da informação ter sentido, é que [verifiquei que] bate com o dia e horário que ocorreu [o terremoto] no Haiti.

Vejam isso:  http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&newsID=a2776494.xml&channel=13&tipo=1§ion=Geral

O que está sendo discutido no mencionado tópico é a possiblidade de o terremoto do Haiti ter sido provocado por alguma grande potência, usando os conhecimentos de Tesla, representado por algum dispositivo de microondas que permitiriam a criação de pontos de ruptura sob a superfície terrestre, com intenções misteriosas: sabotagem, política internacional, redução forçada da população por parte de governos ricos (horrível de se pensar, mas lembram-se da Bomba Atômica??). Mas como assim, terremoto “fabricado”?? Afinal, não haveria a quem culpar; seria mais um desastre “natural”, em que os Estados Unidos se fariam necessários como “salvadores”.

Sobre o Projeto H.A.A.R.P.

Existe um tópico muito bom na comunidade sobre o grande Nichola Tesla, onde mostra como começou o tal projeto Haarp. Teoricamente é possível produzir terremotos ou pontos de ruptura por microondas, através da expansão das moléculas de água do interior das rochas. Se alguém já conseguiu fazer isto, não sei. É possível que Nichola Tesla tenha desenvolvido um dispositivo parecido e tenha se espantado com seu poder e assim tratou de destruí-lo e esconder as anotações que mais tarde foram confiscadas pelo governo norte-americano, o qual provavelmente pode ser o responsável pela sua morte. Alguns acreditam que o evento de Tunguska em 1908 foi o resultado de um teste realizado com o equipamento de Tesla, conduzindo uma carga eletromagnética através da Ionosfera. O objetivo de Tesla seria o de testar um sistema de comunicação de baixo custo que circulasse o Planeta. É claro que é um assunto que formará várias opiniões e cada um acreditará no que for mais sua realidade de visão.

(Marisa, in Minha opinião sobre o que ocorreu no Haiti)

Eis uma descrição resumida do tal Projeto H.A.A.R.P.:

Por ROGÉRIO CHOLA

O projeto denominado High Frequency Active Auroral Reserach Program (HAARP), começou com o título de “experimento científico de comunicação” e hoje está enquadrado na característica de “Estratégia / Inteligência Tática / Guerra Eletrônica”. O objetivo seria o estudo da camada da atmosfera conhecida como Ionosfera. Hoje, sabe-se que a Ionosfera é uma camada de Plasma (o quarto estado da matéria e a substância mais comum que compõe o Universo conhecido).

(…)

A Ionosfera tem a capacidade de permitir comunicações de longo alcance em alta e baixa freqüências, principalmente utilizada em sistemas militares e de vigilância. O Sol tem um efeito considerável sobre esta camada, através do “vento” solar (sun flares) e ejeção de massa coronal (CME´s), as popularmente conhecidas “tempestades solares”, sendo capaz de provocar o total aniquilamento da comunicação via ondas eletromagnéticas (EM) em todo o planeta…

(…)

Outros fenômenos causados pela atividade solar são as “auroras” (eletrojatos ou “eletromotos”) que podem alcançar a potência de milhões de ampères (intensidade de corrente elétrica) e provocar vários fenômenos, induzindo esta fantástica corrente elétrica através das “linhas de força” que formam a matriz (grid) eletromagnética terrestre. Estes efeitos podem provocar desde mudanças no clima (com tempestades, furacões, relâmpagos) até mudanças no comportamento humano sob influência do forte efeito eletromagnético (EMI – Eletro Magnetic Interference).

Enfim, se algo ou alguém pudesse controlar estes eventos, teríamos um poderoso instrumento capaz de alterar o clima em certas regiões, eliminar o sistema de comunicação de um país e induzir a comportamentos “estranhos” na população e o aniquilamento de equipamentos militares eletrônicos através de Pulsos Eletromagnéticos (PEM) controlados.

(…)

Mas o mais “curioso” e ao mesmo tempo assustador é que esse tipo de equipamento possibilita a utilização de transmissões/emissões de ondas eletromagnéticas de baixa freqüência / comprimento longo (ULF-ELF-VLF) é possível se detectar, mapear e gerar imagens de estruturas subterrâneas e inclusive criar um sistema de comunicação subterrânea que não é afetado por qualquer tipo de atividade de superfície. (…) Quanto ao fato de tal dispositivo poder provocar terremotos seria uma possibilidade, pois o som é uma freqüência que quando direcionada, potencializada e em estado “ressonante” com a estrutura que se deseja atingir, pode provocar o total aniquilamento de tal estrutura como se esta fosse feita de material frágil.

http://arautodofuturo.wordpress.com/2008/11/21/harp-os-anjos-nao-tocam-esta-harpa/

Alguns fatos interessantes:

– Os cabos de fibras óticas, ligando bancos do mundo inteiro, foram rompidos em sua comunicação América- África-Europa, e não somente na área do Caribe, mas também, simultaneamente, na costa sul da América do Sul.

– Está havendo um intenso fluxo de militares americanos para o Haiti. Aparentemente, não há necessidade de tantas tropas num país arrasado e devastado. O que pretendem os espertos americanos?? Lá não há petróleo. Seria uma estratégia para começar a derrubar e/ou dominar países da América Latina, como a Venezuela??

– Para finalizar, ainda no assunto “armas”, se já não bastassem as armas Eletromagnetic Pulse (EMP) e High Power Microwave (HPM), veja o que nos aguarda em:

http://www.fas.org/spp/military/docops/usaf/2025/v3c9/v3c9-1.htm