Pensamento dos animais (2)


(Read this post in English: click here)

Estava eu cá pensando (não sou um gato de verdade, mas um holograma deles): agora posso formular a hipótese de que os animais de algumas espécies, ao menos aquelas com cérebro mais desenvolvido, realmente pensam. Só não conseguem pensar como nós por um motivo principal: eles não falam, não têm uma linguagem sobre a qual possam reverberar seu pensamento.

Continue Lendo “Pensamento dos animais (2)”

No limiar da maldade


Esta semana, estive em uma sessão espírita da casa de Umbanda que frequento, entre idas e voltas, há uns 16 anos. Lá, a mãe Terezinha, sentada no “toco” da Vó Luiza, nos contava sobre um fato que ainda chocaria a muitos de nós. E me chocou, mesmo! Ela falava que na semana anteriior, ela descobriu que colocaram o nome dela dentro da boca costurada de um gato que foi seviciado (torturado) e cozido num caldeirão de magia negra.

Sacrifícios de animais: um crime contra a Natureza e renúncia à Razão!

Esse fato, obviamente, me revoltou. Senti uma repulsa imensa, uma tristeza lacerante, uma náusea que demorou a passar. Essa imagem em minha mente já causara um nojo tremendo, imagine o que não suscitaria o fato em si, e o sofrimento do animal. Para quem não sabe, tenho dois amigos gatos que crio. por aí, já vê-se como eu me senti…  Continue Lendo “No limiar da maldade”

Amuletos vivos


Tenho predileção mais aos gatos que aos cães como animais de estimação. Claro, essa tal predileção varia de pessoa a pessoa. Há quem não vá bem com esses nem com aqueles, e prefira os pássaros. Também podemos verificar os casos extremos em que os animaizinhos prediletos sejam os humanos.

Esse é o príncipe do meu sofá e protetor da casa!

Mas, feminismos, machismos e masoquismos à parte, tenho certeza que esses bravos amigos, que nos aturam em nossas infantilidades tardias e crises de neuroses, por vezes perigosas, pagam bem a comida, água e cuidados que lhes damos. Mais que companhias, são protetores passivos de nossos lares contra as energias negativas que adentram nossas casas, trazidas ora por nós mesmos, ora por outros.

Mustaphah, falecido em 2006, talismã vivo que rasgava meus livros para chamar a atenção e assegurar exclusividade.

Muitas vezes, inteligências hostis (ou melhor, encostos) se achegam para trazer o caos, a doença e a morte, e eles nos protegem, absorvendo de imediato, pela propriedade magnética passiva de suas almas puras, todos os miasmas de morte que assaltam nossas casas. Como são muito apegados e afinizados conosco (seus “donos”), assimilam, por osmose animica, tudo que nos é direcionado de ruim. Nesses casos, se enquadram as ocasiões em que adoecem aparentemente sem razão, e muitos chegam a morrer devido à força de um magnetismo negativo mais vigoroso que lhes atinge em cheio.

Então, aos que têm animais em casa que lhes são muito apegados, dêem-lhes seu devido valor, com carinho, atenção e cuidado.

Solidariedade: aprenda o que é


__________________________________________________________________________________

Passe no site do MAGAZINE EBRAEL antes de comprar o presente de sua Mãe. Clique na imagem e saiba por que:

Magazine Ebrael - Dia das Mães 2015

__________________________________________________________________________________

Quando eu fazia curso de teleatendimento em uma empresa de Telemarketing, me ensinaram o que é EMPATIA:

EMPATIA é a capacidade/faculdade que um ser tem de sentir o que o outro sente, de colocar-se no lugar do outro ser.


Somos capazes disso? Se somos, então quando flagramos o sofrimento na face alheia e nada fazemos para ajudar, demonstramos ser tão perversos quanto aqueles que agem para o mal. Nesse caso, somos coniventes para o mal. Pois, quando estamos debaixo de sol escaldante, além do próprio sol, que é quente, amaldiçoamos os ventos por não se manifestarem. A Natureza detesta a inércia, e muito mais a inércia consciente e a indiferença calculada.

Decorrentes da empatia, surgem valores como solidariedade e compaixão. A consciência dos sofrimentos dos outros e das coisas que estão em desarmonia e erradas deve nos fazer lembrar de nossa importância no contexto das mudanças em nosso meio e na construção da felicidade dos outros, no mínimo, na responsabilidade pelo suprimento das necessidades básicas de outros seres vivos.

Se queremos imitar Cristo, se queremos voltar a nos parecer com o Criador e Doador de todos os bens, devemos agir!

É estranho que os animais pareçam mais em pureza, naturalidade e compaixão com o Amor que os seres humanos. Pelo menos, esses valores são mais frequentes entre eles do que entre os humanos, ou será que não conseguimos ver isso ainda? Desejávamos uma vida mais rápida e acabamos por entre as rodas da carruagem?

Ebrael Shaddai | Solidariedade
Solidariedade: Aprenda o que é!

Solidariedade não é esmola; é salvar-se no corpo do outro, obter sua Vida na vida da espécie, matar seu egoísmo e comungar com o coletivo. Compaixão não significa somente sofrermos junto aos outros, mas nos apaixonarmos pelo fogo da primeira fogueira, do primeiro ato heróico, do primeiro serviço não cobrado, da primeira tábua lançada ao mar, da primeira corda estendida, do primeiro lugar cedido a um idoso no ônibus ou no barco salva-vidas.

Não há maior Amor do que dar a Vida pelos Amigos.

(Jesus, o Nazareno)


Quem são nossos amigos? Seres humanos, animais, pedras, rios, etc. Todo o Universo do qual fazemos parte merece nosso sacrifício e Amor.