O que é o Feminismo? (Sou machista, graças a Deus!)


Uma das coisas mais simples de se fazer, hoje em dia, quando você quer encher o saco de alguém ou acabar com uma boa reunião de família, é pegar um adjetivo qualquer e atrelar a ele o sufixo -ismo. Você quer dar uma de intelectual de pijama? Comece por dar asas ao seu intelectualismo. Numa dessas aventuras, alguns retardados, entediados que estavam com suas matinês revolucionárias, resolveram inovar. Criaram os termos MachismoFeminismoSexismo. Vejamos!

Genocídios de Cristãos se multiplicam pelo Mundo


Acho curioso que todo mundo, ainda que por razões duvidosas (às vezes, sem razão alguma), se comova quando palestinos sucumbem sob as bombas de Israel, quando histórias mal contadas sobre as vítimas do Holocausto viram filmes, quando uma tal de Olga, terrorista comunista, é dada como morta em um campo de concentração ou um ator famoso morre naturalmente.

Mas, se eu falar que as cabeças de milhares de cristãos estão sendo decepadas para servirem de bola de futebol para a diversão macabra de terroristas islâmicos, que crianças estão sendo enforcadas por estes diante dos pais, que mães gestantes estão tendo suas barrigas abertas, que jovens estão sendo crucificados (literalmente) em nome de sua Fé, as pessoas parecem que se tornam, estranhamente insensíveis, quase a dizerem “bem feito”. No máximo, demonstram uma ojeriza higiênica disfarçada de falsa piedade hipócrita. E por que hipócrita? Porque essas pessoas, que são a maioria, nada fazem para manifestar seu suposto repúdio a esses crimes contra a humanidade, justamente num país como o nosso, em que ainda temos liberdade de manifestação.

Continua a batalha pela Família no Congresso


Para aqueles que ainda não sabem, o texto do PNE (Plano Nacional de Educação), cujas metas e diretrizes deverão reger as políticas para a Educação brasileira pelos próximos 10 anos, ainda não foi votado pela Câmara dos Deputados. Mas, por quê?

Após as sessões suspensas de 19 e 26 de março, a votação novamente foi adiada nesta última quarta-feira (2) por causa dos ânimos acirrados entre os propagadores esquerdistas da Ideologia do Gênero e grupos de defensores da Família brasileira (formados por católicos, protestantes, conservadores, principalmente). Petistas e outros representantes da fauna esquerdista radical, como Jean Wyllys, espernearam, atônitos pela vultosa e há muito não vista presença de valentes grupos Pró-Vida e Pró-Família. Mas, não adiantou de nada o chororô da corja esquerdista: soaram ainda mais vaias contra seus infames discursos. Assista aqui o vídeo da sessão do dia 2 de abril, que tratou da votação do PNE .

***

Não à Ideologia do Gênero no PNE
Crédito da imagem: Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família. Data: 02/04/2014. Local: Câmara dos Deputados.

.

COMENTÁRIO

O texto apresentado pelo PT, para o PNE, prevê a introdução arbitrária (sem bases científicas) do termo “gênero” como distintivo da identidade sexual dos alunos e uma das inovações a serem adotadas, a pretexto de combater a discriminação na escola. Obviamente, fica claro que essa é mais uma das investidas da Esquerda marxista para remodelar os valores da sociedade, visando fazer com que a Família natural (homem, mulher e filhos) perca seu status como célula-base da sociedade, o que enfraqueceria os laços de sangue, daria uma supremacia estatal definitiva sobre a educação da sociedade e permitiria uma expropriação menos convulsionada da propriedade privada. Nunca antes, o Estado brasileiro esteve tão perto do almejado totalitarismo global e anti-humano, pretendido por socialistas e laicistas radicais.

Mas, qual é, realmente, o papel da Ideologia de Gênero nesse processo de destruição da Família?

Marcha da Família com Deus e pela Liberdade

Clique na imagem acima para confirmar presença no evento!

Como todo blog católico que se preze, o DIES IRÆ defende a Liberdade de Consciência e de culto religioso (a Deus). Isso implica, obviamente, na liberdade de optar prestar ou não culto a Deus, bem como professar (dentro dos limites do bom senso) sua posição política, desde que não faça apologia ao crime.

No entanto, várias correntes políticas, revolucionárias e sociopatas (mormente, as esquerdistas e laicistas radicais), vêm se apoderando, com apoio de graúdo capital internacional, das instituições nacionais com fins a distorcer os conceitos de crime e liberdade, relativizando-os e, logo em seguida, monopolizando-os.

Assim, estamos presenciando ultimamente uma verdadeira e blasfema cruzada contra a Verdadeira Religião, contra toda ideia que remeta a Cristo e as virtudes que cimentaram a Civilização Ocidental baseada na Família natural.