Notas sobre a Hipoglicemia


Hipoglicemia é o evento clínico conhecido como a carência temporária de glicose na corrente sanguínea. Basicamente, a alimentação insuficiente, irregular, com escassez de carboidratos e em intervalos muito longos entre uma refeição e a seguinte, bem como o excesso de insulina administrada ao paciente,  são suas causas mais frequentes.

A medida de glicose normal no sangue é dada por algo entre 60-110 mg/dl. É considerado que um paciente está com hipoglicemia quando esse valor está abaixo de 50 mg/dl, segundo a Dra. Shirley de Campos.

Tende  a acometer com mais frequência aos diabéticos, cuja taxa de glicemia (glicose no sangue) tende a ser mais irregular, devido à incapacidade do pâncreas de produzir insulina e mantê-la estável, o que faz da administração externa de insulina destoe, por vezes, da quantidade de alimentos ingerida pelo paciente.

A hipoglicemia também pode, concomitantemente, afetar a saúde de pessoas que sofrem de hipertireoidismo (hiperatividade da glândula tireoide), que faz com que o corpo absorva mais rapidamente os lipídeos, desfalcando-o de sua reserva secundária de energia quando lhe falte glicose. Coma alcoólico também é causado por hipoglicemia, sendo, por isso, necessária a administração de solução glicosada endovenosa aos pacientes. Além disso, tumores pancreáticos benignos que produzem muita insulina podem provocar a hiperinsulinemia (excesso de insulina no sangue), ocasionando a baixa excessiva da glicemia.  A hipoglicemia reativa, causada por estresse psicológico, faz com que os alimentos ingeridos suscitem a produção de insulina em demasia, provocando os mesmos sintomas acima. Há ainda outras causas para hipoglicemia, que você pode conferir aqui

Para entender como a hipoglicemia acontece, é preciso saber quais os principais tipos de carboidratos presentes em nossa dieta, que são justamente os elementos que faltam no organismo hipoglicêmico no momento em que ocorre tal evento:

Continue lendo “Notas sobre a Hipoglicemia”