Notas sobre a Guerra na Síria


Como muitos internautas, busco me informar sobre os mais recentes e preocupantes acontecimentos no Oriente Médio. Não estou tão próximo ao que está acontecendo na Síria neste momento, mas posso fazer alguns apontamentos para ajudar meus leitores a entenderem a situação de forma geral e alertar sobre o que podemos esperar para as próximas semanas.

Continuar lendo “Notas sobre a Guerra na Síria”

Cristofobia, intolerância islâmica e adulação petista


Há algum tempo que – entre tantos outros fatos escandalosos – choca-me a adulação que o governo petista presta aos regimes totalitários do mundo. Não é apenas adulação a governantes esquerdistas nem somente apoio aos grupos narcotraficantes (FARCs) da América Latina o que nos escandaliza, senão também aos terroristas islâmicos do Oriente Médio. No evento da posse do venezuelano Nicolas Maduro (acompanhado da sombra de Chaves, seu “pajarito”), eleito sob sérias denúncias de fraude, estavam presentes os presidentes esquerdistas dos principais países das Américas, incluindo o “Dilmão” (a castrista tupiniquim, Dilma Roussef). Entre eles também era aplaudido (ninguém esteja surpreso) o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, saudado pela multidão como um dos heróis da resistência anti-imperialista atual.

Lula e o iraniano atômico Mahmoud Ahmadinejad: democratas?
Lula e o iraniano atômico Mahmoud Ahmadinejad: democratas?

É revoltante como presidentes de países ditos democráticos ainda se prestam ao papel desavergonhado de respaldar regimes em que o vocábulo democracia é tido como algo ofensivo e símbolo de degradação própria do Ocidente. Como flertar com governantes que prometem guerra à civilização Ocidental e que prometem reduzir o Mundo a um feudo planetário do Islã??

Continuar lendo “Cristofobia, intolerância islâmica e adulação petista”

A beleza das mulheres iranianas


O Irã, através dos antigos persas, é uma terra com uma rica história, embora sacudida atualmente por acontecimentos políticos graves. Sua religião predominante é o Islamismo que, por si só, nos traz pérolas de literatura, poesia e espiritualidade de rara beleza. Mas, para mim, a beleza iraniana está em suas mulheres. Aliás, já postei um poema em homenagem a uma de suas mais heróicas representantes, Neda Soltani, e um artigo sobre seu trágico assassinato pela polícia numa das praças públicas em Teerã, participando de uma manifestação em prol dos direitos das mulheres iranianas.

Não falo da beleza vulgar, de corpos nus. Falo de um fascinante brilho, olhos claros mergulhados em rostos perfeitos e cabelos indo de negros a castanhos claros.  Com o recato imposto pelos costumes religiosos, sua aura de mistério herdada de sua origem oriental e sua coragem em lutar por suas vidas e liberdade, o que as mulheres iranianas menos precisam para se fazerem notadas é o apelo sexual. É um singular sentimento de encanto, que nos põe em brasas os rostos, ao vê-las em sorrisos enigmáticos ao estilo da Monalisa.

Todas as mulheres são lindas, em si mesmas, pois representam a letra M nas três formas que sustentam nossas vidas: Mulher, Mãe do Mundo. Negras, brancas, amarelas, jovens e idosas. Mas, os exemplos abaixo me extasiam deveras. Poderia eu escrever ainda muito mais, em elogios à beleza mítica dessas mulheres, mas prefiro que os olhos de todos contemplem o que são, pra mim, os verdadeiros ícones da beleza feminina atual. 

Este slideshow necessita de JavaScript.