Militantes gays e feministas em sua intolerância: quem vai preso?


Estou entrando com representação junto à Ouvidoria do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro pela manifestação de intolerância religiosa e atentado violento ao pudor cometida por um bando de criminosos cristofóbicos e racistas altamente preconceituosos, composto principalmente de militantes gays e feministas da Marcha das Vadias (ou seriam vadias em marcha??).

A manifestação criminosa aconteceu durante a Jornada Mundial da Juventude, em praça pública, na praia de Copacabana, diante de todos os passantes. Realizou-se ultraje explícito aos símbolos de Fé de milhões de brasileiros em cenas de bizarrice e retardo mental flagrante.

Continue lendo “Militantes gays e feministas em sua intolerância: quem vai preso?”