Vermelha ou azul?


A despeito do alegado livre arbítrio, vemos as pessoas se sentindo cada vez mais oprimidas, vazias. Para além da aparente desorientação social e econômica, podemos perceber um contraste entre liberdade aparente e opressão. Quão mais livres pensamos ser, mais nos sentimos presos. Por que será?

Continue Lendo “Vermelha ou azul?”

Apontamentos sobre a Liberdade


Muito se fala em liberdade, principalmente quando em termos de ações humanas e responsabilidades individuais. Num mundo onde se prega a Ordem, há lugar comum para o que chamam de liberdade? E sobre o chamado livre arbítrio, o que teríamos a dizer?

Não é meu intento invalidar aqui, de forma alguma, ideias que busquem promover a autonomia dos seres humanos em sua jornada neste planeta. Porém, alguns apontamentos se fazem necessários.

Continue Lendo “Apontamentos sobre a Liberdade”

Metas e capacidades necessárias


As metas não podem ser definidas a priori, já que, se alguém não conhece o Desconhecido (ou seja, aonde precisa-se ou quer-se chegar), não poderá ter um plano de metas. Logo, não se saberia que conhecimentos são úteis, ou não.

Continue Lendo “Metas e capacidades necessárias”

Pupilas dilatadas


A Vida acontece em todo lugar. Aqui, aí, dentro de nós e, sem nosso completo controle, ao nosso redor. Na verdade, não temos controle algum sobre nossas Vidas. O que fazemos é optar. Enquanto respondemos por nossas opções, a Vida é senhora severa: rompe a bruma, desfaz e refaz a calma. A nós, o açoite da incômoda Liberdade!

E, eis que nos chegam as chuvas!

Continue Lendo “Pupilas dilatadas”