A ingratidão e a ira ainda imperam


Muitas religiões, ao longo dos últimos séculos, foram úteis no processo de refinamento moral (apesar de lento) da espécie humana. No entanto, no Ocidente, embora deficiente em muitos aspectos e auxiliada por conceitos do Oriente, a ritualística católica conseguiu imprimir no vulgo o imperativo hermético do equilíbrio entre as necessidades físicas e espirituais. Mais: eu não temo ser rotulado como coroinha por anticatólicos, nem como herege pelos católicos.

Continue Lendo “A ingratidão e a ira ainda imperam”

Tradução diária: Magic White and Black


Como forma de capitalizar meu hobby de tradutor da língua Inglesa para a Portuguesa, enquanto também estudante de Ciências Ocultas, resolvi lançar uma campanha de doações em troca do acesso diário da tradução que estou fazendo do raro livro Magic White & Black, de Franz Hartmann. Siga lendo e saiba como participar!

Continue Lendo “Tradução diária: Magic White and Black”

Magic White and Black (Franz Hartmann)


Versão em PDF, em inglêsfac-símile, do clássico sobre Magia, de Franz Hartmann, Magic White and Black: The Science of Finite and Infinite Life (ou, “Magia Branca e Negra: Ciência da Vida Finita e Infinita”). A descrição da capa diz que a obra “contém conselhos práticos para Estudantes de Ocultismo”.

Autor reconhecido nos meios tradicionais esotéricos e ocultistas, Franz Hartmann (1838-1912) foi um escritor alemão, de tendência teosófica, sendo estudioso das doutrinas de Paracelso, Jakob Boehme e de ensinamentos rosacrucianos.

Obra em bom estado, leitura fácil, conteúdo técnico aprofundado. 

ADQUIRA ABAIXO e apoie a ampliação desta Biblioteca!

Continue Lendo “Magic White and Black (Franz Hartmann)”

No limiar da maldade


Esta semana, estive em uma sessão espírita da casa de Umbanda que frequento, entre idas e voltas, há uns 16 anos. Lá, a mãe Terezinha, sentada no “toco” da Vó Luiza, nos contava sobre um fato que ainda chocaria a muitos de nós. E me chocou, mesmo! Ela falava que na semana anteriior, ela descobriu que colocaram o nome dela dentro da boca costurada de um gato que foi seviciado (torturado) e cozido num caldeirão de magia negra.

Sacrifícios de animais: um crime contra a Natureza e renúncia à Razão!

Esse fato, obviamente, me revoltou. Senti uma repulsa imensa, uma tristeza lacerante, uma náusea que demorou a passar. Essa imagem em minha mente já causara um nojo tremendo, imagine o que não suscitaria o fato em si, e o sofrimento do animal. Para quem não sabe, tenho dois amigos gatos que crio. por aí, já vê-se como eu me senti…  Continue Lendo “No limiar da maldade”