Gonorreia Mental #1: O Natal é a humilhação de Deus


A série Gonorreia Mental é especial. Ela pretende mostrar, por ditos & fatos, que algumas pessoas não têm a menor ideia de onde enfiaram seus crânios para que digam e façam tantas maluquices.  Ideias bisonhas, mentes que sofrem de DHT’s (Doenças Histericamente Transmissíveis).

Portanto, atente-se bem aos locais onde você enfia seu Cérebro! Você pode ter seu caso retratado aqui, em breve. Este espaço foi criado tendo em vista a conscientização não apenas de Católicos, mas também de outras pessoas não tão normais, em áreas onde a histeria é endêmica.

Acesse esta postagem no celular pelo Código QR:

Vamos ao primeiro caso:

TOME SEU CALMANTE E CONTINUE A LER…

Natal, uma Promessa renovada


Não tenho muito a acrescentar sobre o Natal, como católico que sou, senão que é a renovação da memória da Encarnação do Verbo de Deus entre os homens. O Filho de Deus, consubstancial ao Pai, torna-se homem, encarna-se, experimenta a realidade de sua criatura, para salvar-nos e mostrar-nos o Caminho do Céu, interrompido pelo lamaçal de uma torrente de pecados, conscientes ou inconscientes, do conjunto dos seres humanos.

Porém, antes de tudo, devo lembrar que, a exemplo da Páscoa, que é o ápice da Redenção (Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor), o Natal também é o cumprimento de uma Promessa. Portanto, mesmo no Natal, no símbolo visível e manifesto do Menino-Deus, somos confrontados com o cumprimento de uma Promessa, uma sublime Promessa. A Palavra em Si mesma, o Verbo, é uma Promessa. O Verbo de Deus assume-se em Si mesmo e cumpre o que enviou adiante de Si antes da Fundação do Mundo, sendo esse o significado de Promissio.

CLIQUE AQUI PARA LER!

Natal: A Grande Luz brilhou nas Trevas


“Ali estava a Luz verdadeira, Que ilumina a todo o homem que vem ao Mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não O conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O receberam. Mas, a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem em Seu Nome.”

(João 1:9-12)

A Luz está aí, há dois mil anos sacramentada no Corpo da Igreja e em seus Sacramentos, instituídos pelo próprio Cristo. Cabe a nós decidir se deixamos a Luz de Cristo, filho excelso do Amor de Deus, entrar em nossas casas, famílias e em nossos Corações, ou não a receber assim como as Trevas tendem a fazer.

Lembrei-me de um provérbio oriental que diz: “Por onde a Luz avança, daí as Trevas se afastam”. Não deixemos que nos afastemos da Luz, não sejamos arrastados pela corrente como gado para o precipício. Se nos arrastam para o abismo é porque atrás de nós, sem que saibamos, a Luz avança para sua Vitória definitiva e natural, tal como o Sol que todas as manhãs vence a angústia da Noite.

Desejo a todos um Feliz e Santo Natal, em memória e alegria suprema pelo Nascimento de Deus entre nós! 😀