Vida, mentira institucional?


Nunca me considerei adepto do existencialismo, mas já me perguntei, por diversas vezes, os motivos que justificariam estarmos aqui. Para quê? De que serve, à evolução humana, todo esse processo de sofrimentos?

Continuar lendo “Vida, mentira institucional?”

Medo e covardia


Intuo que as raízes de toda a tragédia humana, sem situarmos, precisamente, a origem (espiritual ou biológica) de nossa espécie, jazem fundas na masmorra daquilo que chamamos medo . E o medo é alimentado pela ignorância.

Continuar lendo “Medo e covardia”

Limbo de Tudo


(Poema publicado como complemento em nota no Facebook, intitulada A última ilusão, no dia 20 de fevereiro de 2018.)

Continuar lendo “Limbo de Tudo”

Segundo as tuas obras


(Em latim, secundum opera tua.)

***

De todo prato pedido,
Ao Anfitrião,
A primeira porção.

De todo plano urdido,
Ao Mentor,
O prêmio ou a dor.

Por cada vida salva,
Afaga-lhe os olhos
A Estrela D’Alva

À foice da Morte
E à Mulher calva,
Brada o Amor,
O Amor, que é mais Forte.