Aparições de Nossa Senhora no Egito


Nestes tempos de perseguição brutal e genocida contra cristãos no Oriente Médio, e cultural no Ocidente laicista, deveríamos nos lembrar dos apelos de Nossa Senhora que, por meio de milagrosas aparições em diversos lugares do mundo, chama os pecadores à conversão e à oração. Muitas dessas aparições são simplesmente ignoradas e as mensagens, deixadas então por Nossa Senhora, rejeitadas por muitos que dizem pertencer ao rebanho de Cristo.

Nesta postagem, falaremos sobre as mais recentes das aparições de Nossa Senhora no Egito, algumas delas registradas em fotos, vídeos e depoimentos de pessoas que professam diversos credos, não somente cristãos, mas inclusive muçulmanos e judeus. Milhares se converteram à Fé Cristã e deixaram, ora suas heresias, ora sua idolatria pagã.

Foto tirada da aparição de Nossa Senhora sobre a Igreja de São Marcos em Zeitoun, Egito, 1968.

.

Zeitoun, Egito, 1968

Como todos devem saber, nos países do Oriente Médio os cristãos constituem minoria, sendo a maioria de muçulmanos. E isso mesmo considerando que a Fé Cristã surgira 6 séculos antes do Islã, sendo suplantada, no entanto, através de uma brutal campanha de conversão forçada empreendida pelos seguidores do pederasta Maomé, esse mesmo que sodomizou uma menina de 9 anos, tomando-a como escrava sexual, e que cria num deus (Al-Illah, ou Allah) que chefiava 360 outros deuses, segundo a crença das tribos árabes pagãs.

Sim, esta terra (Egito) em que pisaram Maria e José, com Jesus recém-nascido nos braços, fugindo da perseguição de Herodes, presenciou uma das mais bem documentadas manifestações da Virgem Santíssima dos últimos tempos. A seguir, um trecho da descrição destas aparições, segundo o site Derradeiras Graças:

Clique aqui para continuar lendo!

“Quem não está comigo, está contra mim!”


Disse-nos Jesus:

“Quem não está comigo, está contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha”. (Lucas 11, 23)

Não me considero o mais ortodoxo dos católicos. Estou bem longe disso! Não sou melhor do que ninguém, nem qualquer santo, mas vivo minha Fé como principiante, evitando leituras perigosas, me esquivando das ocasiões de pecado que, porventura, venham a me afastar do meu compromisso de lealdade para com Deus, com a Igreja e com meus semelhantes.

O católico é chamado a ser Sal da terra dos homens, sinal de Fé, Esperança e Caridade. É convocado a ser Sacramento vivo de Cristo no mundo, como membro da Santa Igreja, a anunciar a Boa Nova da Salvação em Seu Nome. Mas, o que significa estar com Cristo, ao invés de estar contra Ele? Que atitudes, hoje em dia, nos separam de Cristo, nos confundem e nos dispersam, ao invés de nos ajuntar? Reflitamos sobre isso mais adiante.

***

Desde já, devo reafirmar aos meus críticos que não sou sedevacantista. Também devo alertar que esse artigo não visa engendrar separatismos ou incitar os crentes à rebelião contra a Santa Sé ou o Papa. Sou totalmente ortodoxo no que diz respeito ao Primado Petrino inerente ao Sumo Pontífice e à Primazia Apostólica da Sé de Roma. O artigo é apenas uma denúncia de algumas das muitas incoerências e coisas estranhas que estão acontecendo na Igreja visível, bem diante de nossos olhos.

Apesar de crer que, conforme Cristo nos prometeu, “as Portas do Inferno não prevalecerão contra ela [a Igreja]” (Mt 16, 18), tais palavras de Cristo nos sugerem que o Diabo pisaria e infiltraria na Igreja para destruí-la. É evidente, para qualquer católico atento, que há forças poderosas interessadas não mais na extinção do Igreja, mas no uso de sua estrutura eclesiástica como vetor facilitador da cultura da morte, de legitimação final do “mistério da iniquidade” (cf. 2Ts 2:7) e da profanação do Altar da Eucaristia, que levam à blasfêmia e à apostasia do clero e do Povo de Deus (isto é, ao abandono da ortodoxia da Fé e recusa da Graça).

E como se dá isso, em termos atuais? Os fatos que apontarei abaixo mostrarão apenas um pot-pourri do que vejo como relativismo hipócrita e altamente apostático de nossos Pastores. Pode haver corrupção, rebelião, simples apostasia, mas é ainda mais evidente a sombra da iniquidade em todas essas notícias. Vamos lá:

Continue lendo ““Quem não está comigo, está contra mim!””

%d blogueiros gostam disto: