Memórias fixas


Quem é dono de blog, muitas vezes, se utiliza dele para expressar suas opiniões, conhecimento acerca de alguma matéria ou, simplesmente, registrar momentos bons ou nem tão bons assim. Hoje estou aqui pra afixar a essa minha casa mais uma memória fixa de minha alma. É uma dessas passagens de nossas vidas que aparentam ser prosaicas, corriqueiras, mas que fazem sua mente viajar pela linha do Tempo, que leva tudo de insignificante e preserva as marcas inefáveis do Amor.

Abaixo, meu filho, Mateus, e eu, num domingo (13/11/2011) após o almoço:

Mateus e eu na casa de minha mãe 13-11-2011
Mateus e eu - domingo, 13 de Novembro de 2011.