Por quê me tornei liberal


Para aqueles que me acompanham há algum tempo, pode soar surpreendente eu declarar adesão ao Liberalismo. Porém, como me considero conservador (mas, como é ser conservador?), a despeito de minha disposição em denunciar a Nova Ordem Mundial, é quase inevitável optar pelo liberalismo em face da defesa da liberdade do indivíduo (ao menos, na teoria).

A seguir, explico as razões que me levaram a adotar uma postura liberal, na economia, enquanto mantenho o conservadorismo como bandeira social.

Continue lendo “Por quê me tornei liberal”

O Brasil e alguns de seus ritos de passagem


Acostumamo-nos a pensar sobre nossas vidas e sobre a história desse país de forma análoga, por períodos, marcos, fases, datas, etc. Seriam semelhantes aos ritos de passagem da vida de um jovem. Tal qual é nossa nação tupiniquim, um mancebo exposto a provas esdrúxulas e incompreensíveis na maloca onde vive (oh, saudosa maloca, maloca querida!), dotado de muita energia, valor e nenhum juízo.

A letra do Hino Nacional poderia nos servir de bela inspiração para esses devaneios, mas prefiro não me entranhar nas matas do desassossego e da heresia. Fico com essa perplexidade de filho do índio que, entendendo que nada é o que parece, sente-se inquieto com as batalhas que se travam pela alma e corpo desta sua terra continental.

Continue lendo “O Brasil e alguns de seus ritos de passagem”

Metendo o Bico: A PresidentA foi estudantA?


Seguindo o William Jr., eu já vinha execrando essa aberração megalomaníaca da presidente Dilma:

Metendo o Bico: A PRESIDENTA FOI ESTUDANTA?.