Categorias
Citações Crônicas Cultura Links

Esqueceram de mim


No fim das contas, o ser humano é apenas uma criança assustada, sem saber quem são seus pais, esquecida numa estação do tamanho de um planeta, com sua mente alcançando as estrelas do Céu. Sem saber aonde ir, resta-lhe o confinamento num corredor qualquer da Estação Terra. São seus pais as estrelas, os deuses, humanos transformados em cristais de luz?

Categorias
Ensaios Misticismo Reflexões

Sal da Terra e Luz do Mundo


Numa certa pregação, Jesus teria dito aos seus discípulos e ouvintes que eles são o “sal da Terra” e a “Luz do Mundo” ¹. Devemos tentar entender essas expressões como paralelas e conjugadas. Através da via analógica (como aquela utilizada por Hermes Trismegistos²), sabemos que o Sal e a Luz são, para o Universo, semelhantes ao que são para a Terra; para o homem como o são para a mulher; para o que é pequeno como para o grande. Andiamo!

Categorias
Autoconhecimento Bizarro ESPIRITUALIDADE História Misticismo Posts com Vídeos Reflexões Religiao Vídeos

O Zero e Deus


Desde a Antigüidade, ouvimos que o símbolo gráfico que exprime o infinito é dado pelo círculo, numericamente representado pelo algarismo 0 (zero). Mas, as religiões monoteístas nos dizem que Deus é Um. Logo, deduzo que elas se referem à Primeira Manifestação de Deus na Criação, mas não a Deus Eterno e Incriado.

A razão pela qual os antigos filósofos creditaram ao Zero o simbolismo da eternidade é muito simples: graficamente, o zero não tem extremidades. Ele não tem começo ou fim aparentes, e ele começa onde termina, seja lá qual for o ponto que se adote como referencial, diversamente do Um.

Cobra que come o próprio rabo

Se fôssemos representar o infinito num plano, o Zero seria ineficaz, pois ele separaria o que está dentro do que está de fora. Não pode haver limites àquilo que, teoricamente, é ilimitado. Lembremos, porém, que um símbolo não busca denotar dimensões, e sim conceitos, arquétipos, idéias abstratas. Logo, como símbolo, ele se enquadra perfeitamente ao conceito de Eternidade no Misticismo.

Mas, quais as outras razões de creditar ao Zero o título de número da Eternidade, e não ao Um?

Os conceitos de Unicidade, Imutabilidade, Indivisibilidade e Imanência, características de Deus, são equivocadamente atribuídos ao Um. Deus não somente é indivisível em seu Todo, mas também apresenta a ausência de opostos em si mesmo.

Pela matemática, podemos visualizar melhor isso tudo. O Um é indivisível, mas possui opostos (+1, -1). O Zero é absolutamente neutro.

O Um, elevado a qualquer potência, resulta nele mesmo; porém, se adicionado a outro número, transforma-se neste. Se colocado à direita do mesmo, dá-lhe uma existência nova (pois, assim, representa a base decimal, e de dez unidades é constituída a série numérica básica de nosso sistema ocidental, como que representando um ciclo de existência). O Zero, elevado a qualquer número, resulta, também, nele mesmo, e multiplicado por qualquer número, permanece igual em sua natureza neutra. E daí, com todas as outras operações.

A única ocasião em que o Zero sofre uma mudança (e isso, acho eu, foi o início de tudo) é quando o Zero é elevado a Zero, o que resulta em Um. Uma eternidade que é elevada (sofre o impulso ou desejo) de ser eterna, fora dela mesma, propicia um ciclo de geração de eternidades (como a descida e subida dos anjos, a espiral evolutiva, etc.), já que eternidade perene e imutável só pode haver uma. É o início da seqüência numérica, sem a participação do Um, tido como a unidade numérica fundamental e primeira. É a geração do Primeiro Ser visível (Um) a partir do Invisível (Zero). Segundo a Qabbalah, isso é Nequdah Rashunah (Primeiro Ponto), sendo esse o símbolo do número Um. Daí, tudo começou do Nada, e do Nada tudo foi feito.

Deus é o Zero no centro do plano cartesiano e do círculo. Parece que ouço Paulo Mendes Campos, sussurrando enquanto pigarreia:

Todos os pontos do Círculo são equidistantes de Deus.

Categorias
Bizarro Comportamento Conspirações Fatos e Flatos Kit Besteirol Música Posts com Vídeos Vídeos / Humor

Pastor João e a Igreja Invisível (Raul Seixas)


Não me entendam mal. Não é que eu queira pegar no pé de alguém (ou de alguns), ainda que alguns deixem o rabo para ser puxado… Às vezes, até eu me entendo mal. Porque será que teria de postar justamente um vídeo com o teor como o desse??

Não sei, mas um fogo abrasador arde em meu peito… Parece que estou escutando uma voz conversando comigo…Deixa eu me concentrar.

…Sim, estou uma escutando uma voz… uma voz soando forte e vigorosa em meus ouvidos….uma presença irresistível. Ela está me profetizando algo.

É minha mulher, me atasanando para postar logo esse vídeo infame e ir ajudá-la a fazer o almoço, pois é domingo e eu não tenho desculpa que estou cansado. É melhor eu ir, antes que, ao invés de fogo do céu e dinheiro, o que é mais difícil, chova panelas na minha cabeça.