Enfim, chegou o tal recesso de fim de ano


Há pessoas que, simplesmente, não têm como tirar folga nesse período de festas de fim de ano, seja pelo Natal ou pelo Ano Novo. Há outras, no entanto, que tiveram a sorte de encontrar um trabalho que lhe possibilite essa trégua providencial ao estresse cotidiano.

Mas, convenhamos: tendemos a usufruir a folga ou como tartarugas com cãibra ou como chimpanzés iludidos pelo cacho de bananas douradas. Ora nos esvaímos num oásis de absoluto ócio, ora nos entregamos à euforia que nos cansa ainda mais. Ambos os comportamentos são contraproducentes no intuito de fazer descansar nossas mentes inquietas. Mas, como encontrar o meio termo?

Continue lendo “Enfim, chegou o tal recesso de fim de ano”