Autenticação em duas etapas: mais segurança para você na internet


Quando eu soube que a conta do Prof. Olavo de Carvalho no Facebook foi invadida e retirada do ar, provavelmente por integrantes esquerdopatas do MAV (Mobilização em Ambientes Virtuais), uma turma de vagabundos da pior espécie, pelegos, também militantes do PT (para variar), decidi reunir algumas dicas de segurança que vejo que poucas pessoas adotam, e que lhes seriam extremamente eficazes se postas em prática.

Eu já utilizo a autenticação em duas etapas há algum tempo. E garanto: esse recurso não é tão simples de ser burlado por hackers como se pensa por aí. As grandes empresas de redes sociais e provedores de e-mail (as gigantes Google e Microsoft, além do Facebook, WordPress e Twitter) já disponibilizam esse conjunto de ferramentas para proporcionar maior proteção aos usuários contra ataques de hackers e sabotagens a blogs.

Quem nunca passou pela experiência de ter sua conta hackeada, sabotada, com senhas roubadas, ou mesmo não ouviu falar de alguém próximo que passou por isso? Mas, então, o que é essa tal “autenticação ou verificação em duas etapas” e como ela pode nos ajudar a evitar invasões de hackers ? É o que saberemos a seguir.

Conferimos poder demais ao Facebook

Diga não à Ditadura Facebookiana!

É essa a conclusão a que cheguei recentemente, embora seja um pouco tardia. Nelson Rodrigues bem dizia que “toda unanimidade é burra; quem pensa com a unanimidade não precisa pensar”. Eu complementaria dizendo que a unanimidade é perigosa, e que melhor seria não arriscar-se a emitir uma opinião que concorde com a unanimidade. A quase-unanimidade de que falarei hoje é o Facebook.

Vamos pular a parte que fala sobre a história do Facebook e seu fundador, sua trajetória, etc. Me cansa demais isso tudo. Vamos direto ao ponto…