O Tempo e o Rio


O Tempo passa, flui como um rio. Sabe quando você tenta caminhar dentro da água e ela pesa sobre seus músculos, e você fica cansado? Parece que nossos corpos atravessam o Tempo como se este fosse, de fato, um rio caudaloso.

Entre as névoas


Entre as névoas da noite escura,
Voa o pássaro negro da pedra dura,
Mais funda, túrgida, nada tênue.
Cinge-me o véu de Nuit, insone.

Sobre dizer adeus


Dizer adeus, de súbito, é algo desagradável, traumático, por si só. E, acaso, nos prepararmos para isso, diante de quem amamos, do trabalho que abraçamos, é menos triste?

Castelos de areia


As imagens não são permanentes. Elas são como vapores trabalhados pela mente. Porém, essa noção é desconcertante. Estamos aqui, encarnados no Mundo, buscando edificar imagens permanentes (projeções) para descobrir, enfim, que elas se desfazem. No mínimo, poderíamos dizer que são frágeis como dentes-de-leão. O vento favorece sua formação, dá-lhe o toque delicado e, enfim, sacrifica sua imagem, desfolheando-os.