A Alegria da Presença


A Consciência advém do casamento entre a Luz e as Trevas, entre a água e o copo vazio, entre a chuva e a terra sedenta. É dessa Consciência que surge a invencível Vida do Universo, dos vermes famintos às estrelas. O que seria de nós sem essa presença efêmera, sem essa Shekhinah que renova todas as coisas?

O Tempo e o Rio


O Tempo passa, flui como um rio. Sabe quando você tenta caminhar dentro da água e ela pesa sobre seus músculos, e você fica cansado? Parece que nossos corpos atravessam o Tempo como se este fosse, de fato, um rio caudaloso.

Tempo e Silêncio


Somos plenos quando encontrados pelo Tempo, em sua plenitude. Ou seja, quando vemos que algo acontece em seu próprio tempo, então ficamos felizes. A ficha cai, sabe? Mas, ainda que eu esteja ciente de que Deus é Silêncio, e que é no Silêncio que o Eterno age, é impossível me calar e não vir te falar o que vou falar.

Somos finitos


Sem rodeios, respondi a alguns questionamentos de um amigo sobre os motivos de estarmos nós, humanos, neste mundo, a passar por todo tipo de sofrimento e vergonha. Acaso, viemos a passeio? Se não pedimos para nascer, pedimos para vir passear na Terra?

%d blogueiros gostam disto: