Sobre a necessidade e o risco da Paz


Assistindo, ontem, a um vídeo amador, com trecho de uma palestra de Leandro Karnal, me peguei tecendo algumas críticas à fala citada, embora a mesma tivesse fundamentos. E, foi justamente por ser fundamentada que, então, merece uma crítica minha, uma reflexão.

Continuar lendo “Sobre a necessidade e o risco da Paz”

Aprendo mais com você, sabia?


Sei que não sou o melhor pai, ou o pai que você queria que eu fosse. Se há algum responsável nessa história de sua vida, poderia ser Deus, com sua escrita cheia de garranchos, ou eu mesmo, por querer tanto que você viesse ao Mundo. Posso não ser um ótimo professor, posso ser bravo demais.

Se sou assim, é porque acredito, e cobro isso, que você pode ser melhor, mesmo sendo você mesmo. Você só poderá ser melhor que você mesmo, como filho, um futuro pai ou um simples Apresentador Mirim de Jornal, me ensinando que o medo é algo passageiro, embora difícil de explicar, que a fantasia e a brincadeira são coisas que a Vida séria não nos pode tirar, senão nossa própria má vontade e que aprender é tão essencial como respirar, dormir e se alimentar.

Parabéns, meu Professor Mirim!

Primeiro vídeo postado no YouTube por meu filho, Mateus Valêncio Coelho, em seu próprio Canal:

Vida de Parlamentar na Suécia


YouTube – ‪Alguém se Candidata a ser Parlamentar na Suécia???‬‏.

Yerushalayim Shel Zahav (Jerusalém de Ouro)


Bem, para quem me conhece, não é novidade que tenho especial predileção pela língua hebraica, em suas mais variadas facetas. Talvez não poste aqui quase nada que tenha ver com o Hebraico, mas só de ler meu nickname (Ebrael Shaddai), conclui-se que tenho muito apreço por tudo que se relaciona com o hebraico. Com relação à língua hebraica, me interessa muito a Qabbalah, as músicas e as escrituras hebraicas. Não sei explicar o motivo, mas quem sabe não tenha sido eu, por várias existências, um judeu errante?

Deixo pra vocês aqui uma das músicas mais lindas que já ouvi em hebraico, Yerushalayim Shel Zahav (Jerusalém de Ouro), na voz de Leonardo Gonçalves. Logo abaixo do vídeo, a letra (pra quem desejar acompanhar e aprender a cantá-la) e a respectiva tradução.

Shalom Le-Kulkhem! (A Paz esteja com todos vocês!)

Yerushalayim Shel Zahav

Avir harim tsalul k’yayin
Vereiyach oranim
Nissah beru’ach ha’arbayim
Im kol pa’amonim.
U’vtardemat ilan va’even
Shvuyah bachalomah
Ha’ir asher badad yoshevet
Uvelibah – chomah.
Chazarnu el borot hamayim
Lashuk velakikar
Shofar koreh behar habayit
ba’ir ha’atikah.
Uvme’arot asher baselah
Alfei shmashot zorchot
Nashuv nered el Yam Hemalach
B’derech Yericho
Refrão:
Yerushalayim shel zahav
Veshel nechoshet veshel or
Halo lechol shirayich Ani kinor.
Ach bevo’i hayom lashir lach
Velach likshor k’tarim
Katonti mitse’ir bana’ich
Ume achron ham’shorerim.
Ki shmech tsorev et hasfatayim
Keneshikat saraf
Im eshkachech Yerushalayim
Asher kulah zahav.
Refrão:
Yerushalayim shel zahav
Veshel nechoshet veshel or
Halo lechol shirayich Ani kinor.
Jerusalém de Ouro
O vento das montanhas, claro como o vinho
E o cheiro dos pinheiros
É levado pela brisa do crepúsculo
Junto com o som dos sinos.

E no sono profundo da árvore e da pedra,
Presa em um sonho,
Está a cidade solitária
E no seu coração um muro.

Jerusalém de ouro,
de bronze e de luz
porque não ser eu o violino 
Para todas as tuas canções?

Voltamos aos poços de água,
Ao mercado e à praça
O Shofar chama no monte do Templo,
Na cidade velha.

E em cavernas nas montanhas
Milhares de sóis brilham
Descemos novamente ao Mar Morto
Pelo caminho de Jericó.

Jerusalém de ouro,
de bronze e de luz
porque não ser eu o violino 
Para todas as tuas canções?