Potenciais estupradores?


Ao contrário do que muitos podem pensar pelo título, hoje não vou comentar o caso da garota que acordou com trinta e poucos caras sobre ela. Isso é assunto para a Polícia do Rio de Janeiro e da Justiça (??) daquele Estado. Meu foco hoje é a polêmica fala de algumas feministas (e simpatizantes), dizendo que vivemos em uma “cultura do estupro” e que “todos os homens são potenciais estupradores“.

Continue Lendo “Potenciais estupradores?”

Sobre o poder e o uso da Violência


Existem três maneiras pelas quais as pessoas, individual ou coletivamente, podem ter seu comportamento modificado: pela evolução natural, pela alienação e/ou pela Violência. Esta última, em maior ou menor grau, está inserida parcialmente nos dois primeiros processos. Costumo me referir à Violência, quando não voluntária, como Trauma. Trauma é uma lesão ou dano qualquer que causa modificação na estrutura e/ou funcionamento da mente e/ou do corpo físico.

Continue Lendo “Sobre o poder e o uso da Violência”

Clérigo muçulmano no Brasil ensina como bater em esposas


Cadê as campanhas da Globo contra esses escândalos? Cadê a Rede Record para detalhar a pedofilia do Profeta Maomé, que estuprou sua “esposa” de nove anos de idade? Onde está a Maria do Rosário, que não aparece para defender as muçulmanas?

Cadê, enfim, as VADIAS feministas a gritarem para que tirem os suaks de suas vaginas? Onde estão Jean Wyllys e os gayzistas a descerem o pau nas mesquitas, fazendo seu showzinho patético? Onde está Serginho Groismann e a ralé dos programas da Globo a fazerem críticas aos muçulmanos?

Cito abaixo, e reitero, o que eu disse em comentário à postagem da amiga Lúcia Lopes com essa denúncia:

Continue Lendo “Clérigo muçulmano no Brasil ensina como bater em esposas”

Recomendo: Livro contra Violência Doméstica


Atendendo a uma solicitação de apoio de minha amiga virtual Maria de Fátima Jacinto, escritora e “uma mulher na luta contra a Violência“, como ela mesma se intitula, com conhecimento de causa, resolvi promover esse E-book escrito por ela. A violência contra a mulher parece ter passado para a categoria de mazelas sociais superadas no Brasil, até mesmo se comparadas com a situação da mulher em outros partes do planeta (como a África e Oriente Médio). Mas, não podemos esquecer que  Brasil continua deficiente em educação e cultura, e onde não há esses dois alicerces, não há progresso e melhorias significativas.

Recomendo a aquisição desse livro valioso para todo cidadão consciente de suas responsabilidades sociais, clicando na imagem abaixo ou aqui. Abaixo uma breve descrição da obra:

E-book "Violência Doméstica - Ferida silenciosa na alma da Mulher"
Ilustração do E-book

É um e-book direcionado à mulher que é vitima, e muitas vezes não sabe o que está acontecendo em sua casa. Nesse e-book, descrevo vários perfis de agressores, assim como de vitimas.

Discuto também sobre o problema da denuncia, e a forma como muitas vezes a vitima é tratada.

A vergonha, o medo, a dor do julgamento, a anulação perante os filhos, a família que não dá apoio, a sociedade que fecha seus olhos diante de tudo isso abre uma ferida em nossa alma que jamais cicatrizará por completo.

Minha intenção é a de que possamos passar, à nova geração de mulheres, conhecimento suficiente para que elas possam ter relações mais saudáveis e completas, com famílias mais estruturadas.

É um e-book direcionado às mulheres vitimas, a juízes das Varas da mulher, advogados, médicos, enfim, a todos que lidam diretamente com o grave problema da violência doméstica.